Artigos Café Brasil
Produtividade Antifrágil
Produtividade Antifrágil
PRODUTIVIDADE ANTIFRÁGIL vem para provocar você a rever ...

Ver mais

Cafezinho Live
Cafezinho Live
Luciano Pires, criador e apresentador dos podcasts Café ...

Ver mais

Me Engana Que Eu Gosto
Me Engana Que Eu Gosto
Me engana que eu gosto: dois meio brasis jamais somarão ...

Ver mais

Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando a hora do Podcast Café Brasil 700!

Ver mais

Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Nos últimos 100 anos, na Alemanha e nos EUA, o ...

Ver mais

Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Pois é... esta semana completo 64 anos de idade. ...

Ver mais

Café Brasil 722 – O Poder do Mau
Café Brasil 722 – O Poder do Mau
Um Podcast Café Brasil com quase três horas de duração ...

Ver mais

Café Brasil 721 – Lake Street Dive
Café Brasil 721 – Lake Street Dive
Olha, os dias andam um saco! Todo mundo nervoso, ...

Ver mais

Comunicado sobre o LíderCast
Comunicado sobre o LíderCast
Em função da pandemia e quarentena, a temporada 16 do ...

Ver mais

LíderCast 204 – Marco Bianchi
LíderCast 204 – Marco Bianchi
Humorista, um dos criadores dos Sobrinhos do Athaíde, ...

Ver mais

LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
Empreendedor de Vitória, no Espírito Santo, que começa ...

Ver mais

LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
Que está à frente da LEO Learning Brasil, uma empresa ...

Ver mais

Sobre Liberdade
Sobre Liberdade
Abri uma das aulas de meu curso Produtividade ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
A mente da gente é que nem o Windows; está agitando mas ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 - Livre-se do lixo

Ver mais

Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Desenvolva a sua própria pegada produtiva!

Ver mais

Revisionismos e intolerância
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Revisionismos e intolerância “Sabemos que ninguém jamais toma o poder com a intenção de largá-lo. O poder não é um meio, é um fim em si. Não se estabelece uma ditadura com o fito de salvaguardar ...

Ver mais

Motivos de orgulho
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Motivos de orgulho Numa época repleta de dificuldades, pessimismo e más notícias como a que estamos vivendo em razão da pandemia de coronavírus e suas consequências sanitárias, econômicas, ...

Ver mais

5 ações de marketing para ajudar a superar a crise do coronavírus
Michel Torres
Negócios em todo o mundo estão sentindo os efeitos da pandemia: menos clientes, menor receita e o medo de não ter condições de aguentar esse tempo de prejuízo. Precisamos salvaguardar a saúde e o ...

Ver mais

Brasis
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Brasis  “Quanto tempo um homem deve virar a cabeça, fingindo não ver o que está vendo?” Bob Dylan Minha primeira lembrança pra valer do que vou focalizar neste artigo é de quando li Os dos ...

Ver mais

Cafezinho 294 – Vem pra Confraria
Cafezinho 294 – Vem pra Confraria
Se você vê algum valor em nosso trabalho, acesse ...

Ver mais

Cafezinho 293 – Democracia da porta pra fora.
Cafezinho 293 – Democracia da porta pra fora.
Não coloque a distribuição do seu trabalho nas mãos das ...

Ver mais

Cafezinho 292 – A bunda da Daniele
Cafezinho 292 – A bunda da Daniele
Qual janela você escolheu para ver o mundo?

Ver mais

Cafezinho 291 – Indignite
Cafezinho 291 – Indignite
- Tão pagando bem! Faz o seu e fica quieto!

Ver mais

Sobre posse e acesso

Sobre posse e acesso

Luciano Pires -

Lancei um sistema de assinaturas para o Podcast Café Brasil, um modelo no qual o interessado paga mensalmente dez reais e baixa os mesmos quatro programas semanais que sempre recebeu gratuitamente.

– Luciano, a pessoa paga para receber o que pode ter de graça? Tá ficando louco?

Bem, a proposta é a seguinte: aquilo que você acha que agrega valor em sua vida merece ser remunerado. Se você obtém conteúdo, aprende, cresce, se diverte com os artigos daquele blog, os vídeos daquele youtuber, os posts daquele crítico ou os áudios daquele podcaster, por que não remunerar o trabalho dele/dela?

Como era de se esperar, a discussão foi grande, mas três meses depois de lançar a assinatura, temos hoje 400 pagantes que fazem parte da Confraria Café Brasil e que recebem, mensalmente, além dos 4 programas, alguns presentinhos: uma versão especial do programa, e-books, ingressos para eventos, arquivos exclusivos e mais coisinhas que vêm por aí. Uma forma de agregar ainda mais valor à assinatura.

Os comentários que esses pagantes fazem são fascinantes. Praticamente todos falam da gratidão pelos benefícios que o Podcast traz, da satisfação de contribuir, de se sentir parte de um processo e que eu nem deveria me preocupar em enviar presentinhos extras.

E eu acho o máximo. Aliás, faço o mesmo com meia dúzia de outros produtores de conteúdo com os quais colaboro religiosamente.

No meio da discussão, recebi um comentário do ouvinte Milton Braga:

– O problema dos podcasters é que seu produto não vem numa caixinha, nem é colocado numa vitrine de shopping. Se fosse, acredito que as pessoas estariam pegando empréstimo para comprá-lo. Não sabem elas que seu “produto” é muito mais importante e vai durar muito mais que uma bolsa de marca famosa que hoje a atriz da novela das 8 usa.

Pois é… O Milton fala de percepção de valor, de um tema que me fascina, a transição do nosso atual modelo de “posse” para “acesso”. Não discuto na hora de pagar dez reais numa lata de cerveja quente na balada, quinze reais para estacionar o carro, dez reais para o flanelinha, trezentos reais numa bermuda, dois mil reais num aparelho celular, mas não aceito pagar para ler um artigo, para ouvir um programa. Só dou valor àquilo que posso pegar, ver, guardar no armário. Só valorizo a posse.

O sujeito paga 50 reais por um DVD que ficará parado num canto, empoeirando, mas resiste pagar menos de 20 reais pela assinatura mensal da Netflix, que não ocupa espaço e lhe permite assistir filmes infinitamente… A caixinha de plástico, a embalagem, o CD em mãos, a sensação de que ele é só seu, essa é a percepção de posse que está mudando, especialmente em razão da tecnologia, e que alterará completamente nossos hábitos de consumo.

Passa a valer não a posse, mas o usufruto dos benefícios que o produto traz. Não quero ser dono da caixinha ou do disco de plástico, que gasta recursos e energia para ser produzido, ocupa espaço, gera embalagem que tenho que jogar fora… Quero é o prazer de assistir ao filme quando e onde quiser, apenas apertando um botão. Não preciso do filme, preciso do acesso a ele. Não preciso do automóvel, preciso ser levado de um lugar para outro.

É essa percepção da posse, que é milenar, que começa a mudar, e juntamente com ela, nossos hábitos de consumo. Aplicativos como o Netflix, serviços como o Uber  e assinaturas como as que eu propus para o Podcast estão quebrando resistências, mudando culturas e criando uma nova espécie de consumidores.

Os que aprenderam a valorizar o acesso, não a posse.