Artigos Café Brasil
Produtividade Antifrágil
Produtividade Antifrágil
PRODUTIVIDADE ANTIFRÁGIL vem para provocar você a rever ...

Ver mais

Cafezinho Live
Cafezinho Live
Luciano Pires, criador e apresentador dos podcasts Café ...

Ver mais

Me Engana Que Eu Gosto
Me Engana Que Eu Gosto
Me engana que eu gosto: dois meio brasis jamais somarão ...

Ver mais

Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando a hora do Podcast Café Brasil 700!

Ver mais

Café Brasil 725 – A revolução da mídia
Café Brasil 725 – A revolução da mídia
Estamos protagonizando uma revolução nas mídias, com ...

Ver mais

Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Nos últimos 100 anos, na Alemanha e nos EUA, o ...

Ver mais

Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Pois é... esta semana completo 64 anos de idade. ...

Ver mais

Café Brasil 722 – O Poder do Mau
Café Brasil 722 – O Poder do Mau
Um Podcast Café Brasil com quase três horas de duração ...

Ver mais

Comunicado sobre o LíderCast
Comunicado sobre o LíderCast
Em função da pandemia e quarentena, a temporada 16 do ...

Ver mais

LíderCast 204 – Marco Bianchi
LíderCast 204 – Marco Bianchi
Humorista, um dos criadores dos Sobrinhos do Athaíde, ...

Ver mais

LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
Empreendedor de Vitória, no Espírito Santo, que começa ...

Ver mais

LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
Que está à frente da LEO Learning Brasil, uma empresa ...

Ver mais

Sobre Liberdade
Sobre Liberdade
Abri uma das aulas de meu curso Produtividade ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
A mente da gente é que nem o Windows; está agitando mas ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 - Livre-se do lixo

Ver mais

Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Desenvolva a sua própria pegada produtiva!

Ver mais

O fenômeno da fraude acadêmica no Brasil
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Existe um fenômeno curioso na cultura brasileira: a falsificação de credenciais acadêmicas. A mentira do novo ex-ministro da Educação, Carlos Decotelli, que afirma ter concluído um doutorado que ...

Ver mais

Pandemia ou misantropia?
Filipe Aprigliano
Iscas do Apriga
Mais importante que defender a sua opinião, é defender o direito de livre expressão e escolha.

Ver mais

Revisionismos e intolerância
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Revisionismos e intolerância “Sabemos que ninguém jamais toma o poder com a intenção de largá-lo. O poder não é um meio, é um fim em si. Não se estabelece uma ditadura com o fito de salvaguardar ...

Ver mais

Motivos de orgulho
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Motivos de orgulho Numa época repleta de dificuldades, pessimismo e más notícias como a que estamos vivendo em razão da pandemia de coronavírus e suas consequências sanitárias, econômicas, ...

Ver mais

Cafezinho 296 – Conhecimento ao seu alcance
Cafezinho 296 – Conhecimento ao seu alcance
Se você tem acesso a informações que outras pessoas não ...

Ver mais

Cafezinho 295 – O Domingão do Faustinho
Cafezinho 295 – O Domingão do Faustinho
Estamos assistindo a uma revolução na mídia, meus ...

Ver mais

Cafezinho 294 – Vem pra Confraria
Cafezinho 294 – Vem pra Confraria
Se você vê algum valor em nosso trabalho, acesse ...

Ver mais

Cafezinho 293 – Democracia da porta pra fora.
Cafezinho 293 – Democracia da porta pra fora.
Não coloque a distribuição do seu trabalho nas mãos das ...

Ver mais

A ética da corrupção

A ética da corrupção

Luciano Pires -

– Pô, Luciano, mas corrupção tem ética?

Claro que tem! Até os traficantes que incendeiam pessoas têm sua ética. A corrupção também tem. Para que ela, a corrupção, funcione, é preciso tomar alguns cuidados, por exemplo:

– Envolver pouca gente no esquema. Quanto mais gente envolvida, maior o risco de que alguém acabe dando com a língua nos dentes. Basta se sentir preterido, traído ou abandonado. Menos gente, menos risco.

– Não conte pra ninguém. Nada de demonstrações de riqueza, de contar vantagem, de exibicionismo. Sempre há algum curioso que vai querer saber como é que você conseguiu essa grana toda.

– Seja legal. Não seja truculento, violento, agressivo, mal educado. Há uma frase que adoro, que diz: aqueles que o temem na sua presença, o odeiam na sua ausência. Na primeira oportunidade vão puxar o tapete! Trate todo mundo bem, seja o sujeito legal.

– Varie os caminhos. Cuidado com os processos muito antigos que, embora funcionem direito, vão assumindo vícios. É conveniente sempre reavaliar os sistemas e processos de roubo, aperfeiçoá-los.

– Mantenha a legalidade em alguns pontos. Por exemplo, se for depositar dinheiro roubado em sua conta, use alguma triangulação, um laranja, uma lavandeira. Quando alguém suspeitar, você repete sem parar: todos os depósitos foram legais. E se perguntarem a origem do dinheiro você diz que isso é problema de quem depositou na sua conta, que você não sabia de nada.

– Pague impostos. Use um pouco do produto do roubo para deixar o leão manso e não desconfiado. E você ainda pode posar de bom cidadão!

– Esquente o dinheiro com coisas nobres. Seja um mecenas, ajude as artes, seja filantrópico, ajude entidades e pessoas necessitadas. Faça como Pablo Escobar, construa uma creche, um campo de futebol ou uma ala do hospital. De novo: no dia que você for preso, dirão: puxa, mas ele é um bom cidadão.

– Não perca a perspectiva. Você está agindo contra a lei, por mais rico, poderoso que se torne, continuará sendo um rato. Se alguém descobrir, você vai ter problemas. Ninguém fica honesto só por ter dinheiro.

– Bote tudo, propriedades, carros, barcos, aviões, em nome de terceiros. Mas cuidado. Aí você cai no item um…

– E se você tem influência política, dê pão ao povo. Muito pão. Faça com que se sintam satisfeitos, assim ninguém vai prestar atenção nos desvios.

– Bem, isso tudo são dicas operacionais do Manual do Bom Corrupto. Ainda não vi a “ética”, Luciano.

Lá vai:

– Não seja guloso. Se você abre a geladeira e come todo o queijo do seu colega, ele saberá disso imediatamente ao notar a ausência do queijo. O truque é comer aos pouquinhos. Uma fatiazinha aqui, outra depois… e ele nem percebe que mais alguém está usufruindo do queijo. A ganância é mortífera para o corrupto.

Entendeu agora? O que aconteceu no Brasil nos últimos anos foi a quebra do código de ética da corrupção. Roubaram demais, além da conta. Roubaram de porta aberta. Envolveram gente demais nos esquemas. Deixaram milhares de pontas soltas. Mostraram sinais de riqueza. Roubaram mesmo quando faltou pão. E se sentiram acima do bem e do mal.

Sujaram tudo. E agora o Moro está tentando limpar.

Mas ele precisa de ajuda.