s
Portal Café Brasil
Por dentro das Big Techs
Por dentro das Big Techs
Alguma coisa está mudando na cultura do trabalho, e ...

Ver mais

Um pouquinho de história
Um pouquinho de história
Um pouquinho de história só para manter as coisas em ...

Ver mais

Não olhe para cima
Não olhe para cima
Não olhe para cima é uma comédia para ser levada a ...

Ver mais

Nem tudo se desfaz
Nem tudo se desfaz
Vale muito a pena ver a história da qual somos ...

Ver mais

Café Brasil 806 – Não recuse imitações – Revisitado
Café Brasil 806 – Não recuse imitações – Revisitado
Então... semana passada recebi uma daquelas notícias ...

Ver mais

Café Brasil 805 – O Estupro da Mente
Café Brasil 805 – O Estupro da Mente
Muito bem! No episódio passado, eu introduzi o conceito ...

Ver mais

Café Brasil 804 – Psicose de formação em massa
Café Brasil 804 – Psicose de formação em massa
O termo Mass Formation Psychosis, psicose de formação ...

Ver mais

Café Brasil 803 – Enquanto houver sol
Café Brasil 803 – Enquanto houver sol
E aí? Pronto pro ano novo? Tá complicado, é? Muita ...

Ver mais

Lídercast 227 – Luzia Costa
Lídercast 227 – Luzia Costa
Hoje trazemos Luzia Costa, que criou a franquia ...

Ver mais

LíderCast 226 – Leticia Zamperlini e Cristian Lohbauer
LíderCast 226 – Leticia Zamperlini e Cristian Lohbauer
No programa de hoje temos Leticia Zamperlini e Cristian ...

Ver mais

Café Brasil 793 – LíderCast Antônio Chaker
Café Brasil 793 – LíderCast Antônio Chaker
Hoje bato um papo com Antônio Chaker, que é o ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

A gastrodiplomacia, a economia criativa e o Brasil
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
A gastrodiplomacia, a economia criativa e o Brasil  “A gastrodiplomacia tem o envolvimento direto de governos, que procuram expor a gastronomia de um determinado país como atrativo de destino ...

Ver mais

Os novos Odoricos
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Dias Gomes (1922-1999) foi um grande autor de romances, peças teatrais e novelas. Também pertencia à Academia Brasileira de Letras, nos bons tempos em que ser escritor era pré-requisito óbvio ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 5 – Predicáveis: Classificação e Números (parte 4)
Alexandre Gomes
Os PREDICÁVEIS representam a mais completa classificação das relações que podem ser afirmadas DE UM PREDICADO. em relação a um sujeito, TANTO QUANTO as categorias (do ser) são a mais completa ...

Ver mais

Expectativas em relação à China
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Expectativas em relação à China “Embora ainda seja prematuro especular sobre os delineamentos básicos de uma nova e inevitável ordem internacional, a evolução dos acontecimentos parece apontar ...

Ver mais

Cafezinho 459 – Velhos problemas
Cafezinho 459 – Velhos problemas
O economista italiano Amilcare Puviani publicou seu ...

Ver mais

Cafezinho 458 – Pedrinha no lago
Cafezinho 458 – Pedrinha no lago
Procure gente que valoriza o pensamento, que puxa para ...

Ver mais

Cafezinho 457 – Eu não sabia
Cafezinho 457 – Eu não sabia
O jornalista, crítico da mídia e filósofo amador ...

Ver mais

Cafezinho 456 – Humildade na liderança
Cafezinho 456 – Humildade na liderança
Quando você mistura ignorância com arrogância, pitadas ...

Ver mais

Caçar ou cassar?

Caçar ou cassar?

Luciano Pires -

 

caçar
verbo

1. Perseguir (animais silvestres) para prendê-los ou matá-los. [td. : “…caçou bicho grande, porco-do-mato.” ( Guimarães Rosa , Estas estórias)
2. Fazer caçada(s) ou andar à caça. [int. : Foi à África para caçar.
3. Bras. Perseguir ou procurar para prender. [td. : Os policiais caçavam os traficantes.
4. Bras. Tentar encontrar, buscar, ou conseguir com esforço, astúcia. [td. : caçar um emprego, uma vaga: “Onde o pai vai caçar dinheiro?” ( Marques Rebelo , Contos reunidos)
5. Fig. Apanhar. [td. : “… postou-se à porta da igreja caçando as esmolas dos fiéis.” (R. da Silva)
6. Mnh. Alar (a escota da vela) para aproveitar melhor o vento. 
7. Mar. Desviar(-se) (embarcação) do rumo pela força da correnteza ou do vento; GARRAR
[int.] [F.: Do lat. vulg. * captiare. Hom./Par.: caçar, cassar (em todas as fl.); caça (s) (fl.), caça (s) (sf.sm.[pl.]), cassa (s) (sf.[pl.]); caço (fl.), caço (sm.), casso (a.).]

