s
Portal Café Brasil
Corrente pra trás
Corrente pra trás
O que vai a seguir é um capítulo de meu livro ...

Ver mais

O que é um “bom” número de downloads para podcasts?
O que é um “bom” número de downloads para podcasts?
A Omny Studio, plataforma global na qual publico meus ...

Ver mais

O campeão
O campeão
Morreu Zagallo. Morreu o futebol brasileiro que aprendi ...

Ver mais

O potencial dos microinfluenciadores
O potencial dos microinfluenciadores
O potencial das personalidades digitais para as marcas ...

Ver mais

Café Brasil 934  – A Arte de Viver
Café Brasil 934  – A Arte de Viver
Durante o mais recente encontro do meu Mastermind MLA – ...

Ver mais

Café Brasil 933 – A ilusão de transparência
Café Brasil 933 – A ilusão de transparência
A ilusão de transparência é uma armadilha comum em que ...

Ver mais

Café Brasil 932 – Não se renda
Café Brasil 932 – Não se renda
Em "Star Wars: Episódio III - A Vingança dos Sith", ...

Ver mais

Café Brasil 931 – Essa tal felicidade
Café Brasil 931 – Essa tal felicidade
A Declaração de Independência dos Estados Unidos foi um ...

Ver mais

LíderCast 328 – Criss Paiva
LíderCast 328 – Criss Paiva
A convidada de hoje é a Criss Paiva, professora, ...

Ver mais

LíderCast 327 – Pedro Cucco
LíderCast 327 – Pedro Cucco
327 – O convidado de hoje é Pedro Cucco, Diretor na ...

Ver mais

LíderCast 326 – Yuri Trafane
LíderCast 326 – Yuri Trafane
O convidado de hoje é Yuri Trafane, sócio da Ynner ...

Ver mais

LíderCast 325 – Arthur Igreja
LíderCast 325 – Arthur Igreja
O convidado de hoje é Arthur Igreja, autor do ...

Ver mais

Segunda Live do Café Com Leite, com Alessandro Loiola
Segunda Live do Café Com Leite, com Alessandro Loiola
Segunda live do Café Com Leite, com Alessandro Loiola, ...

Ver mais

Live Café Com Leite com Roberto Motta
Live Café Com Leite com Roberto Motta
Live inaugural da série Café Com Leite Na Escola, ...

Ver mais

Café² – Live com Christian Gurtner
Café² – Live com Christian Gurtner
O Café², live eventual que faço com o Christian ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Vida longa ao Real!
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Vida longa ao Real!   “A população percebe que é a obrigação de um governo e é um direito do cidadão a preservação do poder de compra da sua renda. E é um dever e uma obrigação do ...

Ver mais

A Lei de Say e a situação fiscal no Brasil
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
A Lei de Say e o preocupante quadro fiscal brasileiro   “Uma das medidas essenciais para tirar o governo da rota do endividamento insustentável é a revisão das vinculações de despesas ...

Ver mais

Protagonismo das economias asiáticas
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Protagonismo das economias asiáticas   “Os eleitores da Índia − muitos deles pobres, com baixa escolaridade e vulneráveis, sendo que um em cada quatro é analfabeto − votaram a favor de ...

Ver mais

Criatividade, destruição criativa e inteligência artificial
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Criatividade, destruição criativa e inteligência artificial   “O capitalismo é, essencialmente, um processo de mudança econômica (endógena). O capitalismo só pode sobreviver na ...

Ver mais

Cafezinho 632 – A quilha moral
Cafezinho 632 – A quilha moral
Sua identidade não vem de suas afiliações, ou de seus ...

Ver mais

Cafezinho 631 – Quem ousa mudar?
Cafezinho 631 – Quem ousa mudar?
O episódio de hoje foi inspirado num comentário que um ...

Ver mais

Cafezinho 630 – Medo da morte
Cafezinho 630 – Medo da morte
Na reunião do meu Mastermind na semana passada, a ...

Ver mais

Cafezinho 629 – O luto político
Cafezinho 629 – O luto político
E aí? Sofrendo de luto político? Luto político é quando ...

Ver mais

Café Com Leite 63 – Orfeu e Eurídice

Café Com Leite 63 – Orfeu e Eurídice

Luciano Pires -

Bárbara: Babica, hoje vou contar a história de Orfeu e Eurídice. É uma história da mitologia grega. Na verdade, é uma tragédia grega.

