s
Portal Café Brasil
Isca Intelectual – O Tema da Vitória
Isca Intelectual – O Tema da Vitória
Senna foi o típico exemplo de que para saber algo, só ...

Ver mais

5o. Sarau Café Brasil
5o. Sarau Café Brasil
Depois da Pandemia, está de volta o #Sarau Café Brasil, ...

Ver mais

Isca Intelectual: o poder da autenticidade
Isca Intelectual: o poder da autenticidade
Coisas que só acontecem quando somos autênticos, quando ...

Ver mais

Isca Intelectual: a emoção de se mostrar humano
Isca Intelectual: a emoção de se mostrar humano
É a emoção de se mostrar humano que fará com que você ...

Ver mais

Café Brasil 821 – O amor que nunca morre
Café Brasil 821 – O amor que nunca morre
A Pandemia causou prejuízos em todas as esferas de ...

Ver mais

Café Brasil 820 – My Generations
Café Brasil 820 – My Generations
O conflito de gerações está presente desde o princípio ...

Ver mais

Café Brasil 819 – Num sei por que tô tão feliz
Café Brasil 819 – Num sei por que tô tão feliz
E aí? Como é que você tá, hein? Apanhando da vida? Ela ...

Ver mais

Café Brasil 818 – A cultura do cancelamento
Café Brasil 818 – A cultura do cancelamento
Você sabe o que é cultura do cancelamento? Na ...

Ver mais

LíderCast 235 – Gilberto Lopes
LíderCast 235 – Gilberto Lopes
Hoje a conversa é com Gilberto Lopes, o Giba, que é CEO ...

Ver mais

LíderCast 234 – Danilo Cavalcante
LíderCast 234 – Danilo Cavalcante
Hoje o convidado é o Danilo Cavalcante, que se diz ...

Ver mais

LíderCast 233 – Flavia Zülzke
LíderCast 233 – Flavia Zülzke
Flavia Zülzke é Head de Marketing, Branding, ...

Ver mais

LíderCast 232 – Giovanna Mel
LíderCast 232 – Giovanna Mel
Hoje a convidada é Giovanna Mel, comunicadora e ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 7 – Silogismo Simples (parte 1)
Alexandre Gomes
Como mencionado na lição anterior, vamos agora tratar de silogismo – que é o raciocínio mais associado à lógica.   Definição: O silogismo é um ATO DE RACIOCÍNIO pelo qual a mente ...

Ver mais

Ser ou não ser criativo: eis a questão
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Ser ou não ser criativo? Eis a questão  “Criatividade é a inteligência se divertindo.” Albert Einstein Nos eventos voltados ao lançamento do livro Economia + Criatividade = Economia Criativa, ...

Ver mais

Diferentes gerações, diferentes traumas
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Inflação e crescimento: diferentes gerações, diferentes traumas “Vejo o Brasil como um país que viveria os ideais do crescimento sustentável. É o lugar mais bonito do mundo e integrar o mundo ...

Ver mais

Segura o Tchan
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
O Carnaval de 1996 coroou o sucesso da banda de axé É o Tchan/Gera Samba, liderada por Compadre Washington, com a música-chiclete Segura o Tchan. Além da letra – digamos – exótica, a dançarina ...

Ver mais

Cafezinho 490 – Seja ignorante, por favor!
Cafezinho 490 – Seja ignorante, por favor!
A única certeza que podemos ter é que nas questões ...

Ver mais

Cafezinho 489 – Lucrando na crise
Cafezinho 489 – Lucrando na crise
Há muito tempo compreendi que as pessoas apreendem ...

Ver mais

Cafezinho 488 – Quanta porcaria.
Cafezinho 488 – Quanta porcaria.
Parece que estamos sob um surto psicótico planetário, ...

Ver mais

Cafezinho 487 – A ditadura de precisão
Cafezinho 487 – A ditadura de precisão
Foi-se o tempo da truculência, do tiro, porrada e ...

Ver mais

Renato Piau

Renato Piau

Luciano Pires -

No início da década de 70, veio para o Rio de Janeiro a convite do poeta Torquato Neto, com quem iniciou uma parceria. Como guitarrista e violonista, já acompanhou boa parte dos artistas da MPB.

Na década de 70, acompanhou Raul Seixas, Sérgio Sampaio, Luiz Gonzaga, Fagner, Zé Ramalho e Baiano e os Novos Caetanos. Compôs com Chico Anísio e Arnaud Rodrigues várias canções gravadas pela dupla Baiano e Os Novos Caetanos, com a qual viajou em torneê por todo o país.

