s
Artigos Café Brasil
Nem tudo se desfaz
Nem tudo se desfaz
Vale muito a pena ver a história da qual somos ...

Ver mais

Henrique Viana
Henrique Viana
O convidado para o LíderCast desta vez é Henrique ...

Ver mais

Deduzir ou induzir
Deduzir ou induzir
Veja a quantidade de gente que induz coisas, ...

Ver mais

Origem da Covid – seguindo as pistas
Origem da Covid – seguindo as pistas
Tradução automática feita pelo Google, de artigo de ...

Ver mais

Café Brasil 792 – Solte o belo!
Café Brasil 792 – Solte o belo!
A beleza existe? Ou é só coisa da nossa cabeça? E se ...

Ver mais

Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Você certamente já ouviu falar do Complexo de ...

Ver mais

Café Brasil 790 – Don´t be evil
Café Brasil 790 – Don´t be evil
Existe uma preocupação crescente sobre o nível de ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Um papo muito interessante com Henrique Viana, um jovem ...

Ver mais

Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Aurélio Alfieri é um educador físico e youtuber, ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 4 – Regras de Definição (parte 5)
Alexandre Gomes
  Para cumprir a função de DEFINIÇÃO, esta deve atender alguns requisitos. Do contrário, será apenas enrolação ou retórica vazia. Os requisitos são: 1. CONVERSÍVEL em relação ao sujeito, à ...

Ver mais

O Brasil e o Dia do Professor
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
O Brasil e o Dia do Professor Aulinha de dois mil réis Apesar das frequentes notícias que vêm a público, dando conta do elevado grau de corrupção existente em nosso país, e da terrível ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 4 – Definição dos Termos (parte 4)
Alexandre Gomes
  Uma definição torna explícita a INTENSÃO* ou significado de um termo, a essência que este termo representa.   *  você deve ter estranhado a palavra INTENSÃO, imaginando que seria ...

Ver mais

Enquanto isso
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Em setembro do ano passado o STF julgou um processo muito interessante, sobre a propriedade do Palácio Guanabara, sede do governo do Estado do Rio de Janeiro. Foi decidido que o palácio pertence ...

Ver mais

Cafezinho 431 – Sobre Egosidade
Cafezinho 431 – Sobre Egosidade
Descobri o que acontece com aquela gente enfática, que ...

Ver mais

Cafezinho 430 – A desigualdade nossa de cada dia
Cafezinho 430 – A desigualdade nossa de cada dia
Gritaria ideológica em rede social, sustentada em ...

Ver mais

Cafezinho 429 – Minha tribo
Cafezinho 429 – Minha tribo
E no limite, a violência, o xingar, o ofender, o ...

Ver mais

Cafezinho 428 – A cultura da reclamação
Cafezinho 428 – A cultura da reclamação
O ser humano, naturalmente, só confia em membros de sua ...

Ver mais

Tudo É Possível

Tudo É Possível

Luciano Pires -

Recebi por e-mail o que seria a carta de despedida do jogador Zé Roberto, da seleção brasileira e do Santos, que decidiu voltar para a Alemanha. Leia uns trechos e reflita:

“Por muitos anos vivi com minha família na Alemanha e me identifiquei completamente com o país.. Minhas filhas mal falam português e são totalmente fluentes em alemão. Para voltar ao Brasil, isso pesou muito. Queria que elas se sentissem, como me sentia, brasileiro. Queria que conhecessem o meu país, que falassem a minha língua nativa, queria mostrar o lado bom do Brasil, um pouco diferente daquilo que volta e meia aparece nos noticiários da TV alemã.. A tentativa foi em vão. Todo o tempo em  que estivemos no Brasil, ainda que livres fisicamente, éramos reféns psicológicos. Assistir o noticiário televisivo alimentava ainda mais nossos medos. Por sorte, minhas filhas não entendem muito bem  o português. Se entendessem, descobririam um país em que o crime está por todos os lados: está nas escolas, está nas faculdades, está no Judiciário, está no Congresso e está até mesmo na família do presidente. Me ponho no lugar delas e penso como deve ter sido desagradável esta estadia no Brasil. O que pensavam quando dizia que era melhor não dizer às amigas que eram minhas filhas? Minhas filhas devem ter detestado o Brasil. Foi com muita alegria que receberam a notícia de que voltaríamos à Alemanha. Batalhei a vida inteira para sair da pobreza e ter sucesso profissional. Hoje, a felicidade de minha família tem como pré-requisito afastar-se do Brasil. Por isso que, ainda que com tristeza, faço o melhor para elas. Aos meus fãs, muito obrigado. Ao Brasil, boa sorte.”

Forte, né?
Zé Roberto descreve o lado negro do Brasil. O lado que não admite o sucesso. O lado da injustiça social, da impunidade, do deboche, da desonestidade,da corrupção, da violência, da desorganização.
Mas tem um detalhe. Essa carta é falsa.
Zé Roberto desmentiu oficialmente. Alguém escreveu, colocou seu nome e lançou na internet, como vem acontecendo com centenas de outros textos. E todo mundo caiu, afinal a situação era muito verossímil. Era possível.
E se amanhã aparecer uma notícia dizendo que passageiros enfurecidos esquartejaram o piloto do avião, é possível! E o que você acha de uma notícia dizendo que o Presidente da Câmara comprou um avião maior que o aerolula? É possível. E se aparecer no jornal que os traficantes do morro do Alemão, no Rio, estão usando tanques de guerra para combater a polícia, o que você achará? É possível. E se o ônibus com o time de vôlei dos Estados Unidos fosse seqüestrado pelo PCC durante o Pan? É possível. E se aquele avião da Gol foi derrubado porque dentro dele viajavam vários cientistas brasileiros que desenvolviam uma tecnologia que ameaçava interesses de grandes grupos estrangeiros? É possível. E se descobrirem que o dinheiro do Fome Zero foi desviado para as Farc, a organização terrorista da Colômbia? É possível. E se o Lula for sócio de FHC e tudo o que assistimos não passa de armação? É possível…
Pois é… O que é que esses absurdos têm a ver com a carta falsa do Zé Roberto? Simples: são absurdos possíveis.
E o mero fato de passar por nossas cabeças que um absurdo desses possa ser possível mostra a que ponto chegamos no Circo Brasil do novo milênio. Nenhum absurdo é tão absurdo que não possa ser possível.
A manipulação das informações é tanta que já não sabemos mais o que é verdade e o que é mentira. Nem mesmo em nossos valores ou convicções confiamos mais para definir o que é certo ou errado. E assim, atitudes absurdas que algum tempo atrás eram impossíveis – por imorais, não éticas, desumanas, burras ou preconceituosas -,  passam a ser, ao menos no imaginário das pessoas – possíveis.
Esse é o Brasil possível, onde tudo é possível.