s
Portal Café Brasil
Henrique Viana
Henrique Viana
O convidado para o LíderCast desta vez é Henrique ...

Ver mais

Deduzir ou induzir
Deduzir ou induzir
Veja a quantidade de gente que induz coisas, ...

Ver mais

Origem da Covid – seguindo as pistas
Origem da Covid – seguindo as pistas
Tradução automática feita pelo Google, de artigo de ...

Ver mais

Palestra Planejamento Antifrágil
Palestra Planejamento Antifrágil
Aproveite o embalo, pois além de ouvir a história, você ...

Ver mais

Café Brasil 787 – Reações ao Cuzão
Café Brasil 787 – Reações ao Cuzão
O Café Brasil anterior, o 786 – O Cuzão, rendeu, viu? ...

Ver mais

Café Brasil 786 – O cuzão.
Café Brasil 786 – O cuzão.
Cara, como é complicada a vida de podcaster, bicho! A ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 784 – Avatar
Café Brasil 784 – Avatar
Se você está achando complicado lidar com ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Um papo muito interessante com Henrique Viana, um jovem ...

Ver mais

Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Aurélio Alfieri é um educador físico e youtuber, ...

Ver mais

Café Brasil 766 – LíderCast Ilona Becskeházy
Café Brasil 766 – LíderCast Ilona Becskeházy
E a educação brasileira, como é que vai, hein? Mal, não ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

Menos Marx, mais Mises
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Menos Marx, mais Mises  “Apesar de ainda ser muito pouco conhecido entre os jovens brasileiros em comparação com Karl Marx, o nome do economista austríaco Ludwig von Mises se tornou um dos ...

Ver mais

Você ‘tem fé’ no Estado democrático de direito?
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Hoje, num grupo de professores, um velho colega me escreveu que “tem fé” no “Estado democrático de direito” e na “separação dos poderes”. Mas com uma ressalva: ...

Ver mais

Percepções diferentes na macro e na microeconomia
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Percepções diferentes na macro e na microeconomia “Na economia, esperança e fé coexistem com grande pretensão científica e também um desejo profundo de respeitabilidade.” John Kenneth Galbraith ...

Ver mais

Não pode nem rir
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Todo mundo (ou quase) viu nas redes sociais e nos grupos de whatsapp; vídeo de uma mulher careca de ares muito sérios discorrendo didaticamente sobre a necessidade de mudarmos nossa forma de ...

Ver mais

Cafezinho 421 – A normose
Cafezinho 421 – A normose
É confortante saber que somos normais, não é? Pois é. ...

Ver mais

Cafezinho 420 – A regra dos 30
Cafezinho 420 – A regra dos 30
Pé quente, cabeça fria, numa boa. Mas cuidado porque ...

Ver mais

Cafezinho 419 – Pau que só dá em Chico.
Cafezinho 419 – Pau que só dá em Chico.
Há quem chame isso de dissonância cognitiva, mas não é. ...

Ver mais

Cafezinho 418 – Na esquina da sua rua.
Cafezinho 418 – Na esquina da sua rua.
Você pode causar um impacto imediato, poderoso e ...

Ver mais

Jô de Souza

Jô de Souza

Luciano Pires -

alt

Jô de Souza por ela mesma

Nasci no dia 5 de dezembro de 1965.

Meu berço não era muito musical, mas eu nasci com alma de músico, com uma percepção musical das coisas.

Sou do interior de São Paulo (Araraquara), e pude exercer essa musicalidade natural, no tempo mais “aproveitado” que a gente tem fora das grandes cidades.

Tempo de ouvir música com os primeiros amigos músicos e de gostar de jazz lentamente, deixando o sopro de Coltrane, George Adams, Billie Holiday, Miles Davis entrar na minha alma junto com Orlando Silva (que meu pai adorava), Elis Regina, Milton Nascimento e tantos outros.

O piano chegou em casa quando eu tinha uns dois anos, portanto a minha primeira memória do instrumento é de um encantamento que permanece até hoje. Tive minhas primeiras lições musicais com uma professora aos 7 anos e depois entrei no Conservatório Musical Maestro José Tescari, em Araraquara, onde concluí o curso de 9 anos.

Naquele tempo a música já era a coisa mais importante da minha vida e tudo que eu queria era ser cantora. Antes de terminar o colegial, eu já vinha pra São Paulo uma vez por semana pra ter aulas de técnica vocal com o tenor Luiz Tenaglia. Participei de vários festivais no interior, sempre cantando.

Quando chegou a hora de fazer faculdade, já queria mais gente, outras histórias. Deixei o piano um pouco de lado e fui pra São Paulo cursar cinema na FAAP, mas sempre com a cabeça no canto. Tive outros professores de voz: Nancy Miranda, Madalena Bernardes e Maúde Salazar. Acabando a faculdade, fui trabalhar como vocalista. Então cantei com cantor espanhol (Manolo Otero), cantor sertanejo (Leandro e Leonardo, Zezé di Camargo e Luciano), cantor de samba, rock, funk e soul e assim foi.

Quando o piano me chamou de volta, tive aulas do instrumento e de harmonia com o mestre Gogô, que me apresentou um universo harmônico, e com Armando Ferrante, que me deu muita lição de casa pra ficar com os dedos em dia. Hoje eu penso que mixando isso tudo ficou um grande interesse pela palavra cantada, pela importância do discurso e como ele vem apresentado; do cinema eu trouxe a preocupação em contar histórias, em roteirizar.

Com o Tuco, já há muito tempo, vou construindo nossa história musical, mesclando as nossas influências, procurando nos bastar em todos os sentidos, achando no outro o complemento – eu sou fogo e terra, e ele é ar e água, então eu acendo e ele espalha. Juntos temos um filho lindo, que se chama Tom.

http://www.joetuco.com.br/pt/biografia.php

[youtube]JIDBjS2c2y4[/youtube]