Babica: Tragédia? 

Bárbara: Antigamente na Grécia, as pessoas contavam histórias muito emocionantes, mas algumas delas eram bem tristes. Eram chamadas de tragédias. Na tragédia, geralmente, aconteciam coisas muito difíceis e tristes com os personagens principais.

Babica: Eu tinha desconfiado que era grega mesmo…

Bárbara: Por causa dos nomes, né?

Babica: É. Orfeu e Eurídice, só pode ser da mitologia grega mesmo!

Bárbara: Ahahahahaha, meu nome Bárbara Stock e este é o Café Com Leite, um podcast para famílias com crianças inteligentes e para pais que se importam.

Babica: E eu sou a Babica, o avatar da Bárbara que vive dentro do celular dela! Também estarei aqui com você! 

Bárbara: Babica, quem é o ouvinte de hoje?

Babica: Hoje é… a Antonela!

COMENTÁRIO DO OUVINTE

Babica: Oi Antonelaaa! Que linda, já decorou a nossa música! E o episódio do Chicken Little é muito especial para nós, viu? Foi a primeira vez que eu apareci!

Bárbara: E a Antonela é de São José do Rio Preto, uma cidade linda! Antonela, você ganhou uma linda camiseta! Entre em contato conosco para acertarmos a remessa, viu? E um grande beijo! 

Babica: Beijooooossss!!! E se você gostou do nosso Café com Leite, mande uma mensagem de voz para nós no whatsapp 11915670602. Se sua mensagem for escolhida, vamos publicá-la no próximo episódio e você ganhará uma camiseta muito legal!

____________________________________________________

Bárbara: Vamos à nossa história?

Babica: Vamoooooooooooooooooooos!!

Bárbara: Orfeu era um talentoso músico e poeta, filho do deus Apolo, conhecido por sua música encantadora. Quando Orfeu tocava sua lira, as pessoas ficavam maravilhadas! Até os pássaros paravam para escutar, os animais selvagens se aproximavam sem medo e as árvores se curvavam para pegar os sons que o vento trazia.

Babica: Bárbara, o que é uma lira?

Bárbara: Uma lira é um instrumento musical muito antigo que parece uma mistura entre uma harpa e uma guitarra. Ela tem um corpo em forma de concha ou de caixa e várias cordas que são tocadas com os dedos ou uma palheta. Veja se você acha aí o som dela.

Barulho de teclados

Babica: Achei! 

https://www.youtube.com/watch?v=Ga_cpL9pRsA

Som da lira

Babica: Nossa, mas que som lindo! E triste, né?

Bárbara: Ah, Babica é que está tocando a Serenata da Luz da Lua, de Beethoven. É uma música triste, sim…

Sobe

Bárbara: Bem, voltando à nossa história, Orfeu se apaixonou e casou com Eurídice, que era uma linda ninfa.

Babica: Ninfa? 

Bárbara: Sim. Na mitologia grega, as ninfas eram divindades femininas associadas à natureza. As ninfas eram conhecidas por sua graça e beleza.

Babica: Entendi.

Bárbara: Os dois eram muito felizes. Mas um dia, Eurídice foi picada por uma cobra venenosa e morreu tragicamente.

Babica: Ah, Bárbara, mas você me traz cada história, viu?

Bárbara: Babica, eu já disse a você que são histórias mitológicas. Orfeu e Eurípides não devem ter existido como pessoas reais, é mais para contar a história.

Babica: Puxa, mas não tem história feliz?

Bárbara: Claro que tem, mas aí não seria uma tragédia grega!

Babica: Tá bom. Morreu a moça lá, picada pela cobra. E depois? 

Bárbara: Orfeu ficou devastado pela perda. Movido pelo amor profundo que sentia por Eurídice, ele decidiu descer ao submundo, o reino dos mortos, para tentar trazê-la de volta à vida.

Música de tensão 

https://www.youtube.com/watch?v=nrx5jm8Sb2Y&list=PLa9lwyamPaJOAZCDDZGQvF75zg6QU1Wox

Babica: Desceu para o submundo? Como assim? 

Bárbara: Na mitologia grega, o submundo dos mortos era conhecido como Hades, que também era o nome do deus responsável por esse domínio. O submundo, ou Hades, não era um lugar agradável. Era o reino dos mortos, onde as almas dos falecidos eram enviadas após a morte.

