s
Iscas Intelectuais
Cafezinho Live
Cafezinho Live
Luciano Pires, criador e apresentador dos podcasts Café ...

Ver mais

Me Engana Que Eu Gosto
Me Engana Que Eu Gosto
Me engana que eu gosto: dois meio brasis jamais somarão ...

Ver mais

Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando a hora do Podcast Café Brasil 700!

Ver mais

Aplicativos IOS e Android para o Café Brasil Premium!
Aplicativos IOS e Android para o Café Brasil Premium!
MUDANÇAS IMPORTANTES NO CAFÉ BRASIL PREMIUM A você que ...

Ver mais

Café Brasil 736 – Coisas Sobre Você
Café Brasil 736 – Coisas Sobre Você
A Bianca Oliveira é jornalista, apresentadora de ...

Ver mais

Café Brasil 735 – Morrer de quê?
Café Brasil 735 – Morrer de quê?
Fala a verdade, quem é que não se pegou pensando sobre ...

Ver mais

Café Brasil 734 – Globalização e Globalismo
Café Brasil 734 – Globalização e Globalismo
Olha, vira e mexe a gente ouve falar em globalização e ...

Ver mais

Café Brasil 733 – Agro Resenha
Café Brasil 733 – Agro Resenha
O agronegócio, que talvez seja o mais espetacular caso ...

Ver mais

Comunicado Café Brasil e Omnystudio
Comunicado Café Brasil e Omnystudio
Nos 14 anos em que produzimos podcasts, esta talvez ...

Ver mais

Comunicado sobre o LíderCast
Comunicado sobre o LíderCast
Em função da pandemia e quarentena, a temporada 16 do ...

Ver mais

LíderCast 204 – Marco Bianchi
LíderCast 204 – Marco Bianchi
Humorista, um dos criadores dos Sobrinhos do Athaíde, ...

Ver mais

LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
Empreendedor de Vitória, no Espírito Santo, que começa ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

Leitura cafezinho 303 – Cérebro médio
Leitura cafezinho 303 – Cérebro médio
Escolha um tema quente, dê sua opinião e em seguida ...

Ver mais

Quando abandonamos a literatura, a língua nos abandona
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
O domínio da língua não se esgota na leitura e na escrita proficiente. A língua é composta por muitas linguagens que se inscrevem em diferentes regiões hermenêuticas. Ao transitar por um texto ...

Ver mais

O turismo e a economia
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
O turismo e a economia A indústria do turismo passou certamente pelo maior desafio das últimas décadas, mas é forte o bastante para superar. Esteja atento às possibilidades tecnológicas e agregue ...

Ver mais

O boom no turismo regional no mundo pós-pandemia do coronavírus
Michel Torres
Estratégias para diferenciação e melhor aproveitamento da imensa demanda por hotéis e pousadas Um detalhe sobre a pandemia do coronavírus em curso é que as áreas com focos concentrados são ...

Ver mais

Boicote, Coelhinho?
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
O britânico Charles Cunningham entrou pra História de um jeito muito diferente. Em 1880, foi à Irlanda dirigir os negócios de um grande proprietário de terras local. Acabou entrando em desavenças ...

Ver mais

Cafezinho 320 – IV Sarau Café Brasil
Cafezinho 320 – IV Sarau Café Brasil
Um convite para o IV Sarau Café Brasil

Ver mais

Cafezinho 319 – A cizânia
Cafezinho 319 – A cizânia
Fique de olho nos Tullius Detritus que infestam sua vida.

Ver mais

Cafezinho 317 – Declaração de Princípios
Cafezinho 317 – Declaração de Princípios
Quando decidi que lançaria meu primeiro curso on-line, ...

Ver mais

Cafezinho 316 – Não somos estúpidos
Cafezinho 316 – Não somos estúpidos
Não, não é para mergulhar no otimismo cego, que é tão ...

Ver mais

Depende de você

Depende de você

Adalberto Piotto - Olhar Brasileiro -

Manifestação

Por Adalberto Piotto

Será que os brasileiros irão às ruas no domingo?

Você tem a resposta. Se for, fomos milhões que estivemos lá. Se não for, não fomos.

Na verdade, nós, os outros, que não você que não for, diremos que fomos. Mas seria melhor que você também fosse e fizesse parte desse “fomos” coletivo e comprometido com o Brasil.

Não há mais razão para alguém terceirizar seus anseios e desejos de fazer deste país uma nação ao esperar que outros façam por ele o que ele deveria fazer. De ir às ruas dar um basta definitivo às mazelas, aos absurdos e aos reinados da hipocrisia e corrupção que pretensos líderes se dão ao se imaginarem salvadores da pátria. Porque não existem, não salvam, não protegem nada além de seus escusos interesses em detrimento do bem-estar social de milhões.

Por isso, vá.

Eles precisam do seu imobilismo e da sua ignorância para se perpetuarem no poder ou se acharem acima da lei, mesmo quando convocados a dar simples depoimentos.

Eles querem morar em sítios cinematográficos, coberturas e triplex de frente ao mar, mas não gostam de trabalhar para conquistar. Para eles, favores de amigos são sempre bem-vindos, até porque estes amigos foram beneficiados por outros favores ilícitos antes de se aventurarem na “bondade” ao patriarca da “gentileza” com o alheio.

Esses pretensos líderes de pelotões de sindicalizados e de movimentos sociais de manipulados precisam que você, um cidadão do bem e honesto, fique em casa, ignore seus compatriotas e se mantenha reclamando sem nada fazer.

É o que eles precisam: do seu nada para que eles possam tudo…contra você e seu país.

Já mostraram que podem e conseguem.

Por isso, temem algo que os tire da liderança do atraso que pune você e do avanço da riqueza inescrupulosa que os privilegia. Só a  eles.

Querem que você seja eternamente alguém que de tudo reclame, porque lhes dá argumentos para promessas irresponsáveis, e nada faça, porque não lhes tira o poder de sempre prometer e enganar sob e sobre tudo.

Então vá às ruas no domingo, dia 13.

Se outros irão também e seremos milhões?

A resposta você tem.

Se for você for, seremos.

Ps.: Eu, Adalberto Piotto, brasileiro, irei à avenida Paulista no dia 13, domingo. Como fui nos outros. Não consigo imaginar um privilégio maior de poder dar meu apoio ao meu país.

 

Ver Todos os artigos de Adalberto Piotto