s
Portal Café Brasil
Henrique Viana
Henrique Viana
O convidado para o LíderCast desta vez é Henrique ...

Ver mais

Deduzir ou induzir
Deduzir ou induzir
Veja a quantidade de gente que induz coisas, ...

Ver mais

Origem da Covid – seguindo as pistas
Origem da Covid – seguindo as pistas
Tradução automática feita pelo Google, de artigo de ...

Ver mais

Palestra Planejamento Antifrágil
Palestra Planejamento Antifrágil
Aproveite o embalo, pois além de ouvir a história, você ...

Ver mais

Café Brasil 787 – Reações ao Cuzão
Café Brasil 787 – Reações ao Cuzão
O Café Brasil anterior, o 786 – O Cuzão, rendeu, viu? ...

Ver mais

Café Brasil 786 – O cuzão.
Café Brasil 786 – O cuzão.
Cara, como é complicada a vida de podcaster, bicho! A ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 784 – Avatar
Café Brasil 784 – Avatar
Se você está achando complicado lidar com ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Um papo muito interessante com Henrique Viana, um jovem ...

Ver mais

Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Aurélio Alfieri é um educador físico e youtuber, ...

Ver mais

Café Brasil 766 – LíderCast Ilona Becskeházy
Café Brasil 766 – LíderCast Ilona Becskeházy
E a educação brasileira, como é que vai, hein? Mal, não ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

Menos Marx, mais Mises
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Menos Marx, mais Mises  “Apesar de ainda ser muito pouco conhecido entre os jovens brasileiros em comparação com Karl Marx, o nome do economista austríaco Ludwig von Mises se tornou um dos ...

Ver mais

Você ‘tem fé’ no Estado democrático de direito?
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Hoje, num grupo de professores, um velho colega me escreveu que “tem fé” no “Estado democrático de direito” e na “separação dos poderes”. Mas com uma ressalva: ...

Ver mais

Percepções diferentes na macro e na microeconomia
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Percepções diferentes na macro e na microeconomia “Na economia, esperança e fé coexistem com grande pretensão científica e também um desejo profundo de respeitabilidade.” John Kenneth Galbraith ...

Ver mais

Não pode nem rir
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Todo mundo (ou quase) viu nas redes sociais e nos grupos de whatsapp; vídeo de uma mulher careca de ares muito sérios discorrendo didaticamente sobre a necessidade de mudarmos nossa forma de ...

Ver mais

Cafezinho 422 – A política do ódio
Cafezinho 422 – A política do ódio
Não siga a maioria só porque é maioria. Não siga a moda ...

Ver mais

Cafezinho 421 – A normose
Cafezinho 421 – A normose
É confortante saber que somos normais, não é? Pois é. ...

Ver mais

Cafezinho 420 – A regra dos 30
Cafezinho 420 – A regra dos 30
Pé quente, cabeça fria, numa boa. Mas cuidado porque ...

Ver mais

Cafezinho 419 – Pau que só dá em Chico.
Cafezinho 419 – Pau que só dá em Chico.
Há quem chame isso de dissonância cognitiva, mas não é. ...

Ver mais

Ásia

Ásia

Luciano Pires -

alt

A Ásia é o maior dos continentes, tanto em área como em população. Ocupa um terço das terras de todo o nosso planeta e abriga três quintos da população total do mundo. A Ásia limita-se a oeste com a África e com a Europa, e a leste com o oceano Pacífico. O extremo norte do continente fica na região gelada do Ártico. Mas no sul, a Ásia termina na região quente dos trópicos, perto da linha do equador.

Nenhum continente se iguala à Ásia na variedade de aspectos naturais. Na Ásia encontram-se algumas das montanhas mais altas do mundo; os rios mais longos; os maiores desertos, planícies e platôs; as selvas e florestas mais densas. O ponto mais alto e o mais baixo fica na Ásia. O monte Everest, ponto culminante, fica a 8 848 m acima do nível do mar; ao longo da fronteira entre o Nepal e o Tibet. As costas do mar Morto, as terras mais baixas do mundo, ficam a 396 m abaixo do nível do mar, na fronteira entre Israel e Jordânia.

