s
Portal Café Brasil
Henrique Viana
Henrique Viana
O convidado para o LíderCast desta vez é Henrique ...

Ver mais

Deduzir ou induzir
Deduzir ou induzir
Veja a quantidade de gente que induz coisas, ...

Ver mais

Origem da Covid – seguindo as pistas
Origem da Covid – seguindo as pistas
Tradução automática feita pelo Google, de artigo de ...

Ver mais

Palestra Planejamento Antifrágil
Palestra Planejamento Antifrágil
Aproveite o embalo, pois além de ouvir a história, você ...

Ver mais

Café Brasil 787 – Reações ao Cuzão
Café Brasil 787 – Reações ao Cuzão
O Café Brasil anterior, o 786 – O Cuzão, rendeu, viu? ...

Ver mais

Café Brasil 786 – O cuzão.
Café Brasil 786 – O cuzão.
Cara, como é complicada a vida de podcaster, bicho! A ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 784 – Avatar
Café Brasil 784 – Avatar
Se você está achando complicado lidar com ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Um papo muito interessante com Henrique Viana, um jovem ...

Ver mais

Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Aurélio Alfieri é um educador físico e youtuber, ...

Ver mais

Café Brasil 766 – LíderCast Ilona Becskeházy
Café Brasil 766 – LíderCast Ilona Becskeházy
E a educação brasileira, como é que vai, hein? Mal, não ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

Menos Marx, mais Mises
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Menos Marx, mais Mises  “Apesar de ainda ser muito pouco conhecido entre os jovens brasileiros em comparação com Karl Marx, o nome do economista austríaco Ludwig von Mises se tornou um dos ...

Ver mais

Você ‘tem fé’ no Estado democrático de direito?
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Hoje, num grupo de professores, um velho colega me escreveu que “tem fé” no “Estado democrático de direito” e na “separação dos poderes”. Mas com uma ressalva: ...

Ver mais

Percepções diferentes na macro e na microeconomia
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Percepções diferentes na macro e na microeconomia “Na economia, esperança e fé coexistem com grande pretensão científica e também um desejo profundo de respeitabilidade.” John Kenneth Galbraith ...

Ver mais

Não pode nem rir
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Todo mundo (ou quase) viu nas redes sociais e nos grupos de whatsapp; vídeo de uma mulher careca de ares muito sérios discorrendo didaticamente sobre a necessidade de mudarmos nossa forma de ...

Ver mais

Cafezinho 422 – A política do ódio
Cafezinho 422 – A política do ódio
Não siga a maioria só porque é maioria. Não siga a moda ...

Ver mais

Cafezinho 421 – A normose
Cafezinho 421 – A normose
É confortante saber que somos normais, não é? Pois é. ...

Ver mais

Cafezinho 420 – A regra dos 30
Cafezinho 420 – A regra dos 30
Pé quente, cabeça fria, numa boa. Mas cuidado porque ...

Ver mais

Cafezinho 419 – Pau que só dá em Chico.
Cafezinho 419 – Pau que só dá em Chico.
Há quem chame isso de dissonância cognitiva, mas não é. ...

Ver mais

Luhli

Luhli

Luciano Pires -

alt
Luhli

Luhli é uma cantora, compositora e violinista e percussionosta brasileira.

É mais conhecida por ter apresentado Ney Matogrosso aos Secos e Molhados, possibilitando, assim, a formação clássica do grupo. Com João Ricardo, ela é a co-autora de sucessos como “O Vira” e “Fala”.

Tem músicas gravadas por Nana Caymmi, Joyce, Wanderléa, Tetê Espíndola, Rolando Boldrim, Zélia Duncan e principalmente Ney Matogrosso, que gravou 15 sucessos de Luhli, como “Vira”,“Fala”, “Pedra de Rio”, “Aqui e agora”, ”De Marte”, “Êta nóis!”, ”Me rói”,“Coração Aprisionado, “Chance de Aladim”, “Bugre, e ainda “Napoleão” e “Bandolero”, recentemente regravadas, entre outras.

Luhli tem sete discos em parceria com Lucina, e diversos sucessos na voz de cantores de renome, que as colocaram num lugar de alto prestígio no cenário musical brasileiro. Com ativa participação no movimento ecológico e na resistência cultural, sempre se apresentaram em shows por todo o Brasil e no exterior. Com o programa radiofônico “Conversinha”, pela FM USP, alcançaram primeiro lugar em audiência durante um ano, em São Paulo.

