s
Iscas Intelectuais
Corrente pra trás
Corrente pra trás
O que vai a seguir é um capítulo de meu livro ...

Ver mais

O que é um “bom” número de downloads para podcasts?
O que é um “bom” número de downloads para podcasts?
A Omny Studio, plataforma global na qual publico meus ...

Ver mais

O campeão
O campeão
Morreu Zagallo. Morreu o futebol brasileiro que aprendi ...

Ver mais

O potencial dos microinfluenciadores
O potencial dos microinfluenciadores
O potencial das personalidades digitais para as marcas ...

Ver mais

Café Brasil 935 – O que faz a sua cabeça?
Café Brasil 935 – O que faz a sua cabeça?
É improvável – embora não impossível – que os ...

Ver mais

Café Brasil 934  – A Arte de Viver
Café Brasil 934  – A Arte de Viver
Durante o mais recente encontro do meu Mastermind MLA – ...

Ver mais

Café Brasil 933 – A ilusão de transparência
Café Brasil 933 – A ilusão de transparência
A ilusão de transparência é uma armadilha comum em que ...

Ver mais

Café Brasil 932 – Não se renda
Café Brasil 932 – Não se renda
Em "Star Wars: Episódio III - A Vingança dos Sith", ...

Ver mais

LíderCast 329 – Bruno Gonçalves
LíderCast 329 – Bruno Gonçalves
O convidado de hoje é Bruno Gonçalves, um profissional ...

Ver mais

LíderCast 328 – Criss Paiva
LíderCast 328 – Criss Paiva
A convidada de hoje é a Criss Paiva, professora, ...

Ver mais

LíderCast 327 – Pedro Cucco
LíderCast 327 – Pedro Cucco
327 – O convidado de hoje é Pedro Cucco, Diretor na ...

Ver mais

LíderCast 326 – Yuri Trafane
LíderCast 326 – Yuri Trafane
O convidado de hoje é Yuri Trafane, sócio da Ynner ...

Ver mais

Segunda Live do Café Com Leite, com Alessandro Loiola
Segunda Live do Café Com Leite, com Alessandro Loiola
Segunda live do Café Com Leite, com Alessandro Loiola, ...

Ver mais

Live Café Com Leite com Roberto Motta
Live Café Com Leite com Roberto Motta
Live inaugural da série Café Com Leite Na Escola, ...

Ver mais

Café² – Live com Christian Gurtner
Café² – Live com Christian Gurtner
O Café², live eventual que faço com o Christian ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Rubens Ricupero
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Memórias de um grande protagonista   “Sem as cartas, não seríamos capazes de imaginar o fervor com que sentíamos e pensávamos aos vinte anos. Já quase não se escrevem mais cartas de amor, ...

Ver mais

Vida longa ao Real!
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Vida longa ao Real!   “A população percebe que é a obrigação de um governo e é um direito do cidadão a preservação do poder de compra da sua renda. E é um dever e uma obrigação do ...

Ver mais

A Lei de Say e a situação fiscal no Brasil
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
A Lei de Say e o preocupante quadro fiscal brasileiro   “Uma das medidas essenciais para tirar o governo da rota do endividamento insustentável é a revisão das vinculações de despesas ...

Ver mais

Protagonismo das economias asiáticas
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Protagonismo das economias asiáticas   “Os eleitores da Índia − muitos deles pobres, com baixa escolaridade e vulneráveis, sendo que um em cada quatro é analfabeto − votaram a favor de ...

Ver mais

Cafezinho 633 – O Debate
Cafezinho 633 – O Debate
A partir do primeiro debate entre Trump e Biden em ...

Ver mais

Cafezinho 632 – A quilha moral
Cafezinho 632 – A quilha moral
Sua identidade não vem de suas afiliações, ou de seus ...

Ver mais

Cafezinho 631 – Quem ousa mudar?
Cafezinho 631 – Quem ousa mudar?
O episódio de hoje foi inspirado num comentário que um ...

Ver mais

Cafezinho 630 – Medo da morte
Cafezinho 630 – Medo da morte
Na reunião do meu Mastermind na semana passada, a ...

Ver mais

Faltam heróis

Faltam heróis

Tom Coelho - Sete Vidas -

“A escolha dos heróis diz muito
sobre a sociedade que os escolhe.”
(Ricardo Bonalume Neto)

 

Quem é Neymar Jr.?

Para o mundo do futebol, é o maior jogador brasileiro da atualidade, com uma habilidade ímpar, capaz de fazer a diferença entre a vitória e a derrota, inclusive para a seleção canarinho.

Para a mídia, é um personagem tido como de elevado carisma, com 52 milhões de seguidores no Facebook e 19 milhões no Twitter, garantindo repercussão às marcas que o patrocinam.

De fato, ele pode ser tudo isso, mas definitivamente não é um herói tal como postulado por aqueles que buscam em alguém com exposição pública uma referência, uma pessoa notável capaz de influenciar e criar conceitos, tornando-se um autêntico paradigma.

No universo dos esportes, é fácil exemplificar este ideal a partir de Ayrton Senna. Mais de vinte anos se passaram e não conseguimos eleger um representante à altura.

Um herói, por definição, carrega consigo valores dignos de admiração, como integridade, generosidade e altruísmo. Neymar é um individualista por natureza, com comportamentos tomados pela vaidade e o benefício próprio – basta observar suas mensagens nas redes sociais, regadas por selfies e campanhas publicitárias.

E a ética não é um de seus fundamentos. Não me refiro apenas à sua contestada transferência para o Barcelona, mas à sua postura em campo. Apenas para exemplificar, recentemente, na final da Champions League, teve um gol anulado pelo fato de a bola ter batido em sua mão. Durante a argumentação com o juiz, tentou convencê-lo de que a bola havia tocado em seu ombro… É compreensível: seu desejo de vencer o leva a acreditar que os fins justificam os meios. Compreensível, mas não justificável.

Esta escassez de heróis evidentemente expande-se para outros cenários. Seja no mundo corporativo, onde faltam líderes autênticos, passando pela vida pessoal, onde os pais, os mais legítimos ícones para os próprios filhos, mostram-se cada vez mais ausentes da educação dos mesmos. Falta convivência para instruir, faltam exemplos para compartilhar.

No cenário político, os heróis seriam os chamados estadistas, pessoas capazes de exercer a liderança acima de interesses pessoais e partidários. Entretanto, o que temos hoje são apenas políticos preocupados exclusivamente com o próximo pleito, seja para a reeleição, quando possível, ou para fazer seu sucessor. O estadista pensa na próxima geração; o político, na próxima eleição. O estadista edifica o futuro; o político, sua perpetuação no poder.

Precisamos de heróis. Não trajando fardas, capas e máscaras, mas sim vestindo o manto do inconformismo, com um interesse genuíno em provocar mudanças capazes de transformar positivamente o meio e deixar um legado.

Quem se habilita?

 

* Tom Coelho é educador, palestrante em gestão de pessoas e negócios, escritor com artigos publicados em 17 países e autor de nove livros. E-mail: tomcoelho@tomcoelho.com.br. Visite: www.tomcoelho.com.br e www.setevidas.com.br.

Ver Todos os artigos de Tom Coelho