s
Portal Café Brasil
Corrente pra trás
Corrente pra trás
O que vai a seguir é um capítulo de meu livro ...

Ver mais

O que é um “bom” número de downloads para podcasts?
O que é um “bom” número de downloads para podcasts?
A Omny Studio, plataforma global na qual publico meus ...

Ver mais

O campeão
O campeão
Morreu Zagallo. Morreu o futebol brasileiro que aprendi ...

Ver mais

O potencial dos microinfluenciadores
O potencial dos microinfluenciadores
O potencial das personalidades digitais para as marcas ...

Ver mais

Café Brasil 934  – A Arte de Viver
Café Brasil 934  – A Arte de Viver
Durante o mais recente encontro do meu Mastermind MLA – ...

Ver mais

Café Brasil 933 – A ilusão de transparência
Café Brasil 933 – A ilusão de transparência
A ilusão de transparência é uma armadilha comum em que ...

Ver mais

Café Brasil 932 – Não se renda
Café Brasil 932 – Não se renda
Em "Star Wars: Episódio III - A Vingança dos Sith", ...

Ver mais

Café Brasil 931 – Essa tal felicidade
Café Brasil 931 – Essa tal felicidade
A Declaração de Independência dos Estados Unidos foi um ...

Ver mais

LíderCast 328 – Criss Paiva
LíderCast 328 – Criss Paiva
A convidada de hoje é a Criss Paiva, professora, ...

Ver mais

LíderCast 327 – Pedro Cucco
LíderCast 327 – Pedro Cucco
327 – O convidado de hoje é Pedro Cucco, Diretor na ...

Ver mais

LíderCast 326 – Yuri Trafane
LíderCast 326 – Yuri Trafane
O convidado de hoje é Yuri Trafane, sócio da Ynner ...

Ver mais

LíderCast 325 – Arthur Igreja
LíderCast 325 – Arthur Igreja
O convidado de hoje é Arthur Igreja, autor do ...

Ver mais

Segunda Live do Café Com Leite, com Alessandro Loiola
Segunda Live do Café Com Leite, com Alessandro Loiola
Segunda live do Café Com Leite, com Alessandro Loiola, ...

Ver mais

Live Café Com Leite com Roberto Motta
Live Café Com Leite com Roberto Motta
Live inaugural da série Café Com Leite Na Escola, ...

Ver mais

Café² – Live com Christian Gurtner
Café² – Live com Christian Gurtner
O Café², live eventual que faço com o Christian ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Vida longa ao Real!
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Vida longa ao Real!   “A população percebe que é a obrigação de um governo e é um direito do cidadão a preservação do poder de compra da sua renda. E é um dever e uma obrigação do ...

Ver mais

A Lei de Say e a situação fiscal no Brasil
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
A Lei de Say e o preocupante quadro fiscal brasileiro   “Uma das medidas essenciais para tirar o governo da rota do endividamento insustentável é a revisão das vinculações de despesas ...

Ver mais

Protagonismo das economias asiáticas
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Protagonismo das economias asiáticas   “Os eleitores da Índia − muitos deles pobres, com baixa escolaridade e vulneráveis, sendo que um em cada quatro é analfabeto − votaram a favor de ...

Ver mais

Criatividade, destruição criativa e inteligência artificial
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Criatividade, destruição criativa e inteligência artificial   “O capitalismo é, essencialmente, um processo de mudança econômica (endógena). O capitalismo só pode sobreviver na ...

Ver mais

Cafezinho 632 – A quilha moral
Cafezinho 632 – A quilha moral
Sua identidade não vem de suas afiliações, ou de seus ...

Ver mais

Cafezinho 631 – Quem ousa mudar?
Cafezinho 631 – Quem ousa mudar?
O episódio de hoje foi inspirado num comentário que um ...

Ver mais

Cafezinho 630 – Medo da morte
Cafezinho 630 – Medo da morte
Na reunião do meu Mastermind na semana passada, a ...

Ver mais

Cafezinho 629 – O luto político
Cafezinho 629 – O luto político
E aí? Sofrendo de luto político? Luto político é quando ...

Ver mais

Café Com Leite 76 – Vamos falar de emoções?

Café Com Leite 76 – Vamos falar de emoções?

Luciano Pires -

Babica: Bárbara?

Bárbara: Oi, Babica. Que voz é essa?

Babica: Eu fiquei com medo daquele episódio do Tutu Marambá.

Bárbara: Ah, é assustador mesmo, né?

