s
Artigos Café Brasil
Nem tudo se desfaz
Nem tudo se desfaz
Vale muito a pena ver a história da qual somos ...

Ver mais

Henrique Viana
Henrique Viana
O convidado para o LíderCast desta vez é Henrique ...

Ver mais

Deduzir ou induzir
Deduzir ou induzir
Veja a quantidade de gente que induz coisas, ...

Ver mais

Origem da Covid – seguindo as pistas
Origem da Covid – seguindo as pistas
Tradução automática feita pelo Google, de artigo de ...

Ver mais

Café Brasil 793 – LíderCast Antônio Chaker
Café Brasil 793 – LíderCast Antônio Chaker
Hoje bato um papo com Antônio Chaker, que é o ...

Ver mais

Café Brasil 792 – Solte o belo!
Café Brasil 792 – Solte o belo!
A beleza existe? Ou é só coisa da nossa cabeça? E se ...

Ver mais

Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Você certamente já ouviu falar do Complexo de ...

Ver mais

Café Brasil 790 – Don´t be evil
Café Brasil 790 – Don´t be evil
Existe uma preocupação crescente sobre o nível de ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Um papo muito interessante com Henrique Viana, um jovem ...

Ver mais

Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Aurélio Alfieri é um educador físico e youtuber, ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 4 – Regras de Definição (parte 5)
Alexandre Gomes
  Para cumprir a função de DEFINIÇÃO, esta deve atender alguns requisitos. Do contrário, será apenas enrolação ou retórica vazia. Os requisitos são: 1. CONVERSÍVEL em relação ao sujeito, à ...

Ver mais

O Brasil e o Dia do Professor
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
O Brasil e o Dia do Professor Aulinha de dois mil réis Apesar das frequentes notícias que vêm a público, dando conta do elevado grau de corrupção existente em nosso país, e da terrível ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 4 – Definição dos Termos (parte 4)
Alexandre Gomes
  Uma definição torna explícita a INTENSÃO* ou significado de um termo, a essência que este termo representa.   *  você deve ter estranhado a palavra INTENSÃO, imaginando que seria ...

Ver mais

Enquanto isso
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Em setembro do ano passado o STF julgou um processo muito interessante, sobre a propriedade do Palácio Guanabara, sede do governo do Estado do Rio de Janeiro. Foi decidido que o palácio pertence ...

Ver mais

Cafezinho 432 – O vencedor
Cafezinho 432 – O vencedor
As pessoas não se importam com o que você diz, desde ...

Ver mais

Cafezinho 431 – Sobre Egosidade
Cafezinho 431 – Sobre Egosidade
Descobri o que acontece com aquela gente enfática, que ...

Ver mais

Cafezinho 430 – A desigualdade nossa de cada dia
Cafezinho 430 – A desigualdade nossa de cada dia
Gritaria ideológica em rede social, sustentada em ...

Ver mais

Cafezinho 429 – Minha tribo
Cafezinho 429 – Minha tribo
E no limite, a violência, o xingar, o ofender, o ...

Ver mais

Chefepédia

Chefepédia

Luciano Pires -

Uma das grandes vantagens em ser palestrante é que a gente navega por todo tipo de mercado, empresa e tribo. E com o tempo vamos aprendendo a definir os estilos dos chefes pela reação do público. São nítidas as diferenças entre uma empresa fortemente baseada na hierarquia e outra onde a relação liderança x subordinados é pautada pela camaradagem e informalidade. Sempre pensei em escrever a respeito, mas preferi analisar e buscar informações complementares. E acabei tendo uma idéia: criar a Chefepédia, a Enciclopédia Livre sobre Liderança.

Algum tempo atrás, comentando um de meus artigos, o leitor Caio Marcio apresentou-me três conceitos de gerenciamento bastante interessantes, que servem para apresentar a você os três primeiros verbetes da Chefepédia. Os nomes dos dois primeiros estão em inglês, provavelmente por terem se originado nos EUA onde parece existir um ninho de modismos e rótulos sobre administração e liderança. Mas estes não são modismos, não. Definem estilos de liderança e existem em todo lugar, quer ver?

O MBWA – Management By Walking Around, o gerenciamento por “dar voltas”. Diante da dificuldade (ou da responsabilidade) de tomar uma decisão, as pessoas ficam dando voltas. Pedem mais dados, pedem mais tempo, procuram outras opiniões, encontram empecilhos, empurram com a barriga, sabe como é? Na hora de tomar a decisão sempre surge um fato novo para manter as coisas indefinidas. Quem sabe alguém esquece que a decisão tem de ser tomada… Ou melhor ainda, quem sabe alguém mais acima dá uma ordem e transfere a responsabilidade, não é? Ou um colega ao lado dá uma bobeada e a responsabilidade vai parar no colo dele? Você conhece gente assim? Pois agora tem um rótulo elegante: MBWA.

O MBFOA – Management By Fear Of Auditors. O gerenciamento por medo dos auditores. Apavoradas com a idéia de quebrar alguma regra e ter que assumir a responsabilidade, as pessoas gerenciam conforme “o que está escrito”. Nada de interpretações criativas, nada de concessões, nada de riscos. Faça o que está escrito ou o auditor te pega! A grande vantagem é que tudo passa a ser culpa do auditor. Ele é o vilão, o que não faz e nem deixa fazer.

– Ah, sem ele nosso trabalho seria um paraiso!

A primeira coisa que falece com o MBFOA é a inovação. Esqueça. Inovar é quebrar regras, é mudar, é criar instabilidades. E a última coisa que um auditor quer ver são instabilidades, sacou?

O terceiro verbete está – em parte – em português. Pelo grau de sacanagem parece ter sido inventado por aqui mesmo: o MPQF – Management Por Queima de Fusíveis. Este é genial, e o mais maquiavélico. É muito usado no serviço público e funciona assim: na organização, algumas funções mais ou menos importantes e sempre com alguma visibilidade, são ocupadas por “pessoas fusíveis”. Em caso de crise, essas pessoas são queimadas, declarando-se resolvido o problema, sacou?

– Já botamos o responsável na rua! Agora está tudo bem!

Quantas vezes você já viu/ouviu isso? Pois é. E se você reconheceu alguém, saiba que é assim mesmo. O MBWA, o MBFOA e MPQF estão aí do seu lado, meu caro! Se bobear, já pegaram você.

Você conhece outros estilos assim? Por favor, mande pra mim.

Vamos montar a Chefepédia!

Luciano Pires