Artigos Café Brasil
Produtividade Antifrágil
Produtividade Antifrágil
PRODUTIVIDADE ANTIFRÁGIL vem para provocar você a rever ...

Ver mais

Cafezinho Live
Cafezinho Live
Luciano Pires, criador e apresentador dos podcasts Café ...

Ver mais

Me Engana Que Eu Gosto
Me Engana Que Eu Gosto
Me engana que eu gosto: dois meio brasis jamais somarão ...

Ver mais

Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando a hora do Podcast Café Brasil 700!

Ver mais

Café Brasil 725 – A revolução da mídia
Café Brasil 725 – A revolução da mídia
Estamos protagonizando uma revolução nas mídias, com ...

Ver mais

Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Nos últimos 100 anos, na Alemanha e nos EUA, o ...

Ver mais

Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Pois é... esta semana completo 64 anos de idade. ...

Ver mais

Café Brasil 722 – O Poder do Mau
Café Brasil 722 – O Poder do Mau
Um Podcast Café Brasil com quase três horas de duração ...

Ver mais

Comunicado sobre o LíderCast
Comunicado sobre o LíderCast
Em função da pandemia e quarentena, a temporada 16 do ...

Ver mais

LíderCast 204 – Marco Bianchi
LíderCast 204 – Marco Bianchi
Humorista, um dos criadores dos Sobrinhos do Athaíde, ...

Ver mais

LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
Empreendedor de Vitória, no Espírito Santo, que começa ...

Ver mais

LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
Que está à frente da LEO Learning Brasil, uma empresa ...

Ver mais

Sobre Liberdade
Sobre Liberdade
Abri uma das aulas de meu curso Produtividade ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
A mente da gente é que nem o Windows; está agitando mas ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 - Livre-se do lixo

Ver mais

Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Desenvolva a sua própria pegada produtiva!

Ver mais

O fenômeno da fraude acadêmica no Brasil
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Existe um fenômeno curioso na cultura brasileira: a falsificação de credenciais acadêmicas. A mentira do novo ex-ministro da Educação, Carlos Decotelli, que afirma ter concluído um doutorado que ...

Ver mais

Pandemia ou misantropia?
Filipe Aprigliano
Iscas do Apriga
Mais importante que defender a sua opinião, é defender o direito de livre expressão e escolha.

Ver mais

Revisionismos e intolerância
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Revisionismos e intolerância “Sabemos que ninguém jamais toma o poder com a intenção de largá-lo. O poder não é um meio, é um fim em si. Não se estabelece uma ditadura com o fito de salvaguardar ...

Ver mais

Motivos de orgulho
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Motivos de orgulho Numa época repleta de dificuldades, pessimismo e más notícias como a que estamos vivendo em razão da pandemia de coronavírus e suas consequências sanitárias, econômicas, ...

Ver mais

Cafezinho 296 – Conhecimento ao seu alcance
Cafezinho 296 – Conhecimento ao seu alcance
Se você tem acesso a informações que outras pessoas não ...

Ver mais

Cafezinho 295 – O Domingão do Faustinho
Cafezinho 295 – O Domingão do Faustinho
Estamos assistindo a uma revolução na mídia, meus ...

Ver mais

Cafezinho 294 – Vem pra Confraria
Cafezinho 294 – Vem pra Confraria
Se você vê algum valor em nosso trabalho, acesse ...

Ver mais

Cafezinho 293 – Democracia da porta pra fora.
Cafezinho 293 – Democracia da porta pra fora.
Não coloque a distribuição do seu trabalho nas mãos das ...

Ver mais

O meiostream

O meiostream

Luciano Pires -

No Podcast Café Brasil 525 Empreende Dor, fiz uma série de afirmações sobre o desafio de empreender no Brasil:

Empreender dói; empreender não é pra todo mundo; empreender não é apenas abrir um negócio próprio; empreender é MUITO mais difícil do que você pensa; o ambiente de negócios no Brasil é um dos mais áridos do mundo, você será sócio do Estado, que levará mensalmente boa parte dos recursos que você obteve ou tem guardado; as chances de dar errado são infinitamente maiores que as de dar certo; dificilmente você chegará a algum lugar oferecendo mais do mesmo. Quer aumentar as chances de dar certo? Estude antes de empreender, se prepare, viaje para o futuro e de lá olhe para o presente.

O retorno daquele programa foi espetacular. Recebi comentários suficientes para mais um ou dois programas. Parece que temos uma quantidade imensa de gente preferindo manter os pés no chão à cabeça nas nuvens. Uma das conversas com amigos envolveu os desafios do empreendedorismo no mundo da música, e ouvi um termo que acabou por resumir tudo aquilo que tenho tentado expressar. Falávamos que a discussão do empreendedorismo no mundo da música está sempre focada no “mainstream”, a área onde transitam os artistas que atingiram o megasucesso.

– Se deu certo com o Sepultura, vai dar certo comigo.

– Se a Anitta conseguiu, eu também consigo.

O outro lado da moeda está no underground, a região onde circulam os artistas completamente fora das mídias de massa, que precisam de outras profissões para sobreviver. São os carteiros, os padeiros, as secretárias, as enfermeiras, o comissário de bordo, o professor, a bancária, que nas horas vagas conseguem estudar, ensaiar, se apresentar aqui e ali a duras custas, pelo puro amor à arte.

Discutíamos o oito e o oitenta quando, entre o mainstream e o underground, surgiu o termo que eu buscava: o meiostream.

No meiostream estão os milhões que, embora não tenham atingindo o sucesso milionário, conseguem viver de sua arte com dignidade, com tribos de fãs fiéis e desenvolvendo o trabalho que amam com competência e tesão.

É isso! Meiostream! A maioria dos empreendedores sérios que encararem o desafio de investir em seus sonhos, provavelmente viverá a vida no meiostream, batalhando duro sem jamais conseguir comprar um iate, um avião, um apartamento em Paris. Nunca se apresentarão para dezenas de milhares de fãs, não estarão na novela da Globo, não serão reconhecidos nas ruas, não serão entrevistados nos programas de economia, não serão capa da Exame nem se transformarão em cases de sucesso a serem estudados pelas escolas de empreendedorismo. Serão nada mais que pais e mães empenhados em conseguir educar os filhos, em pagar suas contas, em manter seu crédito em dia… gente da classe média. Alguns da média alta, outros da média média, mas nenhum milionário. Sem glamour, sem baba ovos, sem visibilidade.

E o mais interessante: muitos deles perfeitamente confortáveis em permanecer no meiostream. Eles sabem que o preço pago por quem está no mainstream é a  perda do controle sobre sua arte e, em última instância, a liberdade. Outros meiostreamers consideram que estão obtendo o suficiente, não precisam de milhões de fãs nem de centenas de colaboradores, não precisam vender sua start up por bilhões de dólares, não precisam ter dois disto, três daquilo… Consideram que são bem sucedidos sendo o que são e como são.

Será que isso não é conformismo? Não acho. Acho que é equilíbrio, é a capacidade de calibrar seus esforços, de estabelecer seus limites e, dentro deles, sentir-se realizado. Isso é uma bênção.

Me identifiquei imediatamente. Sou parte do meiostream.

É possível ser feliz nele.