s
Artigos Café Brasil
Nem tudo se desfaz
Nem tudo se desfaz
Vale muito a pena ver a história da qual somos ...

Ver mais

Henrique Viana
Henrique Viana
O convidado para o LíderCast desta vez é Henrique ...

Ver mais

Deduzir ou induzir
Deduzir ou induzir
Veja a quantidade de gente que induz coisas, ...

Ver mais

Origem da Covid – seguindo as pistas
Origem da Covid – seguindo as pistas
Tradução automática feita pelo Google, de artigo de ...

Ver mais

Café Brasil 793 – LíderCast Antônio Chaker
Café Brasil 793 – LíderCast Antônio Chaker
Hoje bato um papo com Antônio Chaker, que é o ...

Ver mais

Café Brasil 792 – Solte o belo!
Café Brasil 792 – Solte o belo!
A beleza existe? Ou é só coisa da nossa cabeça? E se ...

Ver mais

Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Você certamente já ouviu falar do Complexo de ...

Ver mais

Café Brasil 790 – Don´t be evil
Café Brasil 790 – Don´t be evil
Existe uma preocupação crescente sobre o nível de ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Um papo muito interessante com Henrique Viana, um jovem ...

Ver mais

Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Aurélio Alfieri é um educador físico e youtuber, ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

A aparente contradição entre desemprego e escassez de mão de obra
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Esclarecendo a aparente contradição entre desemprego e escassez de mão de obra “Antes, as habilidades não eram tão amplas. Hoje, o profissional precisa conhecer e estudar a fundo vários assuntos. ...

Ver mais

Pax Aeterna
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Maquiavel é, com alguma freqüência, considerado o primeiro cientista político moderno: nas suas análises, ele teria sido um dos primeiros a rejeitar tanto uma concepção metafísica da natureza ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 4 – Regras de Definição (parte 5)
Alexandre Gomes
  Para cumprir a função de DEFINIÇÃO, esta deve atender alguns requisitos. Do contrário, será apenas enrolação ou retórica vazia. Os requisitos são: 1. CONVERSÍVEL em relação ao sujeito, à ...

Ver mais

O Brasil e o Dia do Professor
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
O Brasil e o Dia do Professor Aulinha de dois mil réis Apesar das frequentes notícias que vêm a público, dando conta do elevado grau de corrupção existente em nosso país, e da terrível ...

Ver mais

Cafezinho 432 – O vencedor
Cafezinho 432 – O vencedor
As pessoas não se importam com o que você diz, desde ...

Ver mais

Cafezinho 431 – Sobre Egosidade
Cafezinho 431 – Sobre Egosidade
Descobri o que acontece com aquela gente enfática, que ...

Ver mais

Cafezinho 430 – A desigualdade nossa de cada dia
Cafezinho 430 – A desigualdade nossa de cada dia
Gritaria ideológica em rede social, sustentada em ...

Ver mais

Cafezinho 429 – Minha tribo
Cafezinho 429 – Minha tribo
E no limite, a violência, o xingar, o ofender, o ...

Ver mais

Veneno

Veneno

Luciano Pires -

“Luciano, pare de enviar esses seus textos. Na boa, você escreve mal. Vá fazer outra coisa.”

Recebi esse comentário cerca de oito anos atrás, quando comecei a escrever meus artigos semanais. Foi um soco no estômago. Nem tanto pela crítica, mas pelo: “na boa”.  O desgraçado dava a entender que estava me ajudando! Ele não sugeriu que eu praticasse mais, que lesse mais. Era uma crítica venenosa, destrutiva, negativa, com o único propósito de exterminar a fonte da inconveniência. Não obedeci, claro. E passado algum tempo outra pessoa me escreveu:

“Olá Luciano, comprei seu livro esse fim de semana e simplismente estou adorando hehehhehehe. Tenho 17 anos e nao gosto de ler muito afinal nunca tive muita motivação nem responsabilidade, porem agora ja com quase 18 anos já é a hora de tomar vergonha, entao descidi começar o habito da leitura num livro que me interessase, procurei varios na fnac até que encontrei o maravilhoso “BRASILEIROS POCOTÓ” ja de cara adorei e au ler o fundo do livro jurava que seria escrito por meu idolo Gabriel o Pensador, entao vi seu nome que ainda era desconhecido por minha cultura e estou lendo desde entao. Minha mae que sempre adorou pegar no meu pé para mim ler, esta ate curiosa para ler o livro para saber que que tem de tao bom nele. Assim que terminar vou dar a ela. grato! Daniel”

E recebo mais um, olhe só:

“Meu nome é Alessio. Sou italiano. Descobri seu programa uns meses atras, enquanto estava procurando podcasts brasileiros na Internet para aprender e desenvolver o meu portuguêse. Apaixonei-me por Café Brasil. Todo dia levo as gravações com o meu toca-mp3 e as escuto enquanto vou para o escritorio onde trabalho.  O seu programa me conforta, divirte, me faz pensar e me ajuda a mantêr uma atitude positiva. Por tudo isso, obrigado Luciano.”

Ou que tal este?

“Mr. Pires, I just wanted to thank you for your podcast ”Cafe Brasil”. I”m learning portugese and I use your podcast to practice listening. Your podcast not only have let me improve my listening skills, but also I enjoy your and learn from your topics. I”m Mexican and my first language is Spanish, but I currently live in Los Angeles.”

É um mexicano que vive em Los Angeles agradecendo por meu podcast Café Brasil que o ajuda a aprender português. E recebi outros parecidos de japoneses e estadunidenses.

Aos poucos vou descobrindo jovens que estão entrando no mundo das letras por minhas mãos. Estrangeiros que estão aprendendo português e um pouco sobre a cultura brasileira por meio de meus programas. Professores que utilizam meus trabalhos em sala de aula. Pessoas afirmando que as provoco a observar o mundo sob um ponto de vista diferente. E também críticas, muitas críticas. As venenosas eu descarto. As nutritivas eu uso para melhorar. 

Minha resposta tem sido produzir: sites, programas de rádio, podcasts, artigos, palestras, vídeos, entrevistas e o que mais aparecer. E no sábado, 25 de julho, lanço oficialmente meu quinto livro “NÓIS…QUI INVERTEMO AS COISA.” E já estou trabalhando no sexto.

Felizmente não me deixei envenenar oito anos atrás.