Artigos Café Brasil
Produtividade Antifrágil
Produtividade Antifrágil
PRODUTIVIDADE ANTIFRÁGIL vem para provocar você a rever ...

Ver mais

Cafezinho Live
Cafezinho Live
Luciano Pires, criador e apresentador dos podcasts Café ...

Ver mais

Me Engana Que Eu Gosto
Me Engana Que Eu Gosto
Me engana que eu gosto: dois meio brasis jamais somarão ...

Ver mais

Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando a hora do Podcast Café Brasil 700!

Ver mais

Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Nos últimos 100 anos, na Alemanha e nos EUA, o ...

Ver mais

Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Pois é... esta semana completo 64 anos de idade. ...

Ver mais

Café Brasil 722 – O Poder do Mau
Café Brasil 722 – O Poder do Mau
Um Podcast Café Brasil com quase três horas de duração ...

Ver mais

Café Brasil 721 – Lake Street Dive
Café Brasil 721 – Lake Street Dive
Olha, os dias andam um saco! Todo mundo nervoso, ...

Ver mais

Comunicado sobre o LíderCast
Comunicado sobre o LíderCast
Em função da pandemia e quarentena, a temporada 16 do ...

Ver mais

LíderCast 204 – Marco Bianchi
LíderCast 204 – Marco Bianchi
Humorista, um dos criadores dos Sobrinhos do Athaíde, ...

Ver mais

LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
Empreendedor de Vitória, no Espírito Santo, que começa ...

Ver mais

LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
Que está à frente da LEO Learning Brasil, uma empresa ...

Ver mais

Sobre Liberdade
Sobre Liberdade
Abri uma das aulas de meu curso Produtividade ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
A mente da gente é que nem o Windows; está agitando mas ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 - Livre-se do lixo

Ver mais

Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Desenvolva a sua própria pegada produtiva!

Ver mais

Revisionismos e intolerância
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Revisionismos e intolerância “Sabemos que ninguém jamais toma o poder com a intenção de largá-lo. O poder não é um meio, é um fim em si. Não se estabelece uma ditadura com o fito de salvaguardar ...

Ver mais

Motivos de orgulho
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Motivos de orgulho Numa época repleta de dificuldades, pessimismo e más notícias como a que estamos vivendo em razão da pandemia de coronavírus e suas consequências sanitárias, econômicas, ...

Ver mais

5 ações de marketing para ajudar a superar a crise do coronavírus
Michel Torres
Negócios em todo o mundo estão sentindo os efeitos da pandemia: menos clientes, menor receita e o medo de não ter condições de aguentar esse tempo de prejuízo. Precisamos salvaguardar a saúde e o ...

Ver mais

Brasis
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Brasis  “Quanto tempo um homem deve virar a cabeça, fingindo não ver o que está vendo?” Bob Dylan Minha primeira lembrança pra valer do que vou focalizar neste artigo é de quando li Os dos ...

Ver mais

Cafezinho 294 – Vem pra Confraria
Cafezinho 294 – Vem pra Confraria
Se você vê algum valor em nosso trabalho, acesse ...

Ver mais

Cafezinho 293 – Democracia da porta pra fora.
Cafezinho 293 – Democracia da porta pra fora.
Não coloque a distribuição do seu trabalho nas mãos das ...

Ver mais

Cafezinho 292 – A bunda da Daniele
Cafezinho 292 – A bunda da Daniele
Qual janela você escolheu para ver o mundo?

Ver mais

Cafezinho 291 – Indignite
Cafezinho 291 – Indignite
- Tão pagando bem! Faz o seu e fica quieto!

Ver mais

Operação Padrão

Operação Padrão

Luciano Pires -

OPERAÇÃO PADRÃO

Um amigo me explica como está sendo desenvolvido o processo de “lean manufacturing”, ou “manufatura enxuta” na sua empresa. Essa é a moda da hora, um processo que prevê produzir mais com menos recursos. Tem resultados assombrosos, obtendo índices de produtividade crescente com menos gente, menos máquinas, menos operações, menos espaço, menos tempo.
O que chamou a atenção foi quando ele me contou que criaram um time apelidado de “swat”, para analisar as mudanças necessárias e implementa-as imediatamente. O grupo não usa o processo de compras normal, não espera para mudar as coisas, resolve os problemas imediatamente. Quebra as normas burocráticas para obter o resultado necessário. Imediatamente.
O irônico é que a empresa passa, neste momento por um processo de burocratização insano. Depois dos escândalos fiscais das grandes corporações, foram criados procedimentos para garantir a integridade fiscal do negócio que exigem um nível de documentação que está engessando as empresas. Uma compra que era feita na hora, hoje leva uma semana. Uma contratação resolvida em minutos, hoje leva dias.
A pressão pela transparência das transações está fazendo com que as responsabilidades sejam pulverizadas. A tomada de decisão que ontem era feita por uma pessoa hoje é de um departamento. Tem gente no jurídico, no RH, na auditoria, na contabilidade, especializando-se em garantir que as normas sejam seguidas à risca. Normas…
E os processos começam a ficar complicados, demorados. O senso de urgência desaparece. A eficiência operacional cresce, mas a capacidade de resposta ao mercado, aos clientes e à concorrência, é pulverizada.
É então que o sistema começa a criar soluções como a tal “swat”, feita para driblar os processos paquidérmicos que o mesmo sistema criou.
Não é o samba do crioulo doido?
Normas…
Lembrei-me daquela placa com limite de velocidade de 40 por hora num lugar onde perfeitamente podemos chegar a 80. Normas. Lembrei-me das operações-padrão nos aeroportos ou na polícia federal. Todos os vôos atrasam. As filas ficam quilométricas. Gasta-se horas num processo que normalmente leva minutos. A razão?
Normas seguidas à risca… Sempre as normas…
Quem é que vai ganhar esse jogo, hein?
A burocracia selvagem e burra baseada na desconfiança mútua? Ou o discurso do “foco no cliente”, da velocidade de decisão e da inovação?
Não sei.
Mas talvez seja hora de entender que o controle é inimigo da imaginação.