s
Artigos Café Brasil
Nem tudo se desfaz
Nem tudo se desfaz
Vale muito a pena ver a história da qual somos ...

Ver mais

Henrique Viana
Henrique Viana
O convidado para o LíderCast desta vez é Henrique ...

Ver mais

Deduzir ou induzir
Deduzir ou induzir
Veja a quantidade de gente que induz coisas, ...

Ver mais

Origem da Covid – seguindo as pistas
Origem da Covid – seguindo as pistas
Tradução automática feita pelo Google, de artigo de ...

Ver mais

Café Brasil 792 – Solte o belo!
Café Brasil 792 – Solte o belo!
A beleza existe? Ou é só coisa da nossa cabeça? E se ...

Ver mais

Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Você certamente já ouviu falar do Complexo de ...

Ver mais

Café Brasil 790 – Don´t be evil
Café Brasil 790 – Don´t be evil
Existe uma preocupação crescente sobre o nível de ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Um papo muito interessante com Henrique Viana, um jovem ...

Ver mais

Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Aurélio Alfieri é um educador físico e youtuber, ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 4 – Regras de Definição (parte 5)
Alexandre Gomes
  Para cumprir a função de DEFINIÇÃO, esta deve atender alguns requisitos. Do contrário, será apenas enrolação ou retórica vazia. Os requisitos são: 1. CONVERSÍVEL em relação ao sujeito, à ...

Ver mais

O Brasil e o Dia do Professor
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
O Brasil e o Dia do Professor Aulinha de dois mil réis Apesar das frequentes notícias que vêm a público, dando conta do elevado grau de corrupção existente em nosso país, e da terrível ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 4 – Definição dos Termos (parte 4)
Alexandre Gomes
  Uma definição torna explícita a INTENSÃO* ou significado de um termo, a essência que este termo representa.   *  você deve ter estranhado a palavra INTENSÃO, imaginando que seria ...

Ver mais

Enquanto isso
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Em setembro do ano passado o STF julgou um processo muito interessante, sobre a propriedade do Palácio Guanabara, sede do governo do Estado do Rio de Janeiro. Foi decidido que o palácio pertence ...

Ver mais

Cafezinho 431 – Sobre Egosidade
Cafezinho 431 – Sobre Egosidade
Descobri o que acontece com aquela gente enfática, que ...

Ver mais

Cafezinho 430 – A desigualdade nossa de cada dia
Cafezinho 430 – A desigualdade nossa de cada dia
Gritaria ideológica em rede social, sustentada em ...

Ver mais

Cafezinho 429 – Minha tribo
Cafezinho 429 – Minha tribo
E no limite, a violência, o xingar, o ofender, o ...

Ver mais

Cafezinho 428 – A cultura da reclamação
Cafezinho 428 – A cultura da reclamação
O ser humano, naturalmente, só confia em membros de sua ...

Ver mais

Introspectiva 2008

Introspectiva 2008

Luciano Pires -

Todo final de ano tem retrospectivas. E quem não gosta, hein? Vai dizer que você não passa uns bons minutos em frente à televisão revendo aquelas cenas que nos tiraram o fôlego ao longo do ano que passou?

Retrospectivas são uma forma de colocar molho em nosso rotineiro cotidiano. E servem para lembrar como somos sortudos, afinal, com raras exceções, aquelas tragédias nunca acontecem conosco, não é?

E às vezes também aparecem as perspectivas, aqueles exercícios que tentam antecipar o que vem pela frente. Todo ano é a mesma coisa: de um lado Jair de Ogum e Mãe Dinah dizendo que vai morrer um artista e de outro os economistas apostando que a inflação será de xis por cento. E a gente adora!

Pois vou propor algo diferente: em vez de olhar para trás pra rever o que passou ou para frente pra antecipar o que vem por aí, proponho olhar pra dentro e fazer sua “Introspectiva 2008”.

Pouca gente sabe direito o que é a introspecção. Costumamos dizer que um indivíduo introspectivo é aquele pouco social, que passa a maior parte do tempo às voltas com seus pensamentos, à margem da festa. Mas a introspecção é mais que isso. É uma ferramenta que envolve até mesmo a Filosofia! Sabe-se que Sócrates já utilizava a técnica da introspecção em seus estudos sobre os grandes enigmas da vida. A disciplina da Psicologia sempre estudou a introspecção, inclusive dividindo-a em tipos diversos. Estuda-se a introspecção para atitudes propositivas – que envolve seus credos e desejos – e a introspecção dos estados de consciência – dores e emoções. É um vasto, rico e controverso campo de estudos sobre o qual não posso me atrever a escrever, por absoluta e profunda ignorância.

O que me interessa neste texto é refletir sobre a definição simples da introspecção como “o ato de olhar para dentro de si mesmo, para seus pensamentos, desejos e sentimentos, examinar como sua mente funciona, como ela toma decisões, como direciona seus atos.”

A introspecção como um auto-exame a partir do qual podemos nos conhecer melhor e assim antecipar nossas reações e realizar escolhas melhores.

Minha proposta, portanto, é – no final ou início do ano – realizar uma introspecção. Olhar para tudo o que aconteceu no mundo, no Brasil, em sua cidade, em sua vizinhança, em sua família – mas reservar um bom tempo para refletir sobre como você reagiu a esses acontecimentos. Que atitudes tomou e o que aprendeu com elas. No processo você se arrependerá e se orgulhará de coisas que fez ou deixou de fazer, mas o mais importante é procurar seus padrões de conduta. Seus métodos. Como sua mente funciona. Quando você entender sua mecânica estará apto a antecipar suas decisões, a evitar as armadilhas que a mente prega e principalmente, a mudar.

Mas a coisa não é assim tão fácil, não. Apesar de sabermos que reagimos de formas que não nos agradam ou não são as melhores opções, temos a tendência de repetir nossos padrões de conduta, cometendo sempre os mesmos erros. Sabe aquela amiga que vai te pedir dinheiro emprestado outra vez? E você vai acabar emprestando? Ou aquele cunhado que vai pedir pra passar uns dias em sua casa mesmo que você não queira? E você vai aceitar? Ou seu chefe que vai te chamar para a reunião no final da tarde e vai te segurar por horas? E você vai? Pois é…

A vantagem da Introspecção 2008 é proporcionar a você a oportunidade de questionar esses comportamentos. Ela colocará você na incômoda posição de ter que explicar – a si mesmo – a razão de não mudar. Pouca gente gosta desse exercício. Ele é incômodo. Coloca a gente em saias-justas, pois mentir para si mesmo não é algo confortável.

Ninguém gosta de ser confrontado com suas manias, fraquezas e medos. As pessoas preferem o auto-engano, a continuidade confortável dos processos que podem não ser os melhores, mas são familiares.

Mudar dói. Reconhecer fraquezas dói também. Mas a alternativa é deixar como está pra ver como é que fica.
Um jeito bem vagabundo de começar 2009, não é?