s
Artigos Café Brasil
Nem tudo se desfaz
Nem tudo se desfaz
Vale muito a pena ver a história da qual somos ...

Ver mais

Henrique Viana
Henrique Viana
O convidado para o LíderCast desta vez é Henrique ...

Ver mais

Deduzir ou induzir
Deduzir ou induzir
Veja a quantidade de gente que induz coisas, ...

Ver mais

Origem da Covid – seguindo as pistas
Origem da Covid – seguindo as pistas
Tradução automática feita pelo Google, de artigo de ...

Ver mais

Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Você certamente já ouviu falar do Complexo de ...

Ver mais

Café Brasil 790 – Don´t be evil
Café Brasil 790 – Don´t be evil
Existe uma preocupação crescente sobre o nível de ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 788 – Love, Janis
Café Brasil 788 – Love, Janis
Janis Joplin era uma garota incompreendida, saiu da ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Um papo muito interessante com Henrique Viana, um jovem ...

Ver mais

Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Aurélio Alfieri é um educador físico e youtuber, ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

O Brasil e o Dia do Professor
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
O Brasil e o Dia do Professor Aulinha de dois mil réis Apesar das frequentes notícias que vêm a público, dando conta do elevado grau de corrupção existente em nosso país, e da terrível ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 4 – Definição dos Termos (parte 4)
Alexandre Gomes
  Uma definição torna explícita a INTENSÃO* ou significado de um termo, a essência que este termo representa.   *  você deve ter estranhado a palavra INTENSÃO, imaginando que seria ...

Ver mais

Enquanto isso
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Em setembro do ano passado o STF julgou um processo muito interessante, sobre a propriedade do Palácio Guanabara, sede do governo do Estado do Rio de Janeiro. Foi decidido que o palácio pertence ...

Ver mais

Agronegócio, indústria e mudança de mindset
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Agronegócio, indústria e mudança de mindset “Quando adotamos um mindset, ingressamos num novo mundo. Num dos mundos – o das características fixas –, o sucesso consiste em provar que você é ...

Ver mais

Cafezinho 429 – Minha tribo
Cafezinho 429 – Minha tribo
E no limite, a violência, o xingar, o ofender, o ...

Ver mais

Cafezinho 428 – A cultura da reclamação
Cafezinho 428 – A cultura da reclamação
O ser humano, naturalmente, só confia em membros de sua ...

Ver mais

Cafezinho 427 – Política e histeria
Cafezinho 427 – Política e histeria
A histeria política é sintoma da perda total do ...

Ver mais

Cafezinho 426 – Quem tem pressa?
Cafezinho 426 – Quem tem pressa?
Hoje as narrativas familiares perderam espaço para uma ...

Ver mais

Cobertor de solteiro

Cobertor de solteiro

Luciano Pires -

Todo ano os Correios promovem uma campanha de Natal, incentivando crianças a escreverem para o Papai Noel pedindo um presente. Essas cartas são distribuídas pelas agências, e qualquer um de nós pode escolher uma ou mais cartinhas e mandar o presente que a criança solicitou. Eu já fiz isso e é sempre uma surpresa. Existem milhares de cartas em que as crianças pedem videogames, computadores, ipads e outros objetos de consumo. Mas em meio a elas, outras milhares que são um soco no estômago.

No grupo do Telegram da Confraria Café Brasil, um dos participantes publicou esta semana a cartinha que ele pegou. E que diz assim:

“Querido Papai Noel, me chamo Priscila da Silva, tenho dez anos estou no quinto ano, adoro estudar estou escrevendo para minha prima Amalia, ela tem 8 anos mora com a minha tia e meu primo, como ela é especial fica na cama deitada ou na cadeira de roda. Gostaria de ganhar 2 cobertor de solteiro um para mim e um para ela. Vai ajudar muito neste inverno foi bem frio e minha tia não tem condições de comprar porque vive de doação da igreja e do benefício que ela recebe. Muito obrigado, tenha um natal iluminado.”

Vi a imagem da cartinha e li o texto no exato momento em que recebia a informação que o ex-ministro Geddel de Lima entregava sua carta de demissão para Temer, em meio a um escândalo que envolve um apartamento de 3,5 milhões de reais, que na verdade deve ser apenas a ponta do iceberg.

Ir de um post ao outro é como sair de uma sauna e cair numa piscina de gelo, um choque tremendo entre duas realidades, ambas revoltantes.

De um lado as vítimas. No meio eu. De outro lado os carrascos.

De um lado um sonho: um cobertor. De solteiro. Como presente de natal.

De outro a ganância: riqueza, poder, não importa como.

E eu no meio: o que faço?

Posso correr nos Correios e mandar um cobertor também. Ou dez. Ou cem. Posso vir aqui no Face ou ir domingo na avenida Paulista manifestar minha indignação contra os corruptos. Legal, já é alguma coisa, mas nada disso muda a realidade. Nada disso resolve a vida da Priscila. Muito menos a dos Geddéis.

É preciso ir mais fundo, mais longe, mais forte. É preciso recuperar o respeito. Perdemos o respeito por nós próprios, pelas instituições, pela lei, pelas autoridades. Estamos perdidos, como torcidas adversárias se matando enquanto o estádio pega fogo. O que fazer?

Mais.

Se o que você consegue fazer é reclamar no Face, reclame mais. Se consegue se candidatar a um cargo para representar os cidadãos, candidate-se mais. Se só consegue ir pra avenida na manifestação, vá mais. Se consegue ir a Brasília pressionar o deputado, pressione mais. Se só consegue doar seu tempo, um cobertor, doe mais. Se só consegue bater panelas, bata mais. Grite mais, reclame mais, mobilize mais gente, encha mais o saco deles.

Se você só consegue ser honesto, seja mais.

A cartinha da Priscila é um grito por respeito, um soco no estômago de quem tem sonhos de conquistar o mundo, de se transformar naquele sucesso estrondoso, de ter muito, de ser como aquele bilionário da capa da revista. Para a Priscila, o Natal será feliz com um cobertor de solteiro.

E os Geddéis? Que também fiquem felizes no Natal ao receber um cobertor de solteiro.

Dentro de uma cela fria em Curitiba.