Sobe a música de suspense

Babica: Ai, que medo! 

Bárbara: Pois é. Mas com sua música maravilhosa, Orfeu conseguiu comover os deuses do submundo, que concordaram em permitir que Eurídice retornasse à Terra, mas com uma condição!

Babica: Qual?

Bárbara: Que enquanto Orfeu caminhasse de volta à superfície, ele não poderia olhar para trás para ver se Eurídice o seguia.

Babica: Ué? Por que isso?

Bárbara: Coisa dos deuses gregos, Babica.

Babica: E o Orfeu obedeceu?

Bárbara: Claro que não, né?  Num momento de dúvida e ansiedade, Orfeu cedeu à tentação e olhou para trás antes de chegar ao mundo dos vivos. Sabe o que aconteceu?

Babica: Ai, que nervoso!

Bárbara: Eurídice foi puxada de volta para o submundo! E Orfeu a perdeu para sempre.

Babica: Ahn (puxando o fôlego) Coitados!

Bárbara: Esse mito grego mostra a importância dos relacionamentos. Como o amor e a conexão profunda entre duas pessoas podem levar alguém a superar obstáculos aparentemente impossíveis. 

Babica: Por isso que é tão importante que a gente ame as pessoas das quais gostamos enquanto elas estão presentes em nossas vidas, não é? 

Bárbara: Isso mesmo, Babica! Os relacionamentos são preciosos e precisam de cuidado, comprometimento e atenção contínua para florescerem e prosperarem.

Babica: É, mas no caso do Orfeu, não deu certo, né, Bárbara?

Bárbara: Pois é. A história também destaca a importância da confiança e do compromisso nos relacionamentos, demonstrando as consequências trágicas que podem surgir quando esses elementos são quebrados. Compromisso, Babica

Babica: Ele fez uma promessa para os deuses e não cumpriu. E então foi castigado.

Bárbara: Isso mesmo, Babica. Quebrou o compromisso e perdeu sua amada para sempre.

Babica: Mas o que é essa coisa de compromisso?

Bárbara: Compromisso é como um acordo entre pessoas. Tipo, quando a gente promete fazer algo e aí temos que cumprir, sabe? 

Babica: Ah, entendi. Como quando prometemos ajudar a professora na escola?

Bárbara: Exatamente! Isso é um compromisso. E conforme crescemos, ganhamos mais compromissos, na carreira, no trabalho, com a família e os amigos.

Babica: Mas por que compromissos são importantes?

Bárbara: Bom, quando a gente faz uma promessa, assume um compromisso e as pessoas confiam em nós, elas contam que vamos fazer o que prometemos. E em muitas situações, elas até dependem disso. 

Babica: É como eu prometer que no dia e hora da gravação do Café Com Leite, estarei aqui, né?

Bárbara: Isso mesmo. Todos nós dependemos desse seu compromisso. Se você não cumprir, se não aparecer no dia e na hora da gravação…

Babica: … não tem gravação. 

Bárbara. Não tem gravação. Porque você não cumpriu seu compromisso. Quando cumprimos o que prometemos, mostramos que somos confiáveis e honestos. Quando assumimos compromissos, estamos dizendo que levamos a sério nossas promessas, o que é muito importante nas relações.

Babica: O compromisso tem a ver com ser íntegro?

Bárbara: Claro que sim, Babica. Ser íntegro significa ser verdadeiro e agir de acordo com o que falamos. Quando somos íntegros, as pessoas confiam na gente, e isso é muito valioso.

Babica: Mas Bárbara, por que as pessoas não cumprem o que prometem?

Bárbara: Por várias razões. Pode ser por falta de planejamento, por exemplo. Às vezes, as pessoas fazem promessas ou assumem compromissos sem avaliar se elas têm tempo, habilidades e recursos para cumprir.

Babica: Não tem também aquela coisa de não conseguir dizer “não”?

Bárbara: Sim. Algumas pessoas têm dificuldade em dizer “não” quando alguém pede alguma coisa. Aí assumem mais compromissos, mesmo quando já estão sobrecarregadas.

Babica: Mas também pode ser por que o compromisso não interessa, né?

Bárbara: Sim, isso pode acontecer por mudança de prioridades. À medida que as circunstâncias mudam, o que era importante em um momento, pode não ser mais tão importante em outro. E aí a pessoa deixa o compromisso assumido pra depois.

