s
Artigos Café Brasil
Produtividade Antifrágil
Produtividade Antifrágil
PRODUTIVIDADE ANTIFRÁGIL vem para provocar você a rever ...

Ver mais

Cafezinho Live
Cafezinho Live
Luciano Pires, criador e apresentador dos podcasts Café ...

Ver mais

Me Engana Que Eu Gosto
Me Engana Que Eu Gosto
Me engana que eu gosto: dois meio brasis jamais somarão ...

Ver mais

Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando a hora do Podcast Café Brasil 700!

Ver mais

Café Brasil 735 – Morrer de quê?
Café Brasil 735 – Morrer de quê?
Fala a verdade, quem é que não se pegou pensando sobre ...

Ver mais

Café Brasil 734 – Globalização e Globalismo
Café Brasil 734 – Globalização e Globalismo
Olha, vira e mexe a gente ouve falar em globalização e ...

Ver mais

Café Brasil 733 – Agro Resenha
Café Brasil 733 – Agro Resenha
O agronegócio, que talvez seja o mais espetacular caso ...

Ver mais

Café Brasil 732 – Os quatro Princípios da Objetividade
Café Brasil 732 – Os quatro Princípios da Objetividade
Que tempo de medos, não? Mas será um medo ...

Ver mais

Comunicado Café Brasil e Omnystudio
Comunicado Café Brasil e Omnystudio
Nos 14 anos em que produzimos podcasts, esta talvez ...

Ver mais

Comunicado sobre o LíderCast
Comunicado sobre o LíderCast
Em função da pandemia e quarentena, a temporada 16 do ...

Ver mais

LíderCast 204 – Marco Bianchi
LíderCast 204 – Marco Bianchi
Humorista, um dos criadores dos Sobrinhos do Athaíde, ...

Ver mais

LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
Empreendedor de Vitória, no Espírito Santo, que começa ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

Leitura cafezinho 303 – Cérebro médio
Leitura cafezinho 303 – Cérebro médio
Escolha um tema quente, dê sua opinião e em seguida ...

Ver mais

Boicote, Coelhinho?
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
O britânico Charles Cunningham entrou pra História de um jeito muito diferente. Em 1880, foi à Irlanda dirigir os negócios de um grande proprietário de terras local. Acabou entrando em desavenças ...

Ver mais

Aquém do potencial
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Aquém do potencial  “A economia está sujeita a conveniências políticas que a levaram por maus caminhos. Por isso enfatizo tanto a gravidade da situação, na esperança de levar seus responsáveis ao ...

Ver mais

Forjado na derrota
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Forjado na derrota “A um escritor, assim como a um armador, não era permitido sentir medo.” Pat Conroy Conversando por telefone com minha irmã, depois de meses sem nos vermos por ...

Ver mais

O “anti” não funciona mais.
Adalberto Piotto
Olhar Brasileiro
Em política, imagem em construção no presente faz diferença. Imagem consolidada no passado, boa ou ruim, costuma ser decisiva.

Ver mais

Cafezinho 317 – Declaração de Princípios
Cafezinho 317 – Declaração de Princípios
Quando decidi que lançaria meu primeiro curso on-line, ...

Ver mais

Cafezinho 316 – Não somos estúpidos
Cafezinho 316 – Não somos estúpidos
Não, não é para mergulhar no otimismo cego, que é tão ...

Ver mais

Cafezinho 315 – Como nasce uma palestra
Cafezinho 315 – Como nasce uma palestra
É exatamente como um pintor, um escultor, um músico ...

Ver mais

Cafezinho 314 – Punguistas intelectuais
Cafezinho 314 – Punguistas intelectuais
Ser capaz de detectar as merdades deveria ser a ...

Ver mais

A devassa

A devassa

Luciano Pires -

Mas que crise econômica, que corrupção, que nada! Parem tudo! A Sandy disse que é possível ter prazer anal! Pô, não foi qualquer uma não, foi a Sandy!  A do Júnior, cara! A filha do Chitãozinho e Xororó! E o assunto ferveu nas mídias sociais, virou tema de acaloradas conversas na hora do cafezinho e quadros e enquetes em programas de televisão.

Sandy, a devassa, parou o Brasil.

A coisa explodiu quando a revista Playboy apresentou a capa da sua edição de agosto de 2011 com um ensaio fotográfico com Adriane Galisteu e uma chamada muito sugestiva:  Entrevista Sandy – “É possível ter prazer anal.”

Era só o que faltava! A doce Sandyzinha que todos vimos crescer, falando em prazer anal? Aliás, esse é um daqueles temas que tocam fundo, sem trocadilho. E uma lição valiosíssima para entender como é que os profissionais da comunicação fazem para ganhar nossa atenção. Impossível ler a frase da Sandy e ficar impassível! Pois fui atrás da entrevista e achei o trecho fatídico. Veja só:

Playboy – Dizem que as mulheres não gostam de sexo anal. Você concorda com isso?

Sandy – Então… Não tem como não responder isso sem entrar numa questão pessoal. Mas, falando de uma forma geral, eu acho que é possível ter prazer anal. Sim, porque é fisiológico. Não é todo mundo. Deve ser a minoria que gosta.

Ora, ora, então a Sandy não é uma militante do sexo anal! Sua resposta foi até bem diplomática, algo como nem contra nem a favor, muito pelo contrário. Mas será que a danadinha pratica, hein? Olha a continuação da entrevista:

Sandy –…Deve ser a minoria que gosta.

Playboy – Uma minoria na qual você se inclui?

Sandy – Não vou dizer. Essa é uma pergunta que me faria por em prática minhas aulas de boxe (risos).

Ora essa! Então ela não disse que gosta. Não disse que é bom. Não disse que as pessoas devem praticar. Ela apenas disse que isso é uma questão pessoal, que não falaria sobre suas preferências, mas que acha que é possível ter prazer anal e que uma minoria deve gostar. Ponto. Não consigo imaginar uma resposta melhor. 

Quem me lê há tempos já sabe da minha “Teoria dos 4 Rês”: notícias sem a menor relevância, passadas por pessoas sem qualquer responsabilidade, são recebidas por nós sem nenhuma reserva e recebem ressonância desproporcional. Os profissionais da comunicação sabem trabalhar as informações, signos, ritmos, como ninguém, para nos capturar pela emoção. Marotamente pinçada para fora do contexto, a frase “eu acho que é possível ter prazer anal” transformou-se numa confissão, e a Sandy virou devassa.

Abre o olho, meu. É assim que a coisa funciona.

Luciano Pires

Quer mais? Ouça os Podcasts Café Brasil 252 – A Arte de Iludir em http://portalcafebrasil.com.br/dlog/a-arte-de-iludir

e Café Brasil 260 – Vulgarizaram a Vulgaridade em http://www.pof.com/pt_landerd.aspx?dating=pt_ldrD468OSad1&gclid=CKyksYbogasCFdgS2godZ2k90Q