s
Artigos Café Brasil
Nem tudo se desfaz
Nem tudo se desfaz
Vale muito a pena ver a história da qual somos ...

Ver mais

Henrique Viana
Henrique Viana
O convidado para o LíderCast desta vez é Henrique ...

Ver mais

Deduzir ou induzir
Deduzir ou induzir
Veja a quantidade de gente que induz coisas, ...

Ver mais

Origem da Covid – seguindo as pistas
Origem da Covid – seguindo as pistas
Tradução automática feita pelo Google, de artigo de ...

Ver mais

Café Brasil 792 – Solte o belo!
Café Brasil 792 – Solte o belo!
A beleza existe? Ou é só coisa da nossa cabeça? E se ...

Ver mais

Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Você certamente já ouviu falar do Complexo de ...

Ver mais

Café Brasil 790 – Don´t be evil
Café Brasil 790 – Don´t be evil
Existe uma preocupação crescente sobre o nível de ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Um papo muito interessante com Henrique Viana, um jovem ...

Ver mais

Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Aurélio Alfieri é um educador físico e youtuber, ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

O Brasil e o Dia do Professor
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
O Brasil e o Dia do Professor Aulinha de dois mil réis Apesar das frequentes notícias que vêm a público, dando conta do elevado grau de corrupção existente em nosso país, e da terrível ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 4 – Definição dos Termos (parte 4)
Alexandre Gomes
  Uma definição torna explícita a INTENSÃO* ou significado de um termo, a essência que este termo representa.   *  você deve ter estranhado a palavra INTENSÃO, imaginando que seria ...

Ver mais

Enquanto isso
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Em setembro do ano passado o STF julgou um processo muito interessante, sobre a propriedade do Palácio Guanabara, sede do governo do Estado do Rio de Janeiro. Foi decidido que o palácio pertence ...

Ver mais

Agronegócio, indústria e mudança de mindset
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Agronegócio, indústria e mudança de mindset “Quando adotamos um mindset, ingressamos num novo mundo. Num dos mundos – o das características fixas –, o sucesso consiste em provar que você é ...

Ver mais

Cafezinho 430 – A desigualdade nossa de cada dia
Cafezinho 430 – A desigualdade nossa de cada dia
Gritaria ideológica em rede social, sustentada em ...

Ver mais

Cafezinho 429 – Minha tribo
Cafezinho 429 – Minha tribo
E no limite, a violência, o xingar, o ofender, o ...

Ver mais

Cafezinho 428 – A cultura da reclamação
Cafezinho 428 – A cultura da reclamação
O ser humano, naturalmente, só confia em membros de sua ...

Ver mais

Cafezinho 427 – Política e histeria
Cafezinho 427 – Política e histeria
A histeria política é sintoma da perda total do ...

Ver mais

Meu adversário me define.

Meu adversário me define.

Luciano Pires -

Em 1984, fomos às ruas com mais de 300 mil brasileiros pedindo pelas Diretas Já, o nosso anjo salvador. Entusiasmados, vimos o demônio da Câmara não aprovar a emenda. Broxamos.

Em 1985 elegemos o primeiro presidente civil após anos de governo militar: Tancredo Neves, o anjo salvador. E vem o demônio para matá-lo antes da posse. Broxamos.

Assume José Sarney, que lança o anjo sob a forma do redentor Plano Cruzado. Que logo vira o demônio dos oitenta e seis por cento de inflação ao mês. Broxamos.

Aí vem a Constituinte. O anjo Ulisses Guimarães conduz o povo às ruas e a gente muda tudo. Para ver o demônio nos dar uma montanha confusa de leis que tornam o país quase inviável. Nova broxada.

Surge então o anjo salvador: Fernando Collor de Mello. Que vira demônio e dá no que deu. Broxamos.

Então vem FHC, o anjo que coloca o país nos trilhos em seu primeiro mandato, para virar o demônio do segundo, abrindo caminho para a oposição. Nova broxada.

E então chega Lula, o anjo e seus comerciais. E traz com ele o demônio do Mensalão, do Petrolão, da corrupção institucionalizada. Broxamos mais uma vez…

Em 2013 somos surpreendidos pelo retorno do povo às ruas, milhões de pessoas, pintando uma mudança que… não acontece. Broxamos.

No domingo, 13 de março de 2016, aproximadamente 4 milhões de brasileiros foram às ruas para mudar o Brasil. Três dias depois o mesmo Lula que aquele povo quer na cadeia é indicado como Ministro da Casa Civil.

Broxamos.

E então tenho que ouvir minha filha perguntar:

– Pai, pra que servem essas manifestações, se nada acontece?

Eu respondo. O que nos faz sentir vivos é ter nossas energias canalizadas para vencer um desafio. Depois da broxada das Diretas Já, continuamos lutando e conquistamos o direito de votar para Presidente! Continuamos lutando e fomos aperfeiçoando aquela Constituição Cidadã. Continuamos lutando e tiramos o presidente corrupto. Continuamos lutando e não deixamos que o desarmamento passasse. As conquistas que tivemos vieram da continuidade da luta, apesar das broxadas.

Para o Batman existir, tem de haver o Pinguim, o Coringa. Para o Corinthians ser um grande time, tem de existir o Palmeiras, o São Paulo, o Flamengo, o Grêmio. Frodo e Gandalf existem pois existem Saruman e os Orcs.

O que nos define são os adversários que vencemos. E quanto maiores, mais fortes, mais organizados, mais preparados eles forem, melhor temos de ser para batê-los.

Lula sendo indicado para Ministro é apenas uma reação do adversário, usando as armas que tem. Não pode ser motivo para broxar, mas para contra atacar com outras táticas, com mais mobilização. Eles, apesar de demonstrar sinais de desorganização, de perda da capacidade de mobilização, ainda estão no poder. Têm em mãos uma máquina fabulosa, ainda contam com o aparelhamento de várias instâncias dos três poderes e de parte da imprensa. E não lutam como num UFC cheio de regras, mas como briga de rua mesmo…

Quem disse que seria fácil?

Mas pense comigo, três ou quatro anos atrás, se alguém dissesse a você que vários elementos da cúpula do governo, os donos das construtoras e até um senador em exercício, seriam presos pela polícia federal você acreditaria? É claro que não!

O Brasil está mudando! Talvez não na velocidade que desejamos, mas está!

Então levanta aí, ô. Vamos pra luta! Do jeito que você puder: pelo Facebook, pelo Whatsapp, batendo panelas, indo às ruas, pressionando o político mais próximo, processando os bandidos se você tem as manhas, mobilizando mais gente. Só não dá pra ficar parado, assistindo.

Ah, sim, “mas Luciano, e o Aécio?”

Bem, ele que aguarde a vez dele.

Primeiro temos que bater o Orc que vem na frente.