Babica: Huuuummmmm… consegue me dar um exemplo?

Bárbara: Claro! Vamos imaginar que o Nico prometa ajudar você a organizar sua festa de aniversário. Ele estava realmente animado e comprometido com isso.

Babica: Ah, eu adoro festa! Vou tocar minha bateria!

Virada da batera

Bárbara: Pois é, mas na semana seguinte, apareceu um concurso de arte. E o Nico adora desenhar. Ele também quer muito participar desse concurso, que vai acontecer ao mesmo tempo que a festa de aniversário. Agora o Nico se vê em uma situação onde tem dois compromissos: organizar a festa e participar do concurso de arte.

Babica: aiaiaiaiaia

Bárbara: Então ao avaliar a situação, o NIco percebe que sua prioridade mudou. Ele decide que o concurso de arte é algo que ele realmente quer fazer, e isso se torna mais importante para ele do que organizar a festa de aniversário naquele fim de semana.

Babica: O concurso ficou mais importante que a festa. O Nico mudou sua prioridade. E aí quem vai dançar sou eu… esse Nico, viu?

Nico: Ô Babica, e-eu, n-n-não tenho culp-p-pa. 

Bárbara: Não mesmo, coitado. É só uma história!

Babica: Ainda bem! Ou ele ia levar uma baquetada no coco!

Toc!

Nico: Ai! Q-Que é isso, Ba-ba-Babica? Que vi-violência!

Babica: Ah, é só uma história…

Bárbara: Babica, você deu uma baquetada na cabeça do Nico?

Babica: Dãããããããã… Claro que não, né? A gente fingiu! É só uma brincadeirinha entre avatares. 

Nico e Babica: ahahahahahahahahah

Bárbara: Ainda bem! Mas tem mais razões para as pessoas não cumprirem seus compromissos. Por exemplo, elas não sabem gerenciar seu tempo.

Babica: Gerenciar o tempo?

Bárbara: É as pessoas não levam em consideração o tempo que vão levar para fazer as coisas. Fazem uma promessa e não têm tempo de cumprir.

Babica. Entendi. E quanto tem mais de um compromisso ao mesmo tempo?

Bárbara: Que nem o Nico, o concurso e a festa?

Babica: Sim. E quando são coisas que não controlamos. Por exemplo, o ônibus ou o carro quebra e não chegamos a tempo do compromisso?

Bárbara: Ah, isso acontece muito! Eventos imprevistos, como emergências de saúde, problemas familiares ou situações inesperadas, podem impedir o cumprimento de compromissos.

Babica: E não tem também o medo de desapontar os outros?

Bárbara: Sim. Algumas pessoas têm medo de desapontar os outros, o que as leva a assumir compromissos mesmo quando sabem que podem não conseguir cumpri-los.

Babica: Eu acho que esse é o que mais tem… e tem também a falta de vontade, né?

Bárbara: tem a falta de Interesse ou motivação. Se uma pessoa não está verdadeiramente interessada ou motivada para cumprir um compromisso, é mais provável que ela não o faça.

Babica: E quando a gente esquece do compromisso?

Bárbara: Ahahahahaha, crianças são as campeãs nisso. Fazem uma promessa e depois esquecem, pois não usam uma agenda para lembrar das coisas. Mas tem mais ainda.

Babica: O quê?

Bárbara: Problemas de comunicação. Às vezes, as expectativas em torno de um compromisso não são claras desde o início, o que pode levar a mal-entendidos e ao não cumprimento. Uma pessoa quer uma coisa, não explica direito…

Babica:… ou a outra não entende direito!

Bárbara: Ou a outra não entende direito e pronto. Compromisso não cumprido. 

Babica: Puxa vida, Bárbara, estou tentando entender onde se encaixa a história do Orfeu. Ele assumiu o compromisso de não olhar para trás e mesmo assim, olhou.

Bárbara: Bem, falta de planejamento não foi.

Babica: Nem falta de capacidade de dizer não.

Bárbara: Por mudança de prioridades não foi.

Babica: Nem por falta de habilidade para gerenciar seu tempo.

Bárbara: Não foi por conflito entre compromissos.

Babica: Nem por causa de fatores externos.

Bárbara: e não foi por medo de desapontar alguém.

