s
Artigos Café Brasil
Produtividade Antifrágil
Produtividade Antifrágil
PRODUTIVIDADE ANTIFRÁGIL vem para provocar você a rever ...

Ver mais

Cafezinho Live
Cafezinho Live
Luciano Pires, criador e apresentador dos podcasts Café ...

Ver mais

Me Engana Que Eu Gosto
Me Engana Que Eu Gosto
Me engana que eu gosto: dois meio brasis jamais somarão ...

Ver mais

Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando a hora do Podcast Café Brasil 700!

Ver mais

Café Brasil 726 – Gently Weeps
Café Brasil 726 – Gently Weeps
Olha, algumas canções são tão sagradas que eu me sinto ...

Ver mais

Café Brasil 725 – A revolução da mídia
Café Brasil 725 – A revolução da mídia
Estamos protagonizando uma revolução nas mídias, com ...

Ver mais

Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Nos últimos 100 anos, na Alemanha e nos EUA, o ...

Ver mais

Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Pois é... esta semana completo 64 anos de idade. ...

Ver mais

Comunicado sobre o LíderCast
Comunicado sobre o LíderCast
Em função da pandemia e quarentena, a temporada 16 do ...

Ver mais

LíderCast 204 – Marco Bianchi
LíderCast 204 – Marco Bianchi
Humorista, um dos criadores dos Sobrinhos do Athaíde, ...

Ver mais

LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
Empreendedor de Vitória, no Espírito Santo, que começa ...

Ver mais

LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
Que está à frente da LEO Learning Brasil, uma empresa ...

Ver mais

Sobre Liberdade
Sobre Liberdade
Abri uma das aulas de meu curso Produtividade ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
A mente da gente é que nem o Windows; está agitando mas ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 - Livre-se do lixo

Ver mais

Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Desenvolva a sua própria pegada produtiva!

Ver mais

Isolamento social, ideologia e privilégio de classe
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
A linguagem é dialética. Para apreender toda a extensão do que é dito, é preciso captar não só o seu significado explícito, mas também o que se oculta. Todos sabemos: em período de pandemia, é ...

Ver mais

Polêmica indesejável
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Polêmica indesejável “Eu sou o que me cerca. Se eu não preservar o que me cerca, eu não me preservo.” José Ortega y Gasset A aprovação do marco regulatório do saneamento pelo Senado, no dia 24 de ...

Ver mais

O fenômeno da fraude acadêmica no Brasil
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Existe um fenômeno curioso na cultura brasileira: a falsificação de credenciais acadêmicas. A mentira do novo ex-ministro da Educação, Carlos Decotelli, que afirma ter concluído um doutorado que ...

Ver mais

Pandemia ou misantropia?
Filipe Aprigliano
Iscas do Apriga
Mais importante que defender a sua opinião, é defender o direito de livre expressão e escolha.

Ver mais

Cafezinho 298 – Jogando luz sobre a incerteza
Cafezinho 298 – Jogando luz sobre a incerteza
Os dias de incertezas que hoje vivemos, estão repletos ...

Ver mais

Cafezinho 297 – Empatia Positiva
Cafezinho 297 – Empatia Positiva
Empatia positiva. Saborear a sensação boa do outro não ...

Ver mais

Cafezinho 296 – Conhecimento ao seu alcance
Cafezinho 296 – Conhecimento ao seu alcance
Se você tem acesso a informações que outras pessoas não ...

Ver mais

Cafezinho 295 – O Domingão do Faustinho
Cafezinho 295 – O Domingão do Faustinho
Estamos assistindo a uma revolução na mídia, meus ...

Ver mais

Contemplando o caos

Contemplando o caos

Luciano Pires -

Saí de casa com antecedência de três horas para percorrer um trecho que leva menos de uma hora com trânsito normal, até o aeroporto de Cumbica, em São Paulo. E quase perdi o avião… Mais de duas horas para percorrer 60 quilômetros. O trânsito ficou totalmente parado, até muito perto de meu destino. A razão? Uma van que pegou fogo às sete e meia da manhã.

Detalhe: eu passei por ela às duas e meia da tarde…

Parada no acostamento há sete horas, sem fumaça ou chamas, parcialmente queimada. E os motoristas das cinco faixas reduzindo a velocidade para ver o veículo, provocando o congestionamento de quilômetros. Ao lado da van, um policial de trânsito observando o movimento.

Vi ali um retrato do Brasil que não nos interessa.

O acidente acontece pela manhã e sete horas depois continua o congestionamento que atrapalha a vida de centenas de milhares de pessoas, enquanto as autoridades observam.

Vi coisa parecida nos EUA. A primeira providência que eles tomam por lá é colocar tapumes que impedem a visão dos veículos acidentados. Sem nada para ver, os motoristas continuam trafegando normalmente, sem causar engarrafamentos. Uma providência que chega a ser ridícula pela obviedade, não é? E que tem um custo baixíssimo. Mas que demonstra que existe alguém pensando o problema como um todo, que há um processo para ser colocado em prática quando acontecem acidentes, e todos os envolvidos sabem o papel que lhes cabe.

Isso se chama competência. No Brasil, o policial de trânsito observa o caos… e espera. Provavelmente não tem equipamentos, não tem os tapumes, o guincho está quebrado, não tem a quem recorrer. Ou então acha que o problema não é dele e faz aquilo que pode fazer: observa, “passa um rádio” e… contempla o caos. O processo, quando existe, é pela metade. Fragmentado. Incapaz de cobrir todos os aspectos do problema. No Brasil, a competência é compartimentada, tem aqui, não tem ali, tem um pouquinho acolá, tem nadinha alhures. Lembro-me de uma palestra da Viviane Senna, sobre o Instituto Ayrton Senna, que tem um trabalho espetacular relacionado à educação. Viviane começou sua apresentação dizendo que no Brasil temos que escolher: ou qualidade ou quantidade. Não conseguimos nunca ter qualidade com quantidade. Por isso as ilhas de excelência rodeadas de bolsões de miséria e incompetência. Parece uma maldição. Temos boas ideias, temos gente capaz, temos recursos, temos boa vontade e conseguimos até mesmo desenvolver projetos fantásticos. Mas quando precisamos ampliar o alcance desses projetos, batemos de frente na incompetência.

Esse é, para mim, o maior indicativo da questão educacional no Brasil. Não conseguimos massificar a qualidade por falta de educação. Pela incapacidade das pessoas de compreender a razão do que estão fazendo, de perceber o impacto e a influência de seu trabalho no ambiente que as cerca, de entender a importância – e responsabilidade – que elas têm dentro do processo.

Tem gente que acha que isso é preguiça. Eu acho que é ignorância.

Estava estampada na cara daquele guarda de trânsito que contemplava o caos.

Luciano Pires