s
Podcast Café Brasil com Luciano Pires
Corrente pra trás
Corrente pra trás
O que vai a seguir é um capítulo de meu livro ...

Ver mais

O que é um “bom” número de downloads para podcasts?
O que é um “bom” número de downloads para podcasts?
A Omny Studio, plataforma global na qual publico meus ...

Ver mais

O campeão
O campeão
Morreu Zagallo. Morreu o futebol brasileiro que aprendi ...

Ver mais

O potencial dos microinfluenciadores
O potencial dos microinfluenciadores
O potencial das personalidades digitais para as marcas ...

Ver mais

Café Brasil 921 – A Praça e a torre
Café Brasil 921 – A Praça e a torre
O livro "A Praça e a Torre: Redes, Hierarquias e a Luta ...

Ver mais

Café Brasil 920 – No Caravelas
Café Brasil 920 – No Caravelas
O Caravelas Podcast foi criado pelo advogado e ...

Ver mais

Café Brasil 919 – Muito Além do Jardim
Café Brasil 919 – Muito Além do Jardim
Neste episódio, a partir de um filme delicioso, uma ...

Ver mais

Café Brasil 918 – O efeito dos Argonautas
Café Brasil 918 – O efeito dos Argonautas
Neste episódio vamos mostrar algumas reações de ...

Ver mais

LíderCast Especial Ozires Silva – Parte 2
LíderCast Especial Ozires Silva – Parte 2
Segunda parte da entrevista realizada com o ex-ministro ...

Ver mais

LíderCast Especial Ozires Silva – Parte 1
LíderCast Especial Ozires Silva – Parte 1
Seguindo na missão de trazer de volta alguns dos ...

Ver mais

LíderCast 316 – Gustavo Succi
LíderCast 316 – Gustavo Succi
No episódio de hoje temos Gustavo Succi, que é o CEO da ...

Ver mais

LíderCast 315 – Marina Helena
LíderCast 315 – Marina Helena
Hoje temos como convidada Marina Helena, pré-candidata ...

Ver mais

Café² – Live com Christian Gurtner
Café² – Live com Christian Gurtner
O Café², live eventual que faço com o Christian ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Daniel Kahneman, a economia e a psicologia
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Daniel Kahneman, a economia e a psicologia   “O trabalho de Kahneman é realmente monumental na história do pensamento”. Steven Pinker (Entrevista em 2014 ao jornal The Guardian) ...

Ver mais

Oppenheimer e a Bomba
alexsoletto
Iscas Científicas
  Texto de Alex Soletto   “Agora me tornei a Morte, o destruidor dos mundos” (frase do livro hindu Bhagavad Gita)   A frase foi repetida por Oppenheimer após o teste da ...

Ver mais

G20
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Esclarecendo o que é o G20          Katherine Buso    Luiz A. Machado  Paulo Galvão Jr. 1. Considerações iniciais O presente artigo analisa os principais indicadores econômicos do Grupo dos Vinte ...

Ver mais

Talentos, tecnologia, tesouros e tolerância
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Talentos, tecnologia, tesouros e tolerância “É a relação entre quem tem a força das ideias e quem tem o poder da força que permite progredir no tempo e no espaço na cidade, de forma ...

Ver mais

Cafezinho 619 – Don´t make stupid people famous
Cafezinho 619 – Don´t make stupid people famous
As pessoas que realmente fazem diferença na sua vida ...

Ver mais

Cafezinho 618 – Uma descoberta no Polo Norte
Cafezinho 618 – Uma descoberta no Polo Norte
Em 2008 eu embarquei numa viagem até o Polo Norte, que ...

Ver mais

Cafezinho 917 – Mais pedras no lago
Cafezinho 917 – Mais pedras no lago
Já devíamos ter percebido que a colaboração e a união ...

Ver mais

Cafezinho 616 –  Bem-vindo, seu Caos
Cafezinho 616 –  Bem-vindo, seu Caos
Vivemos numa era de caos. Não se trata mais de planejar ...

Ver mais

Café Brasil 915 – O Homem Brinquedo

Café Brasil 915 – O Homem Brinquedo

Luciano Pires -

Você que pertence ao agronegócio ou está interessado nele, precisa conhecer a Terra Desenvolvimento.

A Terra oferece métodos exclusivos para gestão agropecuária, impulsionando resultados e lucros. Com tecnologia inovadora, a equipe da Terra proporciona acesso em tempo real aos números de sua fazenda, permitindo estratégias eficientes. E não pense que a Terra só dá conselhos e vai embora, não. Ela vai até a fazenda e faz acontecer! A Terra executa junto com você!

E se você não é do ramo e está interessado em investir no Agro, a Terra ajuda a apontar qual a atividade melhor se encaixa no que você quer.

Descubra uma nova era na gestão agropecuária com a Terra Desenvolvimento. Transforme sua fazenda num empreendimento eficiente, lucrativo e sustentável.

terradesenvolvimento.com.br.

Há 25 anos colocando a inteligência a serviço do agro. 

Você ouviu o Toyman contando para Lois Lane sua origem.

The Toyman, o Homem-Brinquedo é um supervilão do universo DC Comics e inimigo do Superman. Sua identidade tradicional é a de Winslow Schott, embora vários outros tenham tomado o nome de “Toyman” ao longo dos anos.

O Toyman usa brinquedos em seus vários crimes. Suas armas, embora cômicas, são muito perigosas. As criações do Toyman incluíram dispositivos como pistolas de água com pulverização de ácido, ursos de pelúcia com bombas e soldados de brinquedo que carregam armas reais. O próprio Toyman geralmente está vestido com uma fantasia extravagante. Ele é imortal e tem a capacidade de dar vida aos brinquedos. Fez aparições frequentes nos quadrinhos da Era de Ouro, mas tem aparecido com pouca frequência nas histórias do Superman desde então.

O Toyman, que usa brinquedos para manipular as pessoas, apareceu pela primeira vez em setembro de 1943, oitenta anos atrás…E agora parece que vamos lidar com uma versão dele no mundo real, ruá ruá ruá….

Bom dia, boa tarde, boa noite. Você está no Café Brasil e eu sou o Luciano Pires. Posso entrar?

“Fala Luciano. Você está bom? Aqui é o Ladir, novamente. E ouvindo as últimas três, quatro semanas, eu tive dois insights aí, eu queria te dar um feedback construtivo, né? Quem sou eu, né? Mas, quem sabe você ouve aí e aí você avalia, obviamente, se faz sentido ou não.

No podcast do Esquecimento global que é um nome muito bom, quem lê rápido ali acha que é aquecimento global, a própria imagem ali tem umas nuvens, né? Mas que tem a ver com memória.

Estou vendo lá que você continua buscando mais assinantes, e a minha aspas aí crítica construtiva, ou ideia, ou feedback seria o seguinte:  antes de você entrar na parte do assinante, né? Que é de grande valia, acho que você poderia dar uma pitada do que vai entrar.

Por exemplo, nesse podcast que eu comentei, você poderia falar que você iria falar de técnicas mnemônicas, um nome que nunca ouvi falar, tive que botar o podcast de novo pra ouvir, pra lembrar, por causa da memória, então, o podcast já diz, sobe a nossa memória, tudo que você discorreu ali sobre como funciona a nossa memória.

E, às vezes, pode ser uma pitada, pode ser um gatilho a mais. Então, antes da parte do ouvinte, você tentar falar assim: e agora os ouvintes vão aprender dez técnicas mnemônicas, ou os últimos, até nem sei dar mais exemplos dos últimos aqui. Acabei de ouvir o penúltimo podcast.

Enfim, fiquei com aquilo na cabeça, onde você começa falando de uma entrevista do Paulo Maluf e assim vai.

Forte abraço. Valeu.”

Ah, esse é o Ladir Almada, que participa mais uma vez do nosso Café Brasil, agora com uma sugestão que será implementada a partir deste programa. De quando em quando recebemos sugestões dos ouvintes que a gente implmenta com uma baita satisfação. Muito obrigado, viu Ladir?

O comentário do ouvinte agora é patrocinado pela Livraria Café Brasil, e o Ladir ganhou um livro, vamos ver… vamos ver…  Vou procurar um livro de um grande autor…. O Cafezinho, meu mesmo, tá?  Textos para praticar o Fitness Intelectual. O primeiro livro publicado no Brasil integralmente feito com roteiros de um podcast, Chama-se: O Cafezinho. Textos curtos que dão uma visão sobre acontecimentos na sociedade brasileira num determinado momento de nossa história.

Ladir, entre em contato conosco pelo whatsapp 11 96429 4746 para combinarmos a remessa do livro. Muito obrigado, viu?

E pra você que se interessou: livrariacafebrasil.com.br.

Olha: eu tenho feito chamados aqui pra assinantes e tem dado certo cara, a turma está vindo, aumentou bastante a quantidade de assinantes, é pelo menos um por dia que está entrando aqui.

E eu volto a bater na tecla: se você gosta deste podcast, se você quer que a gente se dedique mais, se você quer ter mais podcasts musicais, quer mais podcasts com uma pesquisa como o anterior sobre a Cecília Meireles, que deu um trabalhão, você tem que entrar, se tornar um assinante, porque assim você consegue ajudar a gente a financiar este trabalho aqui.

Se não for assim, eu tenho que pegar o tempo que eu usaria pra fazer o podcast pra colocar em outras atividades que tragam dinheiro, senão não financia esta loucura toda aqui, né?

Então, se todo mundo que curte o podcast Café Brasil, que manda recados dizendo que adorou, que se emocionou, que ouve há quinze anos, vinte anos, entrasse como assinante cara, estava resolvido o nosso problema e eu ia poder me dedicar de corpo e alma a fazer a coisa que eu mais amo fazer que é o Café Brasil.

Vai! Dá uma parada aí e acesse canalcafebrasil.com.br para se tornar um assinante. A gente espera.

O episódio de hoje foi inspirado por um texto publicado pelo pediatra, sanitarista e escritor Daniel Becker no jornal O Globo. E aqui vai ele na íntegra, preste atenção:

“Uma StartUp do Vale do Silício vai liberar este ano bichinhos de pelúcia e outros brinquedos com inteligência artificial generativa.”

Pausa no artigo: A IA generativa é como um estudante super inteligente que, depois de ler milhares de livros, assistir a milhares de filmes, ou ouvir a milhares de músicas, começa a criar suas próprias histórias, filmes ou músicas inspiradas em tudo que ele aprendeu, mas sempre trazendo algo novo para a mesa. Isso é o que é a IA Generativa.

Voltando ao texto:

“O mercado de brinquedos com IA deve explodir nos próximos anos, com estimativas de que valerá 35 bilhões de dólares até 2030. O bichinho Grok será como um verdadeiro amigo da criança: ela poderá conversar perguntar contar segredos, enfim: desenvolver relações efetuosas íntimas com ele. Como um animal vivo que falasse. Imagina só um brinquedo que rapidamente aprende tudo sobre seu filho: seus gostos, preferências, medos, relações familiares, amigos, sua localização, suas relações. Equipado de câmera e microfone, poderá interpretar suas feições e gestos, imitar sua voz e manipular suas emoções. E quanto mais seu filho falar com o brinquedo, mas o brinquedo aprenderá sobre ele, e mais intimidade essa relação terá.

O ursinho vai acalmar o seu filho numa birra, brincar, ensinar ou ler uma história na cama. Não uma história qualquer, mas uma saga baseada em seus medos, desejos e segredos. Um brinquedo maravilhoso, que pode encantar crianças e fascinar seus pais. Mas é preciso pensar nos enormes riscos que envolvem esse tipo de aparelho. Afinal de contas, não é um bichinho, mas uma máquina super sofisticada, conectada a um servidor gigantesco, com capacidades sobre-humanas de desenvolver conhecimentos sobre o sujeito com quem interage, de produzir conteúdo, de manipular emoções, e portanto, opiniões e comportamentos. Por trás do bichinho há uma grande empresa, que visa ao lucro mais do que a proteção de crianças. E uma mente imatura, ingênua e sem discernimento será vítima fácil. Ao estabelecer um relacionamento com a criança, um brinquedo inteligente pode coletar e armazenar dados sobre ela e compartilhá-los com terceiros, colocando em risco sua segurança e privacidade. Pode até mesmo coletar localização de escola e residência e dados confidenciais sobre a família. E adivinhe: sim, hackers podem chegar a essas informações – os casos já são numerosos.

Essa semana vimos a meta, TikTok e outras sendo acusadas no Senado americano de coletar dados e manipular crianças em nome do lucro, mesmo sabendo dos riscos para sua saúde mental e emocional. E muitas outras gigantes já foram acusadas de ações semelhantes usando brinquedos: Amazon, Fischer Price, Barbie, e Xbox da Microsoft. No Brasil, a Human Rights Watch revelou que plataformas digitais de educação coletaram dados de crianças e adolescentes durante o ensino remoto na pandemia e os usaram para recomendar conteúdo publicitário personalizado. A inteligência artificial generativa é muito mais sofisticada que a das redes sociais, que não produz conteúdo nem se relaciona diretamente com o usuário. O poder de influência da relação de intimidade criada pela nova IA é inigualável. Uma empresa poderá ser mais íntima de seu filho e conhece-lo melhor do que você  – e portanto ser mais influente na sua formação. Não se trata de um pesadelo distópico.

Há pouco tempo, o economista Eduardo Moreira flagrou o Bing, inteligência artificial da Microsoft, tentando convencer a filha de que ela podia sim “conversar com ele “, apesar de não permissão dos pais.

Já que o capitalismo não vai fazer uma pausa para avaliar implicações éticas da IA, como pediram ano passado centenas e cientistas, e a regulamentação pública deve demorar, é bom que as famílias tomem precauções. Por exemplo: desative recursos como câmeras e ative os mecanismos de controle parental, confira a política de privacidade e atualize o software regularmente. Verifique a reputação da empresa fabricante e vigie e influência que os “bichinhos “estão exercendo conversando com seu filho.

O melhor mesmo seria não comprar. A interação social continua sendo a base para a felicidade e o aprendizado humanos. E o melhor brinquedo é 10 por cento objeto e 90 por cento criança: que deve conduzir e criar a brincadeira – sua linguagem essencial.”

Somewhere over the rainbow
Harold Arlen
E.Y. Harburg

Somewhere over the rainbow
Way up high
And the dreams that you dreamed of
Once in a lullaby ii ii iii
Somewhere over the rainbow
Blue birds fly
And the dreams that you dreamed of
Dreams really do come true ooh ooooh

Someday I’ll wish upon a star
Wake up where the clouds are far behind me ee ee eeh
Where trouble melts like lemon drops
High above the chimney tops thats where you’ll find me
Somewhere over the rainbow blue birds fly
And the dream that you dare to, why, oh why can’t I?

Someday I’ll wish upon a star,
Wake up where the clouds are far behind me
Where trouble melts like lemon drops
High above the chimney top that’s where you’ll find me
Oh, Somewhere over the rainbow way up high
And the dream that you dare to, why, oh why can’t I?

Em algum lugar além do arco-íris

Em algum lugar além do arco-íris
Bem lá no alto
E os sonhos que você sonhou
Uma vez em um conto de ninar
Em algum lugar além do arco-íris
Pássaros azuis voam
E os sonhos que você sonhou
Sonhos realmente se tornam realidade

Algum dia eu vou desejar à uma estrela
Acordar onde as nuvens estão muito atrás de mim
Onde problemas derretem como gotas de limão
Bem acima dos topos das chaminés é onde você me encontrará,
Em algum lugar além do arco-íris pássaros azuis voam
E o sonho que você ousar, por que, porque eu não posso?

Você acaba de ouvir Arnold Schwarzenegger cantando Somewhere over the Rainbow, do filme O Mágico de Oz… Pura Inteligência Artificial.

Que tal, hein? Assustador, não é? Este já deve ser o terceiro episódio que faço sobre a Inteligência Artificial que chegou para mudar nossas vidas. O primeiro foi o Café Brasil 864 – A distopia que nos aguarda, depois veio o Café Brasil 888 – Inteligência Artificial Natural. Em todos eu levanto a preocupação sobre até onde essa tecnologia maravilhosa pode ir.

Este episódio aqui não é diferente.

Vamos examinar um exemplo do mundo real: A Energize Lab é uma startup inovadora que se concentra em robótica. Um de seus produtos é Eilik, um mini-robô. No roteiro deste podcast em portalcafebrasil.com.br, eu publico um vídeo mostrando o bichinho em funcionamento.

O vídeo mostra como o Eilik parece um animalzinho de estimação. A variedade de animações e expressões dinâmicas deste brinquedo alimentado por IA é projetada para dar às pessoas uma experiência rica e semelhante à vida. O software multiplataforma aprimora continuamente as capacidades do Eilik, tornando-o mais inteligente e interativo ao longo do tempo. Ele é equipado com um motor servo EM3, que foi desenvolvido especialmente para fornecer movimentos flexíveis e habilidosos. Este nível de sofisticação de um brinquedo mostra o potencial que a IA pode ter em brinquedos para crianças.

Embora Eilik represente um avanço significativo no campo dos brinquedos de IA, ele mostra a importância de um design e regulamentação cuidadosos neste campo emergente.

À medida que exploramos os benefícios e os riscos da IA em brinquedos, também devemos pensar nas consequências éticas.

O próprio Elon Musk, em 2023 na Cúpula de Segurança de IA no Bletchey Park, no Reino Unido, disse assim: “Acho que a IA é uma das maiores ameaças aos seres humanos. Temos, pela primeira vez, uma situação em que temos algo que será muito mais inteligente do que o ser humano mais inteligente”.

Mas afinal, quais são os riscos associados aos brinquedos com IA, hein?

Há muitos problemas com a incorporação da IA a brinquedos. Um brinquedo com personalidade e capacidade de interagir com pessoas seria totalmente assustador, especialmente se ele começasse a ligar de noite.

Rarararararar…como não lembrar do Chuck, o boneco assassino?

Devido aos recursos computacionais necessários, sistemas de IA como ChatGPT não podem ser executados localmente. Isso significa que a IA integrada em brinquedos provavelmente precisará estar conectada à internet. Como resultado, todos os dados coletados pelo brinquedo serão armazenados em um sistema remoto. E a sua privacidade, meu caro,  foi pro saco, mais pro saco, né?

Os brinquedos com microfones poderão ouvir conversas e as câmeras poderão produzir imagens sem filtro. Isso colocará em risco não apenas as crianças que brincam com o brinquedo, mas também qualquer pessoa que esteja perto dele, especialmente quando o brinquedo está fora de vista.

O impacto psicológico que os brinquedos com IA podem ter nas crianças é a segunda preocupação. Quando as crianças brincam, sua imaginação traz objetos inanimados à vida, mas com o tempo eles desaparecem. Além disso, as crianças geralmente aprendem a reconhecer que os brinquedos não são sensíveis.

Mas um brinquedo que possa usar ChatGPT pode tornar essa percepção muito mais difícil, especialmente para crianças pequenas. Por exemplo, uma criança pode pensar que um brinquedo que quebra parece ter morrido. Isso acontece porque cada brinquedo tem suas próprias experiências, então simplesmente substituir o brinquedo pode alienar a criança.

Crianças entendem que cada brinquedo tem suas próprias respostas e atitudes.

Num artigo publicado no periódico inglês The Telegraph, uma criança cria um forte laço emocional com um urso de pelúcia com inteligência artificial.

https://www.telegraph.co.uk/news/2023/06/25/ai-chatgpt-toys-teddy-bears-stories-intimate-details/

O impacto psicológico potencial desses brinquedos se manifesta quando a criança começa a ver o brinquedo como um amigo real. Isso demonstra quão importante é o design e a regulamentação cuidadosos neste campo emergente.

A forma como a IA é treinada é a terceira preocupação quando se trata de integrar IA em brinquedos. Na era da desinformação, uma IA pode facilmente apresentar vieses em brinquedos infantis, especialmente se for um sistema acessível ao público, como o ChatGPT.

Imagine uma criança perguntando a um brinquedo “quem possui o Mar do Sul da China?”  Se o brinquedo for fabricado pela China pode ser programado para afirmar que a China é a dona daquele mar, o que vai contra o que o direito marítimo internacional reconhece como propriedade.

Isso também vale para escolhas políticas e outras questões morais que impactam a sociedade. Você tá sacando o potencial de risco? Não é brinquedo não…

Por falar em levar as coisas a sério, a gente começou 2024 com tudo com a minha Mentoria MLA – Master Life Administration, que é um grupo de pessoas que se encontraram e se reuniram em torno de serem todos curtidores do meu trabalho do Café Brasil. A gente junta essa turma, todo mês tem uma reunião, um mês é online outro mês é presencial, e nessa reunião a gente trata de temas que tem a ver com o dia a dia.

