s
Iscas Intelectuais
Corrente pra trás
Corrente pra trás
O que vai a seguir é um capítulo de meu livro ...

Ver mais

O que é um “bom” número de downloads para podcasts?
O que é um “bom” número de downloads para podcasts?
A Omny Studio, plataforma global na qual publico meus ...

Ver mais

O campeão
O campeão
Morreu Zagallo. Morreu o futebol brasileiro que aprendi ...

Ver mais

O potencial dos microinfluenciadores
O potencial dos microinfluenciadores
O potencial das personalidades digitais para as marcas ...

Ver mais

Café Brasil 935 – O que faz a sua cabeça?
Café Brasil 935 – O que faz a sua cabeça?
É improvável – embora não impossível – que os ...

Ver mais

Café Brasil 934  – A Arte de Viver
Café Brasil 934  – A Arte de Viver
Durante o mais recente encontro do meu Mastermind MLA – ...

Ver mais

Café Brasil 933 – A ilusão de transparência
Café Brasil 933 – A ilusão de transparência
A ilusão de transparência é uma armadilha comum em que ...

Ver mais

Café Brasil 932 – Não se renda
Café Brasil 932 – Não se renda
Em "Star Wars: Episódio III - A Vingança dos Sith", ...

Ver mais

LíderCast 329 – Bruno Gonçalves
LíderCast 329 – Bruno Gonçalves
O convidado de hoje é Bruno Gonçalves, um profissional ...

Ver mais

LíderCast 328 – Criss Paiva
LíderCast 328 – Criss Paiva
A convidada de hoje é a Criss Paiva, professora, ...

Ver mais

LíderCast 327 – Pedro Cucco
LíderCast 327 – Pedro Cucco
327 – O convidado de hoje é Pedro Cucco, Diretor na ...

Ver mais

LíderCast 326 – Yuri Trafane
LíderCast 326 – Yuri Trafane
O convidado de hoje é Yuri Trafane, sócio da Ynner ...

Ver mais

Segunda Live do Café Com Leite, com Alessandro Loiola
Segunda Live do Café Com Leite, com Alessandro Loiola
Segunda live do Café Com Leite, com Alessandro Loiola, ...

Ver mais

Live Café Com Leite com Roberto Motta
Live Café Com Leite com Roberto Motta
Live inaugural da série Café Com Leite Na Escola, ...

Ver mais

Café² – Live com Christian Gurtner
Café² – Live com Christian Gurtner
O Café², live eventual que faço com o Christian ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Rubens Ricupero
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Memórias de um grande protagonista   “Sem as cartas, não seríamos capazes de imaginar o fervor com que sentíamos e pensávamos aos vinte anos. Já quase não se escrevem mais cartas de amor, ...

Ver mais

Vida longa ao Real!
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Vida longa ao Real!   “A população percebe que é a obrigação de um governo e é um direito do cidadão a preservação do poder de compra da sua renda. E é um dever e uma obrigação do ...

Ver mais

A Lei de Say e a situação fiscal no Brasil
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
A Lei de Say e o preocupante quadro fiscal brasileiro   “Uma das medidas essenciais para tirar o governo da rota do endividamento insustentável é a revisão das vinculações de despesas ...

Ver mais

Protagonismo das economias asiáticas
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Protagonismo das economias asiáticas   “Os eleitores da Índia − muitos deles pobres, com baixa escolaridade e vulneráveis, sendo que um em cada quatro é analfabeto − votaram a favor de ...

Ver mais

Cafezinho 633 – O Debate
Cafezinho 633 – O Debate
A partir do primeiro debate entre Trump e Biden em ...

Ver mais

Cafezinho 632 – A quilha moral
Cafezinho 632 – A quilha moral
Sua identidade não vem de suas afiliações, ou de seus ...

Ver mais

Cafezinho 631 – Quem ousa mudar?
Cafezinho 631 – Quem ousa mudar?
O episódio de hoje foi inspirado num comentário que um ...

Ver mais

Cafezinho 630 – Medo da morte
Cafezinho 630 – Medo da morte
Na reunião do meu Mastermind na semana passada, a ...

Ver mais

A cavalaria chegou!

A cavalaria chegou!

