Artigos Café Brasil
Produtividade Antifrágil
Produtividade Antifrágil
PRODUTIVIDADE ANTIFRÁGIL vem para provocar você a rever ...

Ver mais

Cafezinho Live
Cafezinho Live
Luciano Pires, criador e apresentador dos podcasts Café ...

Ver mais

Me Engana Que Eu Gosto
Me Engana Que Eu Gosto
Me engana que eu gosto: dois meio brasis jamais somarão ...

Ver mais

Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando a hora do Podcast Café Brasil 700!

Ver mais

Café Brasil 725 – A revolução da mídia
Café Brasil 725 – A revolução da mídia
Estamos protagonizando uma revolução nas mídias, com ...

Ver mais

Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Nos últimos 100 anos, na Alemanha e nos EUA, o ...

Ver mais

Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Pois é... esta semana completo 64 anos de idade. ...

Ver mais

Café Brasil 722 – O Poder do Mau
Café Brasil 722 – O Poder do Mau
Um Podcast Café Brasil com quase três horas de duração ...

Ver mais

Comunicado sobre o LíderCast
Comunicado sobre o LíderCast
Em função da pandemia e quarentena, a temporada 16 do ...

Ver mais

LíderCast 204 – Marco Bianchi
LíderCast 204 – Marco Bianchi
Humorista, um dos criadores dos Sobrinhos do Athaíde, ...

Ver mais

LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
Empreendedor de Vitória, no Espírito Santo, que começa ...

Ver mais

LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
Que está à frente da LEO Learning Brasil, uma empresa ...

Ver mais

Sobre Liberdade
Sobre Liberdade
Abri uma das aulas de meu curso Produtividade ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
A mente da gente é que nem o Windows; está agitando mas ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 - Livre-se do lixo

Ver mais

Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Desenvolva a sua própria pegada produtiva!

Ver mais

O fenômeno da fraude acadêmica no Brasil
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Existe um fenômeno curioso na cultura brasileira: a falsificação de credenciais acadêmicas. A mentira do novo ex-ministro da Educação, Carlos Decotelli, que afirma ter concluído um doutorado que ...

Ver mais

Pandemia ou misantropia?
Filipe Aprigliano
Iscas do Apriga
Mais importante que defender a sua opinião, é defender o direito de livre expressão e escolha.

Ver mais

Revisionismos e intolerância
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Revisionismos e intolerância “Sabemos que ninguém jamais toma o poder com a intenção de largá-lo. O poder não é um meio, é um fim em si. Não se estabelece uma ditadura com o fito de salvaguardar ...

Ver mais

Motivos de orgulho
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Motivos de orgulho Numa época repleta de dificuldades, pessimismo e más notícias como a que estamos vivendo em razão da pandemia de coronavírus e suas consequências sanitárias, econômicas, ...

Ver mais

Cafezinho 296 – Conhecimento ao seu alcance
Cafezinho 296 – Conhecimento ao seu alcance
Se você tem acesso a informações que outras pessoas não ...

Ver mais

Cafezinho 295 – O Domingão do Faustinho
Cafezinho 295 – O Domingão do Faustinho
Estamos assistindo a uma revolução na mídia, meus ...

Ver mais

Cafezinho 294 – Vem pra Confraria
Cafezinho 294 – Vem pra Confraria
Se você vê algum valor em nosso trabalho, acesse ...

Ver mais

Cafezinho 293 – Democracia da porta pra fora.
Cafezinho 293 – Democracia da porta pra fora.
Não coloque a distribuição do seu trabalho nas mãos das ...

Ver mais

Chico Anysio, Millôr e a moeda má

Chico Anysio, Millôr e a moeda má

Luciano Pires -

Em meu programa Café Brasil 276 – O Mundo Pós Idéia, conto que na Inglaterra do século 16 as moedas tinham seu valor de face determinado conforme a quantidade de ouro com que eram cunhadas. Quanto mais pesadas, mais ouro continham e, portanto, valiam mais. Sir Thomas Gresham, conselheiro da Rainha Isabel I da Inglaterra, em 1558 afirmou que se o estado decidisse cunhar novas moedas com o mesmo valor facial, mas com menos quantidade de ouro, os agentes econômicos tenderiam a guardar a moeda mais pesada, com mais ouro, a moeda boa, e fazer circular a moeda mais leve, com menos ouro, a má. A frase “A moeda má expulsa a moeda boa” ficou conhecida como a Lei de Gresham.

Bem, esta semana escolhi o tema “ironia” para montar um de meus programas de rádio e podcasts. Ao preparar o texto, pedi a meu amigo Minás Kuyumjian Neto que escrevesse algo sobre o tema. E ele começou assim: “Conta-se que, por volta de 1970, período mais negro da nossa ditadura, o escritor e humorista Millôr Fernandes estava em um coquetel quando foi procurado por um general tido como truculento, que lhe disse sorrindo: ‘Então você é o famoso humorista? Me conta uma piada’. Millôr teria respondido rapidamente: ‘Só se o senhor der uns tiros de canhão’.”

Esse era o Millôr. Irônico, sarcástico e genial.

Pois quando eu estava terminando o texto do programa recebi a notícia: Millôr Fernandes morrera no Rio de Janeiro, aos 87 anos. Lembrei que nas semanas anteriores haviam ido, aos 69 anos, nosso principal estudioso do comportamento animal Cesar Ades; os 63 anos, o pioneiro no estudo de células-tronco Julio Voltarelli; aos 88 anos, o geógrafo Aziz Ab’Saber e aos 80, Chico Anysio.

Cesar, Julio, Aziz, Chico e Millôr, todos geniais em seus campos de atuação, partindo quase ao mesmo tempo. Quanto dessa sangria de gênios um país pode suportar? Depende, especialmente da capacidade de reposição. Mas veja as idades deles: o mais novo se foi aos 63 anos! Todos formados numa época muito diferente da atual.

Lembrei-me imediatamente daquele mesmo programa Café Brasil 276, quando usei um texto do jornalista norte americano Noel Gabler chamado “As 14 Maiores Ideias do Ano”. Lá pelas tantas, após nominar vários cientistas e intelectuais de renome, Noel solta esta pérola: “Uma geração atrás, esses homens teriam chegado a revistas populares e às telas da televisão. Agora, eles são expelidos pelo tsunami informacional.” E arremata: “Vemos a substituição do intelectual público na mídia em geral pelo sabichão que troca extravagâncias por ponderação, e o consequente declínio do ensaio em revistas de interesse geral. E temos a ascensão de uma cultura cada vez mais visual, especialmente entre os jovens – uma forma menos favorável à expressão de ideias.”

A moeda má expulsando a moeda boa…

Cesar, Julio, Aziz, Chico e Millôr eram moedas boas. O que é que vai circular no lugar deles?

Luciano Pires