s
Artigos Café Brasil
Produtividade Antifrágil
Produtividade Antifrágil
PRODUTIVIDADE ANTIFRÁGIL vem para provocar você a rever ...

Ver mais

Cafezinho Live
Cafezinho Live
Luciano Pires, criador e apresentador dos podcasts Café ...

Ver mais

Me Engana Que Eu Gosto
Me Engana Que Eu Gosto
Me engana que eu gosto: dois meio brasis jamais somarão ...

Ver mais

Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando a hora do Podcast Café Brasil 700!

Ver mais

Café Brasil 725 – A revolução da mídia
Café Brasil 725 – A revolução da mídia
Estamos protagonizando uma revolução nas mídias, com ...

Ver mais

Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Nos últimos 100 anos, na Alemanha e nos EUA, o ...

Ver mais

Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Pois é... esta semana completo 64 anos de idade. ...

Ver mais

Café Brasil 722 – O Poder do Mau
Café Brasil 722 – O Poder do Mau
Um Podcast Café Brasil com quase três horas de duração ...

Ver mais

Comunicado sobre o LíderCast
Comunicado sobre o LíderCast
Em função da pandemia e quarentena, a temporada 16 do ...

Ver mais

LíderCast 204 – Marco Bianchi
LíderCast 204 – Marco Bianchi
Humorista, um dos criadores dos Sobrinhos do Athaíde, ...

Ver mais

LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
Empreendedor de Vitória, no Espírito Santo, que começa ...

Ver mais

LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
Que está à frente da LEO Learning Brasil, uma empresa ...

Ver mais

Sobre Liberdade
Sobre Liberdade
Abri uma das aulas de meu curso Produtividade ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
A mente da gente é que nem o Windows; está agitando mas ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 - Livre-se do lixo

Ver mais

Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Desenvolva a sua própria pegada produtiva!

Ver mais

Isolamento social, ideologia e privilégio de classe
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
A linguagem é dialética. Para apreender toda a extensão do que é dito, é preciso captar não só o seu significado explícito, mas também o que se oculta. Todos sabemos: em período de pandemia, é ...

Ver mais

Polêmica indesejável
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Polêmica indesejável “Eu sou o que me cerca. Se eu não preservar o que me cerca, eu não me preservo.” José Ortega y Gasset A aprovação do marco regulatório do saneamento pelo Senado, no dia 24 de ...

Ver mais

O fenômeno da fraude acadêmica no Brasil
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Existe um fenômeno curioso na cultura brasileira: a falsificação de credenciais acadêmicas. A mentira do novo ex-ministro da Educação, Carlos Decotelli, que afirma ter concluído um doutorado que ...

Ver mais

Pandemia ou misantropia?
Filipe Aprigliano
Iscas do Apriga
Mais importante que defender a sua opinião, é defender o direito de livre expressão e escolha.

Ver mais

Cafezinho 298 – Jogando luz sobre a incerteza
Cafezinho 298 – Jogando luz sobre a incerteza
Os dias de incertezas que hoje vivemos, estão repletos ...

Ver mais

Cafezinho 297 – Empatia Positiva
Cafezinho 297 – Empatia Positiva
Empatia positiva. Saborear a sensação boa do outro não ...

Ver mais

Cafezinho 296 – Conhecimento ao seu alcance
Cafezinho 296 – Conhecimento ao seu alcance
Se você tem acesso a informações que outras pessoas não ...

Ver mais

Cafezinho 295 – O Domingão do Faustinho
Cafezinho 295 – O Domingão do Faustinho
Estamos assistindo a uma revolução na mídia, meus ...