Fernando Lopes - Iscas Politicrônicas -

A cavalaria americana está chegando em grande estilo, como nos western dos anos 50, para salvar a Petrobrás; salvar seus acionistas no mundo todo e os brasileiros em geral do ataque dos peles-e-corações-vermelhos lulistas à caravana dos pobres coitados que apostaram seu suado dinheiro na empresa, que caminha a passos largos para a falência.

Quando os tudo-vermelhos lulistas arrancharam no poder em 2003, levando na garupa o populismo, o comunismo de aproveitadores, a mentira e o vale-tudo nas contas públicas, quiseram fazer crer que uma nova ordem mundial chegara, e que tudo se resolveria num passe de mágica maoísta, através de uma tal “vontade política”, discursos grandiloquentes e três pôsteres do Che Guevara. E a Petrobrás sempre esteve na mira da lulada, pela imensa facilidade em saquear a viúva.

Nada disso é novidade; o saudoso Paulo Francis denunciava o roubo da nossa multinacional do petróleo desde os anos 80, quando Lula ainda não havia iludido a massa com suas ideias tão mirabolantes quanto falsas, mas os sindicatos e socializadores do dinheiro alheio já davam as cartas na empresa – que jamais foi uma “estatal” no sentido específico da palavra, uma vez que não pertence ao governo, sendo este apenas um de seus acionistas. Majoritário, mas apenas um deles, com uns 38% das ações, embora a trate como sua poupança particular e sem fundos. Enquanto isso, os demais acionistas perdem dinheiro e não podem reclamar a ninguém, pois aqui, no meio da caatinga lulista, só temos direito a pagar impostos e louvar o Politburo instalado em Brasília. Enquanto os tudo-vermelhos nos atacam com suas metafóricas flechas stalinistas, a Petrobrás vai para o buraco e os acionistas também, em razão do enorme prejuízo apresentado pela petrolífera, com as ações em plena queda e dívida crescente.

Péssima gestão e roubos absolutamente fabulosos reduziram a ação da Petrobrás a míseros R$ 11, tendo valido mais de R$ 120 há apenas alguns anos. Hoje toda a empresa vale em torno de US$ 150 bilhões, enquanto sua dívida monta mais de US$ 250 bilhões e o preço do petróleo despenca no mundo todo. Conclusão: O pré-sal, outra ilusão, fica cada dia mais distante pelo alto preço de extração. Um barril de óleo pode ser adquirido no exterior por apenas US$ 60,00 (em queda) enquanto o mesmo barril, se e quando puder ser retirado de uma profundeza para a qual simplesmente ainda não existe tecnologia no mundo, custará uns US$ 120, tornando o pré-sal apenas um sonho, em razão do alto custo que o torna inviável.

Lula e sua marioneta torraram o cheque especial com promessas absolutamente irrealizáveis, calcadas no populismo e na impunidade que garantiam à sua turma bolsos (e cuecas) cheias e eleitores robotizados, perpetuando a zona com dinheiro público. E azar dos acionistas, inclusive fundos de pensão dos trabalhadores que acreditaram na dupla stalinista e compraram ações da multinacional brasileira usando o próprio FGTS e economias suadas.

E nada, nada acontece – no Brasil.

Porém, nos Estados Unidos, país onde a ilusão perdeu há muito para a realidade – essa coisa teimosa e implacável – as coisas são diferentes. Lá é crime grave roubar e enganar acionistas (a compra da refinaria sucateada de Pasadena é apenas uma das falcatruas). E adivinhem… muitos americanos são acionistas da Petrobrás!

Resumindo a fatura, já são seis as ações movidas contra a empresa brasileira nos EUA, pra que sua diretoria apodrecida explique toda essa roubalheira e os prejuízos gigantescos. Os valores aos quais a Petrobrás pode ser condenada quebrariam de vez a empresa-vítima do vampirismo lulista-bolivariano, sem contar as inevitáveis prisões via Interpol. Só resta esperar que a cavalaria americana nos salve, porque aqui na taba é o salve-se-quem-puder e azar das mulheres e crianças, neste Titanic subequatorial cercado pelos tudo-vermelhos, muito piores e vorazes que o fatídico iceberg.

Ver Todos os artigos de Fernando Lopes