Babica: Tá vendo? Por que o Orfeu não cumpriu seu compromisso?

Bárbara: Falta uma razão muito importante, Babica. A disciplina para seguir as regras. Muitas vezes não seguimos aquilo que tem de ser feito e acabamos não cumprindo nossos compromissos. 

Babica: É. Na vida, temos “regras” ou compromissos que ajudam as coisas a funcionarem bem. 

Bárbara: isso mesmo. A história de Orfeu e Eurídice é frequentemente interpretada como um conto sobre a fragilidade da condição humana, a tentação e a importância de seguir as instruções dadas. O mito tem sido recontado de várias formas ao longo dos séculos por diversos artistas e escritores.

Babica: Entendi. Agora quero que você assuma um compromisso!

Bárbara: O que, Babica?

Babica: Toque o rock da Babica!

Bárbara: Ah, essa é fácil

Rock da Babica 

_________________________________________________

Bárbara: Não esqueça então: agora os assinantes do Café Com Leite recebem um conteúdo extra no final de cada episódio!

Babica: Isso mesmo! Pule pra dentro do Café Com Leite! Ajude a gente a continuar! No canalcafebrasil.com.br

Bárbara: Venha pro Clube Café Com Leite!

_______________________________________________________

Bárbara: Muito bem! Eu sou a Bárbara Stock…

Babica: E eu sou a Babica! O avatar de Bárbara que mora no celular dela.

Bárbara: somos suas companheiras neste Café Com Leite, que é feito com muito carinho pela turma do Podcast Café Brasil. A edição é do Senhor A e o texto e direção são do Luciano Pires.

E hoje como vamos encerrar o episódio?

Babica: Ah, vou com Ayrton Senna!

No que diz respeito ao empenho, ao compromisso, ao esforço, à dedicação, não existe meio-termo. Ou você faz uma coisa bem-feita ou não faz.

______________________________________________

Bárbara: Vamos ao conteúdo extra?

Babica: Vamooooossssssss. O que tem hoje? 

Bárbara: Dicas sobre como fazer para cumprir os compromissos que assumimos.

Babica: Ebaaaaaaaaaaaaaa

Bárbara: Primeiro vem o Planejamento!

Babica: Ah, a gente falou disso no episódio 7, Sonho que se sonha junto!

Bárbara: Isso mesmo, Babica, que memória boa!

Virada de bateria

Bárbara: É importante usar uma agenda para registrar e organizar seus compromissos. Saber o dia e a hora em que as coisas acontecem durante a semana. 

Babica: Assim você sabe para quando pode prometer as coisas, não é?

Bárbara: É sim. Deposi você tem de classificar seus compromissos por importância e urgência para garantir que você atenda primeiro aos mais cruciais.

Babica: Bárbara, eu sempre tenho problemas para entender a diferença entre urgente e importante. Me dá um exemplo?

Bárbara: Claro! Vamos supor que você tenha uma dor de dentes.

Babica: Avatares não sentem dores, Bárbara.

Bárbara: Não faz mal, finja que você sente. Você acorda com uma dorzinha de dente. E isso é importante, precisa procurar um dentista. Mas como você está cheia de coisas pra fazer e ir ao dentista nunca é gostoso, você vai deixando essa coisa que é importante pra depois, até que ela…

Babica: Vire urgente!

Bárbara: Sim. Um dia você acorda com aboca inchada, a dor fica insuportável, você nem consegue comer… Aí o que era importante vira urgente, entendeu? Aí você tem de parar tudo para ir ao dentista.  

Babica: Se eu tivesse ido lá no começo não precisaria parar tudo.

Bárbara: Sim, você não teria deixado o importante virar urgente. Você teria controlado melhor o seu tempo, percebeu?

Babica: Percebi. E isso vale para qualquer coisa, não é?

Bárbara: Sim. Se você deixa para depois a tarefa importante de estudar para a prova, vai chegar uma hora em que estudar vai ficar urgente, porque chegou o dia da prova. Aí todo mundo fica nervoso…

Babica: Porque o que era importante virou urgente. Não podemos deixar tudo pra última hora. Ficar brincando quando é hora de estudar.

Bárbara: Isso mesmo. E isso tem a ver com Organização. A gente tem de ter listas de tarefas para lembrar do que precisa ser feito. E tem de manter seu ambiente organizado pode poder usar melhor o tempo.