Além de se apresentar em shows solo e de participar de projetos de espetáculos com outros artistas, Luhli faz arranjos para coral, trilhas sonoras, direção musical de shows e discos, faz presentes musicais por encomenda. Aplica, há anos, oficinas de ritmo e de criatividade musical em universidades e centros culturais em todo o país. Forma grupos de vivencia com cristais, interligando a terapia das pedras à música. É formada em Artes Gráficas e assina inúmeros projetos gráficos de cartazes, marcas e logotipos, capas de discos e livros. Lançou o livro “Segredo dos Gnomos” com 49 ilustrações de sua autoria.

Em 1998 montou sua primeira exposição de tambores no Centro Cultural KVA em São Paulo, com cerca de cem peças de cerâmica e bambu. Desde então expôs seus “Tambores de Luz” em unidades do SESC, ( Barra Mansa, Madureira, Ramos, etc.), no Fórum de Folclore da Universidade Gama Filho e no Museu da Imagem e do Som no Rio de Janeiro. Dentro do importante projeto pioneiro “MúsicaVivaMúsica”, seus “Tambores de Luz” fizeram a ambientação da festa de lançamento do CD gravado no SESC Ramos, com músicas compostas por crianças e jovens sob sua direção criativa.

Depois de montar um espetáculo sobre folclore brasileiro apresentado por um ano em SESCs de diversas cidades, Luhli lançou, em parceria com a pesquisadora Betti Albano, o cd e o espetáculo “Todo Céu Pra Voar”, onde a música e a dança se uniam homenageando a natureza, com violas, violões, vozes, a percussão de Flávia Thorga e a participação das bailarinas Joana Carelli e Rita Albano.

Entre 2004 e 2007, Luhli se dedicou a projetos sociais com população carente através de ONGs , desenvolveu e aprimorou com êxito seus métodos de musicalização, multiplicou parcerias por todo o país através da Internet, na lista M-MÚSICA, enquanto produzia seu CD solo ”LUHLI”, gravado em São Paulo no estúdio Flautim, distribuído pelo selo ATRAÇÃO e lançado em shows nas principais cidades do país. Desde então, adotou mais uma letra em seu nome artístico, passando a ser LUHLI com H. Paralelamente gravou, com Décio Gioielli, um cd para projeto de livro infantil pela editora Salamandra.

Elaborou, com o poeta Felipe Cerquize, o livro de poemas em parceria Conversa Rimada, lançado em outubro de 2007 pela editora Litteris, na Bienal do Livro, no Rio de Janeiro e em shows litero-musicais em diversas cidades do país. Em outubro de 2008 o livro Conversa Rimada foi premiado entre os melhores livros do ano, pela União Brasileira de Escritores.

Em 2008 lançou o projeto O NEY E EU onde, entre conversas e canções, apresenta arranjos pessoais das13 músicas de sua autoria gravadas e consagradas por Ney Matogrosso, cercada pelas belas imagens do artista clicadas pelo fotógrafo Luiz Fernando Borges da Fonseca.

Também em 2008 participou de grandes shows no Amapá, dentro do movimento cultural voltado para a ecologia dos artistas dos povos da floresta, movimento esse que envolve toda a região norte do Brasil, culminando com uma grande mostra musical em São Paulo, no SESC Ipiranga.

Numa temporada de enorme sucesso em Curitiba, em setembro, participou do espetáculo TRÊS MULHERES, num encontro memorável de música e poesia, com a poetisa Etel Frota e com a pesquisadora musical Consuelo de Paula.

Para Nova Friburgo, onde agora fixou residência, agenda para 2009 um ciclo de oficinas de percussão e de vivencias com cristais, dando novo impulso à construção de seus Tambores de Luz, abrindo ao público o atelier VIVA RAIZ .

http://pt.wikipedia.org/wiki/Luhli

http://www.luhli.mpbnet.com.br/release.htm

http://pt.wikipedia.org/wiki/Luli_e_Lucina

[youtube]lrUfhqRrEdY[/youtube]
[youtube]1Jw4QpUpulI[/youtube]
[youtube]bOlGZY1nCA8[/youtube]
[youtube]sFQ42jzgXoM[/youtube]