cassar
verbo

1. Revogar, anular (mandato, licença, direitos políticos etc.) (de): O juiz determinou que cassassem sua carteira de habilitação: Cassaram deputados envolvidos com narcotráfico
2. Impedir a continuidade ou a realização de; PROIBIR: O presidente da assembleia cassou sua palavra: cassar a campanha de um candidato
3. Impedir a circulação de (jornal, livro etc.) apreendendo todos os exemplares postos à venda ou em estoque: O governo durante a ditadura cassou vários jornais
[F.: Do v.lat. cassare. Hom./Par.: cassáveis (fl.), cassáveis (pl. de cassável [a2g.]); cassa (fl.),
caça (sf.); cassas (fl.), caças (pl. do sf.); casso (fl.), caço (fl. de caçar e sm.), casso (a.); cassar, caçar (em todas as fl.).]

Caçar ou cassar?
Pasquale Cipro Neto

“Era uma vez um czar naturalista que caçava homens. / Quando lhe disseram que também se caçam borboletas e andorinhas, ficou muito espantado / e achou uma barbaridade.”

Já sabe de que texto se trata, caro leitor? Temos aí a íntegra do poema Anedota Búlgara, integrante de Alguma Poesia, primeiro livro (de 1930) de Carlos Drummond de Andrade.

Intemporal, o poema se refere aos poderosos que, representados no texto pelos czares da antiga Rússia, são hipócritas e absolutamente indiferentes à sorte da patuléia (como diz o grande Elio Gaspari).

E  não é que de vez em quando alguém (o corajoso deputado Fernando Gabeira, por exemplo) azeda o molho de alguns poderosos e ex-poderosos? Aí começa uma verdadeira caçada, que às vezes acaba em cassação ou em ergástulo (belo termo do juridiquês, que na língua do povo se traduz mesmo por cadeia, cana, xilindró, xadrez).

O leitor certamente já sabe que vamos trocar duas palavras sobre pares como “caçar” e “cassar”. Temos aí um exemplo de homófonos (vocábulos que se pronunciam da mesma forma, mas se escrevem de modo diverso e, obviamente, têm significado também diverso).

O verbo “caçar” vem do latim vulgar “captiare”, que, por sua vez, vem da forma clássica “captare”, que é também a raiz de “captar” e “catar”. Em todos esses termos está presente a noção de “agarrar”, “tomar”, “apanhar”. O homófono “cassar” também vem do latim (“cassare”, que significa “tornar nulo, sem efeito”).

O curioso é que não raro (ato falho?) nossos jornais e revistas trocam “cassar” por “caçar”, no texto e nos títulos, e acabam fazendo, por exemplo, um tribunal ou uma casa parlamentar “caçar” uma liminar, um mandado de segurança ou o mandato de um deputado. Há algum tempo, um dos grandes jornais do país publicou este trecho: “Para garantir a aprovação do projeto de lei 2.401 e caçar o poder da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança…”.

Caçar o poder da Comissão? No lugar de “caçar”, leia-se “cassar”.

Convém aproveitar a ocasião para estender a conversa a outros casos de palavras que têm pronúncia igual ou parecida, mas apresentam grafia e significado diferentes. No parágrafo anterior, você deve ter notado a presença de uma dessas duplas (“mandado” e “mandato”, que muita gente boa confunde). O mandato é uma delegação, isto é, uma autorização ou procuração que alguém (o eleitor, por exemplo) confere a outrem (um senador, deputado, prefeito, presidente, governador etc.) para agir (honestamente, supõe-se) em seu nome.

Neste ano, por exemplo, termina (ufa!) o mandato de muita gente. O mandado é simplesmente uma “ordem escrita que emana de autoridade judicial ou administrativa” (“Aurélio”). Pode-se falar, por exemplo, num mandado de prisão ou de busca e apreensão. Outra dupla importante é formada por “seção” e “sessão”. A seção (que é o ato de secionar, ou seja, de cortar, fracionar) é um segmento, uma parte de um todo. Pode-se trabalhar na seção de peças de uma loja ou na seção de frios de um supermercado, por exemplo. O vocábulo “secção” é totalmente equivalente a “seção”, por isso pode-se seccionar ou secionar, pode-se fazer o seccionamento ou o secionamento (de uma reta, por exemplo). E “sessão”? Pode significar “tempo ou período em que uma assembléia, um congresso, um corpo deliberativo ou consultivo se mantém em reunião, estudando, discutindo, resolvendo ou deliberando acerca de fatos ou questões”; “espaço de tempo em que se realiza determinada atividade ou parte dela”; “espaço de tempo durante o qual um espetáculo cinematográfico, teatral etc. é apresentado” (“Houaiss”). Que tal um cineminha hoje na sessão das dez?