Babica: É mesmo. Se cada vez que você for estudar, tiver de procurar onde deixou o lápis, o caderno e a borracha, perde um tempo precioso.

Bárbara: Isso mesmo. O outro ponto é a Comunicação Clara. A gente tem de ter certeza que todo mundo entendeu o compromisso. Quem prometeu e quem recebeu a promessa. 

Babica: Ah, já sei! Para que uma pessoa não espere mais do que a outra pode fazer, né? 

Bárbara: isso mesmo.  Você tem de combinar tudo direitinho, dizer claro o que você vai fazer e comunicar rapidamente se houver alguma mudança. Com isso, as pessoas vão confiar sempre em você.

Babica: Puxa, parece ser uma coisa tão boba, não é?

Bárbara: Não é boba, Babica, é óbvia. É o mínimo que as pessoas deveriam fazer. E é por não fazerem esse mínimo que acontece tanta confusão. 

Babica: Bárbara, e aquela coisa da pri.. pri…

Bárbara: Priorização?

Babica: Isso!

Bárbara: Concentre-se nas tarefas mais importantes antes de lidar com as menos importantes. Por exemplo, você tem de decidir como vai gastar seu tempo. Tem a opção de escolher entre jogar um videogame ou organizar sua mochila para aula de amanhã. Qual das duas tarefas é a mais importante?

Babica: Ué? Aquela que tiver maior impacto na minha vida! Eu acho que é a mochila primeiro e o videogame depois.

Bárbara: Viu? Você priorizou. Colocou arrumar a mochila como prioridade e vai fazer essa tarefa em primeiro lugar. Isso é senso de responsabilidade, sabia?

Babica: Agora eu sei. Não devemos adiar tarefas importantes. Remos de resolve-las o quanto antes.

Bárbara: essa atitude deixar tudo para depois tem um nome, Babica: Procrastinação.

Babica: Procras o quê?

Bárbara: Pro-cras-ti-na-ção. Procrastinação é quando você adia uma ação ou tarefa para o futuro, especialmente quando poderia ou deveria ser feita imediatamente.

Babica: Entendi. Procrastinação.

Bárbara: Essa é uma das maiores razões para as pessoas não cumprirem seus compromissos. Deixam tudo para depois porque é chato, porquê não gostam, porque não têm ferramentas e nem habilidades para fazer.

Babica: Ué, então por que prometeram?

Bárbara: Pois é… E isso leva a outro ponto: o estabelecimento de Metas:

Babica: Ah, esse eu sei! Estabeleça metas realistas e alcançáveis para evitar sobrecarga. Temos de prometer coisas que podemos fazer.

Bárbara: isso mesmo. E tem a Divisão de Tarefas. Divida tarefas complexas em partes menores e mais controláveis. Imagine que você tem de arrumar seu quarto que está todo bagunçado.

Babica: Eu não deixo meu quarto bagunçado! O meu é um brindo!

Bárbara: Que bom! Mas a maioria das crianças é bagunçada. Ela olha para aquela confusão que está o quarto e fica desanimada. O segredo é dividir a tarefa em pedaços menores. Primeiro vou arrumar os sapatos. Depois as roupas. Em seguida os brinquedos. E então o material escolar. Uma coisa de cada vez. 

Babica: Puxa vida, Bárbara, quantas recomendações legais!

Bárbara: São mesmo, coisas que a gente aprende com a experiência. E com a flexibilidade para ajustar seus planos conforme necessário. E ter um plano para lidar com imprevistos.

Babica: Isso tudo ajuda a gente a cumprir com nossos compromissos. 

Bárbara: Sim. Mas aí vem o mais importante!

Babica: O quê?

Bárbara: Saber Dizer Não. Se você está cheia de compromissos, diga não a outros que aparecerem. Saiba usar bem o seu tempo, assim você ficará conhecida como a pessoa que cumpre aquilo que promete. 

Babica: Uma pessoa confiável!

Bárbara: Isso mesmo! Uma pessoa confiável. Se você perceber que não poderá cumprir um compromisso, comunique-se de maneira honesta e antecipada.

Babica: Ah, Bárbara, depois deste episódio, pode saber que eu vou cumprir todos os meus compromissos!

Bárbara: E assim vai ganhar um sorvete! De chocolate!

Babica: Ebaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa