s
Artigos Café Brasil
Nem tudo se desfaz
Nem tudo se desfaz
Vale muito a pena ver a história da qual somos ...

Ver mais

Henrique Viana
Henrique Viana
O convidado para o LíderCast desta vez é Henrique ...

Ver mais

Deduzir ou induzir
Deduzir ou induzir
Veja a quantidade de gente que induz coisas, ...

Ver mais

Origem da Covid – seguindo as pistas
Origem da Covid – seguindo as pistas
Tradução automática feita pelo Google, de artigo de ...

Ver mais

Café Brasil 792 – Solte o belo!
Café Brasil 792 – Solte o belo!
A beleza existe? Ou é só coisa da nossa cabeça? E se ...

Ver mais

Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Você certamente já ouviu falar do Complexo de ...

Ver mais

Café Brasil 790 – Don´t be evil
Café Brasil 790 – Don´t be evil
Existe uma preocupação crescente sobre o nível de ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Um papo muito interessante com Henrique Viana, um jovem ...

Ver mais

Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Aurélio Alfieri é um educador físico e youtuber, ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 4 – Regras de Definição (parte 5)
Alexandre Gomes
  Para cumprir a função de DEFINIÇÃO, esta deve atender alguns requisitos. Do contrário, será apenas enrolação ou retórica vazia. Os requisitos são: 1. CONVERSÍVEL em relação ao sujeito, à ...

Ver mais

O Brasil e o Dia do Professor
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
O Brasil e o Dia do Professor Aulinha de dois mil réis Apesar das frequentes notícias que vêm a público, dando conta do elevado grau de corrupção existente em nosso país, e da terrível ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 4 – Definição dos Termos (parte 4)
Alexandre Gomes
  Uma definição torna explícita a INTENSÃO* ou significado de um termo, a essência que este termo representa.   *  você deve ter estranhado a palavra INTENSÃO, imaginando que seria ...

Ver mais

Enquanto isso
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Em setembro do ano passado o STF julgou um processo muito interessante, sobre a propriedade do Palácio Guanabara, sede do governo do Estado do Rio de Janeiro. Foi decidido que o palácio pertence ...

Ver mais

Cafezinho 432 – O vencedor
Cafezinho 432 – O vencedor
As pessoas não se importam com o que você diz, desde ...

Ver mais

Cafezinho 431 – Sobre Egosidade
Cafezinho 431 – Sobre Egosidade
Descobri o que acontece com aquela gente enfática, que ...

Ver mais

Cafezinho 430 – A desigualdade nossa de cada dia
Cafezinho 430 – A desigualdade nossa de cada dia
Gritaria ideológica em rede social, sustentada em ...

Ver mais

Cafezinho 429 – Minha tribo
Cafezinho 429 – Minha tribo
E no limite, a violência, o xingar, o ofender, o ...

Ver mais

Chave de fendas

Chave de fendas

Luciano Pires -

E Renan Calheiros está de volta, seis anos depois, ao cargo do qual renunciou para não ser cassado. Mas que sujeito ambicioso, não? Não. Renan é ganancioso.

Ao fazer o discurso de posse como presidente do Senado, Renan disse que “A ética não é um fim em si mesmo, vossas excelências sabem disso. A ética é meio, não é fim.” Ouvi o discurso, sentindo uma ponta de vergonha alheia, justamente quando gravava o podcast Café Brasil 336 – Ganância e Ambição. E foi impossível não fazer um paralelo. Vamos lá.

Sou um sujeito ambicioso. Sempre fui. Sempre mirei mais acima, mais à frente, mais fundo, mais alto, mais longe do que eu poderia alcançar. E por isso, além de quebrar a cara muitas vezes, consegui atingir certos objetivos que muita gente parecida comigo nunca conseguiu. No processo, levei junto um monte de gente: minha família, amigos, colegas de trabalho, clientes, fornecedores e até leitores e ouvintes.

Na minha ambição cabe todo mundo.

Ser ambicioso é fundamental, e ter ao lado gente ambiciosa também. Uma mulher ambiciosa, por exemplo, motiva o marido a sair da inércia, e vice-versa. Quem tem ambição quer crescer, evoluir, progredir. Quem não tem, “deixa a vida te levar, vida leva eu…”. A ambição equilibrada é positiva, é boa. Ambição desequilibrada se transforma em ganância.

Nos dicionários, a diferença entre ambição e ganância não é tão clara, mas para mim é: o que difere a ganância da ambição são os limites de cada uma e os princípios morais: o como fazer. Vejamos as definições que elaborei, quem sabe você concorda com elas.

A ambição é o desejo intenso de alcançar determinado objetivo, aplicando-se os princípios éticos vigentes. O indivíduo ambicioso contempla em seus planos outras pessoas, age com honestidade e generosidade e respeita todos que estão à sua volta. E “todos”não são apenas amigos, parentes ou os outros elementos do bando.

Já a ganância é o desejo intenso de alcançar determinado objetivo, seja pelo meio que for. Os fins justificam os meios, lembra disso? O indivíduo ganancioso só se importa consigo mesmo, não contempla mais ninguém em seus planos e faz qualquer coisa para atingir seus objetivos, doa a quem doer.

Então vamos lá: tenho a ambição de governar este país, e o faço seguindo princípios éticos, conforme meus valores morais, até trombar na tal “governabilidade”. Quando estou pensando em como fazer para vencer esses obstáculos, ouço que “a ética é meio, não é fim”, e adoto a moral dos gananciosos: sujo as mãos, faço conchavos, me alio a notórios bandidos e, quem sabe, compro uns votos para conseguir aprovar as medidas que eu afirmo que serão boas para o povo. E assim atinjo o fim desejado.

A eleição de Renan Calheiros deixa claro que, para nossos congressistas, ética é apenas uma ferramenta, como uma chave que eles usam para abrir fendas. Ou para matar você.

“Tudo bem, se me convém.” Continuo propondo essa frase em substituição ao “Ordem e Progresso”.

Luciano Pires