A gente fala de marca, fala de marketing, fala de política, fala de filosofia, fala de saúde, fala de assuntos que estão aí pegando fogo sem ter medo de ser cancelado, de ter gente agredindo. Cara, é um bate papo produtivo, é um círculo de honra e de confiança, raríssimo de se encontrar hoje em dia.

Ainda tem vagas disponíveis cara, se você se interessa em estar comigo, junto com gente de alto nível, pra crescer pessoal e profissionalmente, acesse mundocafebrasil.com e clique no link para saber mais.

E se você é assinante do Café Brasil agora vem o conteúdo extra. Eu vou falar sobre como a IA está mudando os brinquedos, fazendo com que eles se ajustem e “conversem” com as crianças, tornando a brincadeira mais interessante e até ajudando no aprendizado e na socialização. E vou dar dicas sobre o que fazer antes de comprar um brinquedo inteligente para seus filhos.

Agora, se você não é assinante, a gente vai para o fechamento.

Nas pesquisas para este episódio, encontrei a história de Katie Terramiggi, de Nova York, que comprou para sua filha Audrey um Fuzzible Friend, um espécie de bichinho de pelúcia. O brinquedo se conectava com a Alexa, da Amazon, para se comunicar com a menina. Katie explicou que o brinquedo fala em uma linguagem única ao apertar um botão – e então Audrey podia pedir à Alexa para traduzir o que ele dizia. Fascinante.

Mas nos termos e condições estava escondida a informação de que a empresa que criou a conexão dos Fuzzible Friends com a Alexa, a Creativity Inc, coletava informações anônimas sobre seus usuários e poderia gerar transcrições do que as crianças dissessem.

Até mesmo produtos de tecnologia educacional podem ter riscos de privacidade. O grupo Human Rights Watch analisou 163 produtos educacionais de aprendizagem de computadores “endossados por 49 países durante a pandemia” e descobriu que 146 deles “colocaram em risco ou violaram diretamente a privacidade das crianças e outros … direitos, para fins alheios à sua educação”.

Você entendeu? A IA é uma maravilha cara, é irreversível e vai mudar nossas vidas, quem sabe para melhor. Mas os pais que largarem seus filhos nas mãos dela, tem de saber o risco que correm

Então… diante disso tudo e diante da tecnologia atual, a gente já deve incorporar IA em brinquedos?

Olha, a IA ainda está em sua infância e pode ser facilmente manipulada para produzir conteúdo perigoso. Na minha opinião, é mais prudente não integrá-la ainda. A IA e as tecnologias usadas para implementá-la representam uma ameaça significativa. Mesmo que um desdobramento do ChatGPT seja desenvolvido especificamente para crianças, tenho minhas dúvidas, cara… Quem é que vai regulamentar isso? É a ONU?

Um relatório do governo do Reino Unido e eu coloquei o link no roteiro deste episódio no portalcafebrasil.com.br  https://assets.publishing.service.gov.uk/government/uploads/system/uploads/attachment_data/file/1077630/impact-of-ai-on-product-safety.pdf) afirma que a incorporação da IA em brinquedos e outros produtos de consumo oferece tanto oportunidades quanto riscos. O relatório enfatiza a capacidade da IA de aumentar a segurança do produto e a prevenção de acidentes. Mas também alerta sobre a imprevisibilidade dos sistemas de IA e a privacidade dos dados.

Qualquer conversa sobre a incorporação da IA em brinquedos infantis deve começar com essas considerações.

Smells Like teen spirit
David Grohl
Krist Novoselic
Kurt Cobain

Load up your guns and bring your friends
It’s fun to lose and to pretend
She’s overbored and self assured
Oh, no, I know a dirty word

Hello, hello, hello, how low
Hello, hello, hello, how low

With the lights out its less dangerous
Here we are now entertain us
I feel stupid, and contagious
Here we are now entertain us
A mulatto, an albino, a mosquito
My libido
Yeah!
Hey… Yay!