Babica: Puxa vida. Eu não gosto de sentir medo!

Bárbara: Ah, mas é o medo é uma emoção importante, Babica.

Babica: Pois é… eu tenho muitas dúvidas sobre essa coisa de emoções.

Bárbara: Então você me deu uma ideia. Vamos falar sobre emoções?

Babica: Vamoooooooooosssssss

Bárbara: Então vamos. Mas antes, quem é ouvinte de hoje?

Babica: Hoje é são o Francisco e a Clarissa de Juiz de Fora.

COMENTÁRIO DO OUVINTE

Bárbara: Ah, que legal, Francisco e Clarissa! Muito obrigado por ouvirem a gente juntos!

Babica: É tão legal, né Bárbara? Eu fico imaginando a Clarissa e o Francisco ouvindo a gente e depois conversando sobre o que entenderam…

Bárbara: Babica, isso é mágico! Tudo que a gente quer. Clarissa e Francisco, vocês ganharam duas camisetas! Entrem em contato conosco pra combinar a remessa!

Babica: E se você gostou do nosso Café com Leite, mande uma mensagem de voz para nós no whatsapp 11915670602. Se sua mensagem for escolhida, vamos publicá-la num próximo episódio e você ganhará uma camiseta muito legal!

_______________________________________________________

Bárbara: Babica, então você não sabe o que são emoções?

Babica: Ah, são coisas que a gente sente, né? Como ficar feliz ou triste?

Bárbara: Exatamente! Emoções são respostas do nosso corpo a diferentes situações. Elas vêm de dentro de nós e nos ajudam a entender o mundo ao nosso redor. Como você se sente quando ganha um presente surpresa?

Babica: Ah, eu fico super feliz e empolgada!

Bárbara: Isso é uma emoção! O que você sentiu quando ouviu o Tutu Marambá?

Barulho do Tutu

Babica: Ai, que horror! Eu fiquei com medo.

Bárbara: Isso também é uma emoção, Babica. As emoções podem variar muito, como alegria, tristeza, medo, raiva, surpresa e nojo. Cada uma delas tem um papel importante em nossas vidas.

Babica: De onde elas vêm?

Bárbara: As emoções vêm do nosso cérebro. É ele que interpreta o que está acontecendo ao nosso redor e nos faz sentir de certa forma. É como se tivéssemos um painel de controle dentro de nós que aciona diferentes botões de emoções dependendo da situação.

Babica: Uau! E por que precisamos delas?

Bárbara: Precisamos das emoções por muitos motivos. Elas nos ajudam a tomar decisões, a nos conectar com outras pessoas e até a nos proteger de perigos. Por exemplo, o medo pode nos fazer fugir de algo perigoso.

Babica: Ah, é por medo de ser atropelado por um carro que as pessoas olham para os dois lados antes de atravessar a rua, não é?

Bárbara: Isso mesmo!

Babica: E como as emoções impactam nossa vida?

Bárbara: As emoções têm um grande impacto! Elas podem mudar o jeito como vemos as coisas, como agimos e como nos relacionamos com os outros. Saber como você se sente ajuda a entender melhor você mesma e os outros também.

Babica: Como assim?

Bárbara: Você se lembra daquela vez que você estava muito animada para o seu aniversário?

Babica: Ah, sim! Eu estava super feliz e contando os dias!

Bárbara: Exato. E você sabe por que sua felicidade era tão importante?

Babica: Porque me fez pular de alegria o tempo todo?

Bárbara: (Risos) Sim, mas também mudou a maneira como você via as coisas. Tudo parecia mais brilhante e divertido, não é?

Babica: Verdade! Eu estava tão feliz que até a escola parecia mais legal naquela semana.

Bárbara: E você se lembra de como tratou seus amigos durante aqueles dias?

Babica: Ah, eu queria compartilhar minha felicidade com todo mundo. Dei abraços em meus amigos e ajudei todo mundo!

Bárbara: Isso mostra como uma emoção, no seu caso, a alegria, pode mudar completamente nossa atitude e o jeito como nos relacionamos com os outros. Você estava mais aberta, gentil e até mais prestativa.

Babica: É verdade! E quando eu fiquei triste porque não teria sorvete de chocolate quase estraguei minha festa de aniversário. Eu comecei a ver tudo cinza e fiquei meio chata, né?

Bárbara: Sim, mas é normal sentir-se assim. O importante é que você reconheceu sua tristeza. E o que você fez para se sentir melhor?

Babica: Eu conversei com você, e você conseguiu o sorvete! Acabou sendo incrível!

