Artigos Café Brasil
Produtividade Antifrágil
Produtividade Antifrágil
PRODUTIVIDADE ANTIFRÁGIL vem para provocar você a rever ...

Ver mais

Cafezinho Live
Cafezinho Live
Luciano Pires, criador e apresentador dos podcasts Café ...

Ver mais

Me Engana Que Eu Gosto
Me Engana Que Eu Gosto
Me engana que eu gosto: dois meio brasis jamais somarão ...

Ver mais

Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando a hora do Podcast Café Brasil 700!

Ver mais

Café Brasil 725 – A revolução da mídia
Café Brasil 725 – A revolução da mídia
Estamos protagonizando uma revolução nas mídias, com ...

Ver mais

Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Nos últimos 100 anos, na Alemanha e nos EUA, o ...

Ver mais

Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Pois é... esta semana completo 64 anos de idade. ...

Ver mais

Café Brasil 722 – O Poder do Mau
Café Brasil 722 – O Poder do Mau
Um Podcast Café Brasil com quase três horas de duração ...

Ver mais

Comunicado sobre o LíderCast
Comunicado sobre o LíderCast
Em função da pandemia e quarentena, a temporada 16 do ...

Ver mais

LíderCast 204 – Marco Bianchi
LíderCast 204 – Marco Bianchi
Humorista, um dos criadores dos Sobrinhos do Athaíde, ...

Ver mais

LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
Empreendedor de Vitória, no Espírito Santo, que começa ...

Ver mais

LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
Que está à frente da LEO Learning Brasil, uma empresa ...

Ver mais

Sobre Liberdade
Sobre Liberdade
Abri uma das aulas de meu curso Produtividade ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
A mente da gente é que nem o Windows; está agitando mas ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 - Livre-se do lixo

Ver mais

Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Desenvolva a sua própria pegada produtiva!

Ver mais

O fenômeno da fraude acadêmica no Brasil
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Existe um fenômeno curioso na cultura brasileira: a falsificação de credenciais acadêmicas. A mentira do novo ex-ministro da Educação, Carlos Decotelli, que afirma ter concluído um doutorado que ...

Ver mais

Pandemia ou misantropia?
Filipe Aprigliano
Iscas do Apriga
Mais importante que defender a sua opinião, é defender o direito de livre expressão e escolha.

Ver mais

Revisionismos e intolerância
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Revisionismos e intolerância “Sabemos que ninguém jamais toma o poder com a intenção de largá-lo. O poder não é um meio, é um fim em si. Não se estabelece uma ditadura com o fito de salvaguardar ...

Ver mais

Motivos de orgulho
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Motivos de orgulho Numa época repleta de dificuldades, pessimismo e más notícias como a que estamos vivendo em razão da pandemia de coronavírus e suas consequências sanitárias, econômicas, ...

Ver mais

Cafezinho 296 – Conhecimento ao seu alcance
Cafezinho 296 – Conhecimento ao seu alcance
Se você tem acesso a informações que outras pessoas não ...

Ver mais

Cafezinho 295 – O Domingão do Faustinho
Cafezinho 295 – O Domingão do Faustinho
Estamos assistindo a uma revolução na mídia, meus ...

Ver mais

Cafezinho 294 – Vem pra Confraria
Cafezinho 294 – Vem pra Confraria
Se você vê algum valor em nosso trabalho, acesse ...

Ver mais

Cafezinho 293 – Democracia da porta pra fora.
Cafezinho 293 – Democracia da porta pra fora.
Não coloque a distribuição do seu trabalho nas mãos das ...

Ver mais

A selhófrica da pleita

A selhófrica da pleita

Luciano Pires -

Terminou o julgamento da chapa Dilma-Temer, acusada de ter usado dinheiro sujo na campanha eleitoral de 2014. Resumidamente: após a derrota naquelas eleições, o PSDB abriu um processo contra a chapa vencedora, do PT-PMDB, acusando-a de crimes de abuso de poder econômico e político, recebimento de propina e questionando se houve algum benefício à campanha por conta do esquema de corrupção que atingiu a Petrobras.  Durante o processo de recolhimento de informações, que durou pouco mais de um ano, diversos membros da Odebrecht confirmaram o pagamento de caixa 2 e o relator Herman Benjamin determinou perícias e quebras de sigilo telefônico para construir seu parecer. Além disso, prestaram depoimentos três empresários de gráficas acusadas de receber dinheiro sem prestar serviços, executivos do grupo Odebrecht e o casal de marqueteiros João Santana e Mônica Moura.

No meio do caminho o PSDB percebeu que a coisa saiu do controle e quis abafar, trabalhando para que as contas da campanha fossem separadas entre Dilma e Temer na tentativa de isentar o atual presidente. Mas não colou.

O Ministro Herman Benjamin, relator do processo, produziu um relatório cristalino, arrasador, repleto de provas, e-mails e depoimentos, deixando claro que sim, houve propina na campanha. Sim, teve dinheiro pago no exterior. Sim, é assim desde sempre.

E fomos ao julgamento.  A maioria dos ministros do TSE excluiu as provas de caixa 2 da Odebrecht no financiamento da campanha presidencial e, por 4 votos a 3, absolveu tanto Dilma quanto Temer.

O relatório de Herman é cristalino, mas não vale. A justificativa é que a selhófica da pleita se lhefregou na lúgria. Sim, houve propina na campanha. Sim, teve dinheiro pago no exterior. Sim, é assim desde sempre. Mas a selhófica da pleita se lhefregou na lúgria.

Eu inventei a selhófrica da pleita e o lhefregar na lúgria num momento de suprema angústia, enquanto eu ouvia e não entendia nada do malabarismo retórico dos ministros tentando justificar o injustificável, torcendo a interpretação das leis e esfregando em nossa cara, os leigos, nossa ignorância. Veneráveis senhores, no ápice de suas carreiras, tratados como excelências guardiãs da honra e da justiça, tentando nos provar que azul é verde, fogo molha e frio esquenta.

Uma vez classifiquei esses absurdos como nonsense semântico. Nonsense é uma expressão que vem do inglês, que quer dizer algo sem sentido, sem nexo. Semântica é o estudo do significado, a arte da significação. Nonsense semântico é, portanto, algo como uma antonímia, um confronto de antônimos, uma verdade que quer dizer mentira, entendeu?

Mas neste caso é mais que simplesmente antônimos se anulando. É a selhófica da pleita que se lhefregou na lúgria, absolutamente ininteligível.

E se você não entendeu, tá perfeito, bem-vindo, bem-vinda ao Brasil.

O resultado desse julgamento é um balde de água fria em quem vislumbrava um movimento para colocar o país nos trilhos da justiça.

Não, com essa elite que aí está, não vai.

Terminei de assistir ao julgamento com uma famosa frase de Marx, o Groucho, na lembrança:

“Você prefere acreditar em mim ou em seus próprios olhos?”

Que dó de nós.