Dentre os 49 países da Ásia encontram-se algumas das maiores e menores nações do mundo, tanto em área como em população. A Rússia, situada parcialmente na Europa, mas principalmente na Ásia, é quase tão grande como os Estados Unidos e o Canadá juntos. Mas três nações asiáticas – Bahrein, Cingapura e Maldivas – caberiam dentro da ilha de Marajó. A população da China ou da Índia é maior do que as populações da América do Norte e América do Sul somadas. Mas cerca de dois terços dos países asiáticos tem uma população inferior à da Grande São Paulo.

As nações da Ásia têm diversos sistemas políticos. Os comunistas governam a China e alguns outros países. A Arábia Saudita e a Tailândia, por exemplo, são governados por reis. Os xeques controlam Bahrein, Catar e os Emirados Árabes Unidos. Dentre as nações asiáticas que seguem os princípios democráticos, encontram-se Israel e Japão. Líderes militares assumiram o controle de muitos países asiáticos em períodos conturbados. Os sultões de nove estados da Malásia se revezam no cargo de chefe supremo da nação.

A população da Ásia é tão variada quanto tudo o que diz respeito ao continente. O povo difere enormemente em genealogia, costumes, línguas, crenças religiosas o modo de vida.

A civilização da Ásia começou há 4 mil anos, aproximadamente, muito antes de haver começado no ocidente, em termos de economia, cultura e desenvolvimento científico. Os asiáticos fundaram as primeiras cidades, estabeleceram os primeiros sistemas de leis e foram os primeiros agricultores e comerciantes. Os asiáticos inventaram a escrita e criaram as mais antigas literaturas. Os fundadores de todas as principais religiões do mundo foram asiáticos: Buda, Confúcio, Jesus Cristo e Maomé. Os asiáticos também inventaram o papel, a pólvora, a bússola e o tipo móvel.

Durante o século XVI d.C., a economia da Ásia entrou em declínio, enquanto o ocidente progredia rapidamente. As nações da Europa Ocidental conquistaram grande parte do território asiático entre os séculos XVI e XIX.

A defasagem econômica entre a Ásia e o ocidente aumentou ainda mais durante o período da colonização europeia. Os europeus e os norte-americanos desenvolveram o sistema de fábricas e começaram a se utilizar de maquinaria e de outros recursos na agricultura. Isto possibilitou a criação de novos empregos, o aumento da produção, e a melhoria do nível de vida. Mas a maioria das nações asiáticas não teve grande desenvolvimento industrial. Permaneceram países agrícolas, e seus agricultores usavam ferramentas, manuais e métodos antiquados.

Ao mesmo tempo, a explosão populacional – que ainda está ocorrendo – aumentou incrivelmente a população da Ásia como do ocidente. Mais e mais alimentos, empregos, escolas, além de outras coisas básicas, tornavam-se necessários à medida que a população aumentava. O ocidente, devido a seu desenvolvimento econômico, teve mais recursos do que a Ásia para enfrentar os problemas causados pela explosão demográfica.

Quase toda a Ásia colonial conquistou sua independência em meados do século XX. Desde então, muitos asiáticos têm trabalhado para elevar o padrão de vida, incentivando a indústria, a agricultura, e diminuindo o crescimento populacional. As disputas políticas têm dificultado essa tarefa. Depois da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), a Ásia se tornou o centro das lutas entre países comunistas e não comunistas. Em muitas nações asiáticas, a luta teve início, quando os comunistas quiseram ocupar o governo do novo país independente. Além disso, outras disputas não relacionadas com os comunistas provocaram brigas entre diversos grupos na Ásia. Sendo assim, a Ásia, quase ininterruptamente, enfrenta guerras e ameaças de guerra enquanto tenta resolver todos os problemas.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ásia

http://www.suapesquisa.com/geografia/asia.htm

http://www.portalbrasil.net/asia.htm

http://www.asia-turismo.com/