Na década de 80, começou a acompanhar Luiz Melodia, com quem desenvolveu uma parceria em várias canções, entre elas ” Cara a cara” e “Morena da novela”, gravadas com sucesso pelo próprio parceiro e ainda “Este filme eu já vi”, gravada por Cássia Eller, com quem também trabalhou.

Participou da ” Banda Vitória Régia” que acompanhava Tim Maia, este, também gravou um de seus sucessos, “Pais e filhos”. Em 1990, gravou pela CID seu primeiro disco, o CD “Camelo Voador” em parceria com Carlos Cal. Neste disco interpreta várias de suas composições, entre elas “Jane das Selvas” (c/ Krisnas), “Carmelita”, “Te quero já” (c/ James Felzem) e “Arco da Lapa”, parceria com Sérgio Natureza, que lhe foi apresentado pelo poeta Torquato Neto no início da década de 7O.

Em 1995, gravou o seu primeiro disco individual “Guitarra Brasileira” pelo Selo Amazon Records, que teve a participação especial de Luiz Melodia em duas faixas: “Fadas” (Luiz Melodia) e “Me beija” (c/ Luiz Melodia e Tureko). Ainda deste disco, uma outra composição viria a ressaltar na mídia, “Gato por Lebre” parceria com Sérgio Natureza, que virou tema do Programa Globo Ecologia, sendo muito executada nas FMs. Nas participações especiais deste disco constam, Raul de Souza no trombone, Sebastião Tapajós no violão e João Batista no saxofone.

Em 1998, produziu juntamente com o poeta Sérgio Natureza, para MZA Music, o CD “Balaio do Sampaio”, distribuído pela Polygram, contando com as participações de João Nogueira, Erasmo Carlos, Zizi Possi, Chico César, Zeca Baleiro, Elba Ramalho, Eduardo Dusek, João Bosco, Luiz Melodia, Jards Macalé, Lenine e o próprio Renato Piau interpretando a faixa “Que loucura” , além do homenageado Sérgio Sampaio, na faixa “Quero botar meu bloco na rua”, seu maior sucesso, remasterizado e acrescido de alguns instrumentos.

Neste mesmo ano de 1998, participou com duas faixas, retiradas do seu CD “Guitarra Brasileira” da coletânea “Piauienses da Rádio Barulho Vol. II”.

Em 1999, participou do disco “Acústico” de Luiz Melodia, gravado ao vivo no teatro Rival do Rio de Janeiro, ao lado do guitarrista Perinho Santana e figurando no CD a sua parceria com Luiz Melodia “Cara a cara”.

Ainda em 1999, seu disco “Guitarra Brasileira” é reprensado e ganhou uma faixa bônus “Meu pobre blues” de Sérgio Sampaio , antigo sucesso da cantora Zizi Possi.

Neste mesmo ano, sua música “Choro alegre” gravada anteriormente no CD “Guitarra Brasileira” ganhou letra de Euclides Amaral e Rubens Cardoso , passando a se chamar “Choro de passarinho”, sendo gravada no CD “Do Nada” pela cantora Denise Kremmer, juntamente com outra composição sua “O Arco da Lapa”. No mesmo ano de 1999, participou da coletânea “Conexão Carioca”, produzida por Euclides Amaral e Paulo Renato e apresentada pelo crítico musical Ricardo Cravo Albin. Neste disco, participou com duas faixas; interpretando uma nova gravação de “Gato por lebre” e uma regravação de “Choro de Passarinho”, desta vez interpretada pela cantora Elza Maria.

Em 2000, Rodrigo Moreira lançou a biografia de Sérgio Sampaio “Eu Quero botar Meu Bloco na Rua”. Neste livro o escritor faz várias referências a Renato Piau, que conviveu durante muitos anos com o biografado.

Dentre seus muito parceiros estão, Chico Anísio, Arnaud Rodrigues, Krisnas, Rubens Cardoso, Luiz Melodia, Tureko e os poetas Manoel de Barros, Torquato Neto, Euclides Amaral e Sérgio Natureza.

Tem mais de 80 músicas gravadas por diversos artistas da MPB.

http://renatopiau.blogspot.com/


Renato Piau

[youtube]dy6iOYAmivI[/youtube]
[youtube]4oNSGU5i6UA[/youtube]
[youtube]8x5I8StzbwQ[/youtube]