s
Portal Café Brasil
Henrique Viana
Henrique Viana
O convidado para o LíderCast desta vez é Henrique ...

Ver mais

Deduzir ou induzir
Deduzir ou induzir
Veja a quantidade de gente que induz coisas, ...

Ver mais

Origem da Covid – seguindo as pistas
Origem da Covid – seguindo as pistas
Tradução automática feita pelo Google, de artigo de ...

Ver mais

Palestra Planejamento Antifrágil
Palestra Planejamento Antifrágil
Aproveite o embalo, pois além de ouvir a história, você ...

Ver mais

Café Brasil 787 – Reações ao Cuzão
Café Brasil 787 – Reações ao Cuzão
O Café Brasil anterior, o 786 – O Cuzão, rendeu, viu? ...

Ver mais

Café Brasil 786 – O cuzão.
Café Brasil 786 – O cuzão.
Cara, como é complicada a vida de podcaster, bicho! A ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 784 – Avatar
Café Brasil 784 – Avatar
Se você está achando complicado lidar com ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Um papo muito interessante com Henrique Viana, um jovem ...

Ver mais

Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Aurélio Alfieri é um educador físico e youtuber, ...

Ver mais

Café Brasil 766 – LíderCast Ilona Becskeházy
Café Brasil 766 – LíderCast Ilona Becskeházy
E a educação brasileira, como é que vai, hein? Mal, não ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

Menos Marx, mais Mises
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Menos Marx, mais Mises  “Apesar de ainda ser muito pouco conhecido entre os jovens brasileiros em comparação com Karl Marx, o nome do economista austríaco Ludwig von Mises se tornou um dos ...

Ver mais

Você ‘tem fé’ no Estado democrático de direito?
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Hoje, num grupo de professores, um velho colega me escreveu que “tem fé” no “Estado democrático de direito” e na “separação dos poderes”. Mas com uma ressalva: ...

Ver mais

Percepções diferentes na macro e na microeconomia
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Percepções diferentes na macro e na microeconomia “Na economia, esperança e fé coexistem com grande pretensão científica e também um desejo profundo de respeitabilidade.” John Kenneth Galbraith ...

Ver mais

Não pode nem rir
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Todo mundo (ou quase) viu nas redes sociais e nos grupos de whatsapp; vídeo de uma mulher careca de ares muito sérios discorrendo didaticamente sobre a necessidade de mudarmos nossa forma de ...

Ver mais

Cafezinho 420 – A regra dos 30
Cafezinho 420 – A regra dos 30
Pé quente, cabeça fria, numa boa. Mas cuidado porque ...

Ver mais

Cafezinho 419 – Pau que só dá em Chico.
Cafezinho 419 – Pau que só dá em Chico.
Há quem chame isso de dissonância cognitiva, mas não é. ...

Ver mais

Cafezinho 418 – Na esquina da sua rua.
Cafezinho 418 – Na esquina da sua rua.
Você pode causar um impacto imediato, poderoso e ...

Ver mais

Cafezinho 417 – We are the world
Cafezinho 417 – We are the world
Os esforços tão valiosos dos artistas e de todos que ...

Ver mais

Clarence Spicer

Clarence Spicer

Luciano Pires -

Em pouco tempo Clarence já havia conquistado vários clientes e, em 1905, fundou a Universal Joint Manufacturing Company. Em 1909, Clarence mudou o nome da empresa para Spicer Manufacturing Company.

Em 1914, Charles Dana, um advogado de Nova Iorque, passou a ajudar Clarence administrativamente e, dois anos depois, passou a ser presidente e tesoureiro. Ainda em 1915 a empresa mudou sua operações para uma complexo maior, localizado em South Plainfield (Nova Jersey). Em 1919, a Dana adquiriu a Parish Pressed Steel Company e a Salisbury Axle Company e pode incrementar sua produção cm novos componentes. Em 1928, a empresa novamente mudou seu local de operações, desta vez para Toledo, em Ohio, e no ano seguinte a Dana expandiu suas atividades para o Canadá adquirindo parte da Hayes Wheels and Forgings Ltd. Nesse mesmo ano a empresa fez uma nova aquisição nos EUA comprando a Brown-Lipe Gear Company do estado de Nova Iorque.

Em novembro de 1939 Clarence Spicer faleceu, Charles Dana continuou no comando da empresa e, em 1946, renomeou a empresa como Dana Corporation. Nesse período a empresa já contratava aproximadamente 10 mil pessoas e havia feito outra aquisição, a Atlas Drop Forge Company (depois chamada de Atlas Division).

Em 1948, Ricardo Albarus do Brasil fundou a Albarus, que foi comprada pela Dana em 1957 (e posteriormente chamada de Dana Albarus), e Charles Dana passa a ser chairman (presidente) da empresa. A empresa continuou a adquirir empresas e expandir seu negócios no exterior.

Em 1975, Charles Dana faleceu e três anos depois a empresa alcançou, pela primeira vez, mais de US$ 2 bilhões em vendas. Em menos de uma década depois, em 1987, a empresa já alcançava mais de US$ 4 bilhões em vendas. Na década de 1990, a empresa fez mais algumas aquisições e bateu ser recorde mundial de vendas com um montante de US$ 6,6 bilhões.

A Dana emprega 46 mil pessoas em 28 países e obteve US$ 9,1 bilhões em vendas em 2004. No Brasil mantém 21 unidades industriais e 2 Centros de Serviços Compartilhados em Gravataí (RS), Diadema, São Bernardo do Campo, São Paulo, Sorocaba, Taubaté (SP) e Campo Largo (PR), com 4,2 mil empregados e vendas anuais da ordem de R$ 1,2 bilhões.

A empresa aparece na publicação das Melhores e Maiores da Revista Exame (2004) no 13o lugar entre as melhores do setor automotivo brasileiro, em 8o lugar entre as que mais cresceram no setor, em 9o entre aquelas que mais conquistaram mercado, em 8o em liquidez e em 4o entre as empresas que mais criaram riqueza por empregado. A empresa aparece, ainda, na publicação no 85o lugar entre as maiores empresas da Região Sul e em 10º em liquidez entre as indústrias.


Clarence Spicer