Bárbara: Exatamente, Babica! Conversar sobre como nos sentimos e encontrar maneiras de lidar com nossas emoções pode realmente mudar nossa experiência. Isso nos ajuda a não só entender melhor nós mesmos, mas também a criar conexões mais fortes com as pessoas ao nosso redor.

Babica: E quais são as emoções mais importantes?

Bárbara: Todas as emoções são importantes, Babica. Mas algumas das principais incluem alegria, tristeza, medo, surpresa, raiva e nojo. Cada uma delas nos ensina algo sobre nós mesmos e como lidar com diferentes situações.

Babica: Nossa, temos que prestar atenção nelas então!

Bárbara: Sim, é muito importante. E sabe de uma coisa? Às vezes, pode parecer difícil entender nossas emoções, mas quanto mais falamos sobre elas, mais aprendemos a lidar com elas de maneira saudável.

Babica: Isso é muito legal, Bárbara! Eu quero aprender mais sobre minhas emoções.

Bárbara: Sabia que é muito importante darmos nomes aos nossos sentimentos?

Babica: Por quê?

Bárbara: Quando sabemos o nome do que estamos sentindo, fica mais fácil entendermos nós mesmos e explicarmos para os outros como nos sentimos. Isso ajuda a gente a cuidar melhor de nossas emoções.

Babica: Uau, não sabia disso!

Bárbara: Existem algumas emoções básicas que todo mundo sente, como alegria, tristeza, medo, raiva, surpresa, nojo… Mas conforme vamos crescendo, aprendemos sobre mais emoções, como orgulho, vergonha e empolgação.

Babica: Como a gente aprende a falar o nome das emoções?

Bárbara: Uma maneira é através da expressão facial e do corpo. Quando estamos felizes, por exemplo, sorrimos! E quando estamos tristes, nosso rosto pode mostrar isso.

Babica: E como posso saber como estou me sentindo?

Bárbara: Ótima pergunta! Uma coisa que podemos fazer é prestar atenção ao nosso corpo. Como seu coração bate rápido quando você está assustada, ou como você pode sentir um friozinho na barriga quando está empolgada.

Babica: Ah, isso acontece comigo!

Bárbara: Sim, e é super normal! Também é importante saber que está tudo bem sentir qualquer emoção. Se estiver chateada ou frustrada, tudo bem. O importante é saber como expressar essas emoções de maneira saudável.

Babica: Mas tem como?

Bárbara: Teeeem… podemos falar sobre como estamos nos sentindo, usar palavras para descrever nossas emoções, e até mostrar com nosso rosto e corpo.

Babica: E se eu estiver muito, muito brava?

Bárbara: Mesmo quando estiver muito brava, há maneiras de lidar com isso sem machucar ninguém ou a si mesma. Podemos respirar fundo, contar até dez, ou encontrar um lugar tranquilo para nos acalmarmos. Quer saber de uma coisa legal?

Babica: O quê?

Bárbara: Conversar sobre nossas emoções e aprender a lidar com elas nos ajuda a ser pessoas mais fortes e compreensivas. E isso também nos ajuda a fazer amigos e nos darmos bem na escola!

Babica: Nossa, Bárbara! Eu quero aprender mais sobre emoções e como lidar com elas!

Bárbara: E vamos aprender, Babica! Estou aqui para te ajudar a entender todas essas emoções grandes e pequenas. Vamos nessa juntas!

Babica: Ebaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa….

_________________________________________________

Bárbara: Não esqueça então: os assinantes do Café Com Leite recebem um conteúdo extra no final de cada episódio!

Babica: Isso mesmo! Pule pra dentro do Café Com Leite! Ajude a gente a continuar! No podcastcafecomleite.com.br

Bárbara: Venha pro Clube Café Com Leite!

_______________________________________________________

Bárbara: Muito bem! Eu sou a Bárbara Stock…

Babica: E eu sou a Babica! O avatar da Bárbara que mora no celular dela.

Bárbara: somos suas companheiras neste Café Com Leite, que é feito com muito carinho pela turma do Podcast Café Brasil. A edição é do Senhor A e o texto e direção são do Luciano Pires.

E hoje como vamos encerrar o episódio?

Babica: Vou trazer uma frase da escritora, poeta, atriz e professora norte-americana Maya Angelou.

“Eu aprendi que as pessoas vão esquecer o que você disse, as pessoas vão esquecer o que você fez, mas as pessoas nunca vão esquecer como você as fez sentir.”