s
Artigos Café Brasil
Cafezinho Live
Cafezinho Live
Luciano Pires, criador e apresentador dos podcasts Café ...

Ver mais

Me Engana Que Eu Gosto
Me Engana Que Eu Gosto
Me engana que eu gosto: dois meio brasis jamais somarão ...

Ver mais

Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando a hora do Podcast Café Brasil 700!

Ver mais

Aplicativos IOS e Android para o Café Brasil Premium!
Aplicativos IOS e Android para o Café Brasil Premium!
MUDANÇAS IMPORTANTES NO CAFÉ BRASIL PREMIUM A você que ...

Ver mais

Café Brasil 735 – Morrer de quê?
Café Brasil 735 – Morrer de quê?
Fala a verdade, quem é que não se pegou pensando sobre ...

Ver mais

Café Brasil 734 – Globalização e Globalismo
Café Brasil 734 – Globalização e Globalismo
Olha, vira e mexe a gente ouve falar em globalização e ...

Ver mais

Café Brasil 733 – Agro Resenha
Café Brasil 733 – Agro Resenha
O agronegócio, que talvez seja o mais espetacular caso ...

Ver mais

Café Brasil 732 – Os quatro Princípios da Objetividade
Café Brasil 732 – Os quatro Princípios da Objetividade
Que tempo de medos, não? Mas será um medo ...

Ver mais

Comunicado Café Brasil e Omnystudio
Comunicado Café Brasil e Omnystudio
Nos 14 anos em que produzimos podcasts, esta talvez ...

Ver mais

Comunicado sobre o LíderCast
Comunicado sobre o LíderCast
Em função da pandemia e quarentena, a temporada 16 do ...

Ver mais

LíderCast 204 – Marco Bianchi
LíderCast 204 – Marco Bianchi
Humorista, um dos criadores dos Sobrinhos do Athaíde, ...

Ver mais

LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
Empreendedor de Vitória, no Espírito Santo, que começa ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

Leitura cafezinho 303 – Cérebro médio
Leitura cafezinho 303 – Cérebro médio
Escolha um tema quente, dê sua opinião e em seguida ...

Ver mais

O boom no turismo regional no mundo pós-pandemia do coronavírus
Michel Torres
Estratégias para diferenciação e melhor aproveitamento da imensa demanda por hotéis e pousadas Um detalhe sobre a pandemia do coronavírus em curso é que as áreas com focos concentrados são ...

Ver mais

Boicote, Coelhinho?
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
O britânico Charles Cunningham entrou pra História de um jeito muito diferente. Em 1880, foi à Irlanda dirigir os negócios de um grande proprietário de terras local. Acabou entrando em desavenças ...

Ver mais

Aquém do potencial
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Aquém do potencial  “A economia está sujeita a conveniências políticas que a levaram por maus caminhos. Por isso enfatizo tanto a gravidade da situação, na esperança de levar seus responsáveis ao ...

Ver mais

Forjado na derrota
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Forjado na derrota “A um escritor, assim como a um armador, não era permitido sentir medo.” Pat Conroy Conversando por telefone com minha irmã, depois de meses sem nos vermos por ...

Ver mais

Cafezinho 317 – Declaração de Princípios
Cafezinho 317 – Declaração de Princípios
Quando decidi que lançaria meu primeiro curso on-line, ...

Ver mais

Cafezinho 316 – Não somos estúpidos
Cafezinho 316 – Não somos estúpidos
Não, não é para mergulhar no otimismo cego, que é tão ...

Ver mais

Cafezinho 315 – Como nasce uma palestra
Cafezinho 315 – Como nasce uma palestra
É exatamente como um pintor, um escultor, um músico ...

Ver mais

Cafezinho 314 – Punguistas intelectuais
Cafezinho 314 – Punguistas intelectuais
Ser capaz de detectar as merdades deveria ser a ...

Ver mais

Veneno

Veneno

Luciano Pires -

“Luciano, pare de enviar esses seus textos. Na boa, você escreve mal. Vá fazer outra coisa.”

Recebi esse comentário cerca de oito anos atrás, quando comecei a escrever meus artigos semanais. Foi um soco no estômago. Nem tanto pela crítica, mas pelo: “na boa”.  O desgraçado dava a entender que estava me ajudando! Ele não sugeriu que eu praticasse mais, que lesse mais. Era uma crítica venenosa, destrutiva, negativa, com o único propósito de exterminar a fonte da inconveniência. Não obedeci, claro. E passado algum tempo outra pessoa me escreveu:

“Olá Luciano, comprei seu livro esse fim de semana e simplismente estou adorando hehehhehehe. Tenho 17 anos e nao gosto de ler muito afinal nunca tive muita motivação nem responsabilidade, porem agora ja com quase 18 anos já é a hora de tomar vergonha, entao descidi começar o habito da leitura num livro que me interessase, procurei varios na fnac até que encontrei o maravilhoso “BRASILEIROS POCOTÓ” ja de cara adorei e au ler o fundo do livro jurava que seria escrito por meu idolo Gabriel o Pensador, entao vi seu nome que ainda era desconhecido por minha cultura e estou lendo desde entao. Minha mae que sempre adorou pegar no meu pé para mim ler, esta ate curiosa para ler o livro para saber que que tem de tao bom nele. Assim que terminar vou dar a ela. grato! Daniel”

E recebo mais um, olhe só:

“Meu nome é Alessio. Sou italiano. Descobri seu programa uns meses atras, enquanto estava procurando podcasts brasileiros na Internet para aprender e desenvolver o meu portuguêse. Apaixonei-me por Café Brasil. Todo dia levo as gravações com o meu toca-mp3 e as escuto enquanto vou para o escritorio onde trabalho.  O seu programa me conforta, divirte, me faz pensar e me ajuda a mantêr uma atitude positiva. Por tudo isso, obrigado Luciano.”

Ou que tal este?

“Mr. Pires, I just wanted to thank you for your podcast ”Cafe Brasil”. I”m learning portugese and I use your podcast to practice listening. Your podcast not only have let me improve my listening skills, but also I enjoy your and learn from your topics. I”m Mexican and my first language is Spanish, but I currently live in Los Angeles.”

É um mexicano que vive em Los Angeles agradecendo por meu podcast Café Brasil que o ajuda a aprender português. E recebi outros parecidos de japoneses e estadunidenses.

Aos poucos vou descobrindo jovens que estão entrando no mundo das letras por minhas mãos. Estrangeiros que estão aprendendo português e um pouco sobre a cultura brasileira por meio de meus programas. Professores que utilizam meus trabalhos em sala de aula. Pessoas afirmando que as provoco a observar o mundo sob um ponto de vista diferente. E também críticas, muitas críticas. As venenosas eu descarto. As nutritivas eu uso para melhorar. 

Minha resposta tem sido produzir: sites, programas de rádio, podcasts, artigos, palestras, vídeos, entrevistas e o que mais aparecer. E no sábado, 25 de julho, lanço oficialmente meu quinto livro “NÓIS…QUI INVERTEMO AS COISA.” E já estou trabalhando no sexto.

Felizmente não me deixei envenenar oito anos atrás.