Artigos Café Brasil
Produtividade Antifrágil
Produtividade Antifrágil
PRODUTIVIDADE ANTIFRÁGIL vem para provocar você a rever ...

Ver mais

Cafezinho Live
Cafezinho Live
Luciano Pires, criador e apresentador dos podcasts Café ...

Ver mais

Me Engana Que Eu Gosto
Me Engana Que Eu Gosto
Me engana que eu gosto: dois meio brasis jamais somarão ...

Ver mais

Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando a hora do Podcast Café Brasil 700!

Ver mais

Café Brasil 725 – A revolução da mídia
Café Brasil 725 – A revolução da mídia
Estamos protagonizando uma revolução nas mídias, com ...

Ver mais

Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Nos últimos 100 anos, na Alemanha e nos EUA, o ...

Ver mais

Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Pois é... esta semana completo 64 anos de idade. ...

Ver mais

Café Brasil 722 – O Poder do Mau
Café Brasil 722 – O Poder do Mau
Um Podcast Café Brasil com quase três horas de duração ...

Ver mais

Comunicado sobre o LíderCast
Comunicado sobre o LíderCast
Em função da pandemia e quarentena, a temporada 16 do ...

Ver mais

LíderCast 204 – Marco Bianchi
LíderCast 204 – Marco Bianchi
Humorista, um dos criadores dos Sobrinhos do Athaíde, ...

Ver mais

LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
Empreendedor de Vitória, no Espírito Santo, que começa ...

Ver mais

LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
Que está à frente da LEO Learning Brasil, uma empresa ...

Ver mais

Sobre Liberdade
Sobre Liberdade
Abri uma das aulas de meu curso Produtividade ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
A mente da gente é que nem o Windows; está agitando mas ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 - Livre-se do lixo

Ver mais

Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Desenvolva a sua própria pegada produtiva!

Ver mais

O fenômeno da fraude acadêmica no Brasil
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Existe um fenômeno curioso na cultura brasileira: a falsificação de credenciais acadêmicas. A mentira do novo ex-ministro da Educação, Carlos Decotelli, que afirma ter concluído um doutorado que ...

Ver mais

Pandemia ou misantropia?
Filipe Aprigliano
Iscas do Apriga
Mais importante que defender a sua opinião, é defender o direito de livre expressão e escolha.

Ver mais

Revisionismos e intolerância
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Revisionismos e intolerância “Sabemos que ninguém jamais toma o poder com a intenção de largá-lo. O poder não é um meio, é um fim em si. Não se estabelece uma ditadura com o fito de salvaguardar ...

Ver mais

Motivos de orgulho
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Motivos de orgulho Numa época repleta de dificuldades, pessimismo e más notícias como a que estamos vivendo em razão da pandemia de coronavírus e suas consequências sanitárias, econômicas, ...

Ver mais

Cafezinho 296 – Conhecimento ao seu alcance
Cafezinho 296 – Conhecimento ao seu alcance
Se você tem acesso a informações que outras pessoas não ...

Ver mais

Cafezinho 295 – O Domingão do Faustinho
Cafezinho 295 – O Domingão do Faustinho
Estamos assistindo a uma revolução na mídia, meus ...

Ver mais

Cafezinho 294 – Vem pra Confraria
Cafezinho 294 – Vem pra Confraria
Se você vê algum valor em nosso trabalho, acesse ...

Ver mais

Cafezinho 293 – Democracia da porta pra fora.
Cafezinho 293 – Democracia da porta pra fora.
Não coloque a distribuição do seu trabalho nas mãos das ...

Ver mais

Nopelourinho.Com

Nopelourinho.Com

Luciano Pires -

Algum tempo atrás usei um texto de Rubem Alves no podcast “A volta do Malandro”. O Rubem escreveu assim:

“É preciso notar que os criminosos não  são criminosos só por razões práticas, como dinheiro e poder. Eles são  criminosos também por razões estéticas. Todos os homens desejam ser figuras  lendárias, objetos de admiração, espanto ou mesmo de horror. A felicidade do  criminoso quando a sua fotografia aparece na primeira página do jornal! Há um  enorme prazer em se sentir temido e odiado. O horrendo pode ser belo.
Também os criminosos se alimentam de fantasias narcísicas! Na Idade Média havia uma forma curiosa de punir os criminosos. Eles eram colocados em pelourinhos com cabeças e mãos presas numa peça de madeira. O pelourinho ficava numa praça pública. Ali ficavam os infratores, expostos ao riso e zombaria do povo. Essa situação de ridículo, imagino, se constituía num poderoso antídoto a quaisquer  imagens heróicas que os criminosos pudessem ter de si mesmos. Não há narcisismo que resista à zombaria. Aí fiquei pensando se não haveria uma forma moderna de se aplicar esse castigo pedagógico e inspirado na psicanálise. O medo do ridículo é capaz de desencorajar muitas ações. Já imaginaram? Poderia haver praças dedicadas aos políticos corruptos, aos seqüestradores, aos pedófilos, aos assassinos, etc., etc. Lá ficariam eles expostos ao riso público e, preferivelmente, com as partes pudendas à mostra. Se essa proposta é inviável, por razões práticas (não há praças em número suficiente, o número dos criminosos é muito grande), as autoridades competentes poderiam colocar na Internet um site com o nome de Pelourinho. Ali poderíamos ver a cara dos criminosos nas mais variadas versões, ao lado de suas partes pudendas  e crimes cometidos. Aí o povo começaria a rir deles. Quem sabe os criminosos se regenerariam, por vergonha…”.



Pois recebi de uma ouvinte brasileira que mora nos EUA, a Mirian Amorim, uma dica interessante, demonstrando que a idéia do Rubem não é de todo impossível:



“Nos Estados Unidos já existe um site onde os criminosos sexuais têm seus endereços registrados e fotografias, Se você for se mudar para uma cidade, na hora de comprar ou alugar uma casa, você pode recorrer àquele site e encontrar a lista dos tarados da região. O site é o http://ncfindoffender.com/search.aspx . Você vai no segundo item: Find offenders near you by address, clica o zip code  (por exemplo 28227) e pronto, funciona! Aparecerá a foto do individuo que mora naquela localidade.”



Não resisti e acessei o site. É da Carolina do Norte. E realmente estão lá as fotos dos tarados que vivem no seu bairro… Fascinante! Como é que você acha que seria um site assim aqui no Brasil? Já estou vendo a reação das patrulhas dos direitos humanos, condenando a exposição pública das pobres “vítimas da sociedade”… E os malandros? Imediatamente criariam uma indústria para impedir que as fotos fossem publicadas. Além disso, os políticos logo aprovariam uma lei impedindo que o “Nopelourinho.com” fosse criado. Autoproteção, né?
Pois dê uma olhada no site e responda a algumas perguntas: ele é politicamente incorreto? Age certo uma sociedade que se protege dos criminosos, tornando pública sua localização e seus crimes? A exposição desses indivíduos no site é uma ofensa aos direitos humanos?
Se fosse possível promover esse debate no Brasil, sem ideologias ou hipocrisia, talvez colocássemos em prática nossos pelourinhos.
Sem violência. Mas com vergonha.