Ver mais

Os Ecos Do Grito

Os Ecos Do Grito

Luciano Pires -

Escrevi um artigo chamado “De onde virá o grito?”, sobre as impressões que tive em Pernambuco e no Rio Grande do Sul, que me deram a certeza de que daqueles estados sairá o grito contra a esculhambação e a corrupção que tomam conta do país. Eu comentava que São Paulo perdeu a capacidade de liderar essa mobilização. O texto transformou-se numa daquelas correntes da internet e muitos gaúchos e pernambucanos orgulhosos escreveram. E vários paulistas loucos da vida também… Um quer que eu vá morar no Rio Grande do Sul ou em Pernambuco pra ver que lá “não é nada disso”. E outro me escreveu dizendo:


“Talvez você não se lembre que o grito contra o jugo português  nasceu em São Paulo (Bonifacio) e tomou corpo no Rio de Janeiro, em lojas maçônicas. O grito contra a baderna em 32 foi dado por brasileiros paulistas (MMDC) e deu no todos sabem…”.


Eu me lembro, sim. E esse é o problema. Estamos acomodados nas façanhas de nossos avós ou bisavós. Sempre que provocados para a reação, buscamos na memória uma explicação. Um dia, 70, 50, 40 anos atrás combatemos, fomos às armas, derramamos sangue na luta por ideais. Um dia. No passado.
Mas hoje, de alguma forma aquela capacidade de transformar a indignação em ação ficou para trás. Hoje o máximo que conseguimos é descrever a situação ruim em que nos encontramos. Nos transformamos nos campeões do nhém-nhém-nhém, incapazes de tirar o traseiro da cadeira.
Também fui acusado de passivo, por ficar “esperando o grito dos gaúchos ou pernambucanos”. Lembro que o filósofo Hegel um dia escreveu:


“A maldição que persegue a existência social, é a separação entre ação e pensamento. De um lado, o intelectual sem capacidade política; do outro, o político sem capacidade intelectual. A isso se dá o nome de diálogo de surdos.”


Pois estamos metidos nesse diálogo até o pescoço. Indo pra lugar nenhum. E, como não sou o político sem capacidade intelectual, corro o risco de ser o intelectual sem capacidade política, um ressentido passivo. Pode ser. Mas não estou esperando, não. Estou provocando. Conectando pessoas. Sou um conspirador. Minhas palavras são minha espada, meu texto é meu grito. E por enquanto peço a vocês que “ouçam” bem o e-mail que acabo de receber, assinado por José Paulo Dornelles Cairoli , presidente da Federasul, a Federação das Associações Comerciais e de Serviços do Rio Grande do Sul:


“Em todo o País, a indignação chegou ao seu limite máximo. Nunca se viu tanta corrupção, tantos escândalos envolvendo aqueles que deveriam servir de exemplo. Os brasileiros sentem-se envergonhados cada vez que abrem o jornal ou assistem o noticiário. E pior: mesmo quando a corrupção é descoberta, logo em seguida vem a impunidade para aqueles que deveriam pagar o preço pelo mal que causam ao Brasil. Chega! É hora de a sociedade reagir de verdade!  A OAB/RS, juntamente com todas as suas 104 subseções, diante deste triste quadro, reúne-se com as entidades mais representativas do Rio Grande do Sul para convocar a população gaúcha a participar do lançamento  do Movimento contra a Impunidade e a Corrupção. Uma ampla mobilização contra esses expedientes já enraizados em diferentes esferas administrativas nesse país. Vamos mostrar que temos a capacidade de interferir nos fatos que fazem a história do Brasil! “


O ato acontecerá ao meio-dia da sexta feira, 13 de julho, na esquina Democrática, em Porto Alegre… Humm…. E este outro e-mail que recebi na semana passada?


“Para seu conhecimento estamos aqui no RS vivendo um momento de crise profunda do setor público estadual, a qual, afeta toda a economia do RS. Assim sendo, a sociedade gaúcha se mobilizou e está desenvolvendo uma proposição de democracia criativa através de um projeto denominado Agenda 2020 (www.agenda2020.org.br).”.


Ora, ora… São os gaúchos gritando…
Com certeza tem mais gente gritando em outros estados. Gente à qual podemos nos conectar, criando massa crítica. E quem sabe mudando isso que está aí. Pela conectividade. Co-ne-cti-vidade.
Não dos gaúchos, dos pernambucanos ou dos paulistas.
Mas dos brasileiros.