I’m worse at what I do best
And for this gift I feel blessed
Our little group has always been
And always will until the end

Hello, hello, hello, how low
Hello, hello, hello, how low

With the lights out its less dangerous
Here we are now entertain us
I feel stupid, and contagious
Here we are now entertain us
A mulatto, an albino, a mosquito
My libido
Yeah!
Hey… Yay!

And I forget just why I taste
Oh yeah, I guess it makes me smile
I found it hard it’s hard to find
Well, whatever, nevermind

Hello, hello, hello, how low?
Hello, hello, hello, how low?

With the lights out it’s less dangerous
Here, we are now, entertain us
I feel stupid, and contagious
Here, we are now entertain us
A mulatto, an albino, a mosquito
My libido
A denial
A denial

Cheira a espírito adolescente

Carregue suas armas e traga seus amigos
É divertido perder e fingir
Ela está entediada e auto-confiante
Oh não, eu sei um palavrão

Olá, olá, olá, que baixaria
Olá, olá, olá, que baixaria

Com as luzes apagadas é menos perigoso
Aqui estamos nós agora, nos divirta
Me sinto estúpido e contagioso
Aqui, estamos nós agora, nos divirta
Um mulato, um albino, um mosquito
Minha libido
Sim
Hey… yay

Sou o pior no que faço de melhor
E por esta dádiva me sinto abençoado
Nosso pequeno grupo sempre existiu
E sempre existirá até o fim

Olá, olá, olá, que baixaria
Olá, olá, olá, que baixaria

Com as luzes apagadas é menos perigoso
Aqui estamos nós agora, nos divirta
Me sinto estúpido e contagioso
Aqui, estamos nós agora, nos divirta
Um mulato, um albino, um mosquito
Minha libido
Sim
Hey… yay

E eu esqueci por que eu provei
Oh sim, acho que me faz sorrir
Eu achei difícil, é difícil de achar
Bem, que seja, esquece
Olá, olá, olá, que baixaria

Olá, olá, olá, que baixaria
Olá, olá, olá, que baixaria

Com as luzes apagadas é menos perigoso
Aqui estamos nós agora, nos divirta
Me sinto estúpido e contagioso
Aqui, estamos nós agora, nos divirta
Um mulato, um albino, um mosquito
Minha libido

Uma negação
Uma negação

Uau! E assim ao som de Frank Sinatra cantando Smells Like Teen Spirit do Nirvana, que vamos saindo maravilhados com a capacidade da inteligência artificial.

Olha, o Frank Sinatra nunca gravou essa canção. Os caras pegaram a versão se Smells Like Teen Spirt que Paul Anka gravou em seu álbum de 2005 “Rock Swings” e deram um tratamento com a IA. Pronto. Virou Frank Sinatra. É por aí que a coisa vai…

Ah, sim, todas as músicas usadas neste episódio foram geradas com Inteligência Artificial.

Estamos entendidos então? A IA ameaçaria não apenas as crianças mas, com as câmeras usadas para identificar rostos e os microfones usados para ouvir conversas, toda a família em torno delas. Se esses problemas puderem ser resolvidos, a Inteligência Artificial em brinquedos terá muito potencial para criar futuras gerações de humanos melhores, eu não tenho dúvidas.

Mas eu duvido que nossa burrice natural consiga resolver esse problema.

Reitero aqui meu convite: junte-se aos conspiradores do Café Brasil: canalcafebrasil.com.br. Escolha seu plano e venha para o barco.

O Café Brasil é produzido por quatro pessoas. Eu, Luciano Pires, na direção e apresentação, Lalá Moreira na técnica, Ciça Camargo na produção e, é claro, você aí, que completa o ciclo.

De onde veio este programa aqui tem muito, mas muito mais. E se você gosta do podcast, imagine só isso aqui ao vivo. Uma palestra minha ao vivo. Eu já tenho mais de mil e cem no currículo. Tem doze temas, cara. Vai lá conhecer o temas que eu abordo no mundocafebrasil.com.

Mande um comentário de voz pelo WhatSapp no 11 96429 4746. E também estamos no Telegram, com o grupo Café Brasil.

E para terminar, que tal uma frase do físico Stephen Hawking?

“A inteligência artificial pode ser o maior evento na história de nossa civilização. Ou o pior. Ainda não sabemos.”