s
Portal Café Brasil
Henrique Viana
Henrique Viana
O convidado para o LíderCast desta vez é Henrique ...

Ver mais

Deduzir ou induzir
Deduzir ou induzir
Veja a quantidade de gente que induz coisas, ...

Ver mais

Origem da Covid – seguindo as pistas
Origem da Covid – seguindo as pistas
Tradução automática feita pelo Google, de artigo de ...

Ver mais

Palestra Planejamento Antifrágil
Palestra Planejamento Antifrágil
Aproveite o embalo, pois além de ouvir a história, você ...

Ver mais

Café Brasil 787 – Reações ao Cuzão
Café Brasil 787 – Reações ao Cuzão
O Café Brasil anterior, o 786 – O Cuzão, rendeu, viu? ...

Ver mais

Café Brasil 786 – O cuzão.
Café Brasil 786 – O cuzão.
Cara, como é complicada a vida de podcaster, bicho! A ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 784 – Avatar
Café Brasil 784 – Avatar
Se você está achando complicado lidar com ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Um papo muito interessante com Henrique Viana, um jovem ...

Ver mais

Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Aurélio Alfieri é um educador físico e youtuber, ...

Ver mais

Café Brasil 766 – LíderCast Ilona Becskeházy
Café Brasil 766 – LíderCast Ilona Becskeházy
E a educação brasileira, como é que vai, hein? Mal, não ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

Menos Marx, mais Mises
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Menos Marx, mais Mises  “Apesar de ainda ser muito pouco conhecido entre os jovens brasileiros em comparação com Karl Marx, o nome do economista austríaco Ludwig von Mises se tornou um dos ...

Ver mais

Você ‘tem fé’ no Estado democrático de direito?
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Hoje, num grupo de professores, um velho colega me escreveu que “tem fé” no “Estado democrático de direito” e na “separação dos poderes”. Mas com uma ressalva: ...

Ver mais

Percepções diferentes na macro e na microeconomia
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Percepções diferentes na macro e na microeconomia “Na economia, esperança e fé coexistem com grande pretensão científica e também um desejo profundo de respeitabilidade.” John Kenneth Galbraith ...

Ver mais

Não pode nem rir
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Todo mundo (ou quase) viu nas redes sociais e nos grupos de whatsapp; vídeo de uma mulher careca de ares muito sérios discorrendo didaticamente sobre a necessidade de mudarmos nossa forma de ...

Ver mais

Cafezinho 421 – A normose
Cafezinho 421 – A normose
É confortante saber que somos normais, não é? Pois é. ...

Ver mais

Cafezinho 420 – A regra dos 30
Cafezinho 420 – A regra dos 30
Pé quente, cabeça fria, numa boa. Mas cuidado porque ...

Ver mais

Cafezinho 419 – Pau que só dá em Chico.
Cafezinho 419 – Pau que só dá em Chico.
Há quem chame isso de dissonância cognitiva, mas não é. ...

Ver mais

Cafezinho 418 – Na esquina da sua rua.
Cafezinho 418 – Na esquina da sua rua.
Você pode causar um impacto imediato, poderoso e ...

Ver mais

Rita Cadilac

Rita Cadilac

Luciano Pires -

Rita Cadillac, nome artístico de Rita de Cássia Coutinho, (Rio de Janeiro, 13 de junho de 1954) é uma atriz, dançarina e cantora brasileira.

Rita concedeu uma entrevista ao programa Superpop e relatou o seguinte sobre sua vida: nasceu numa família bem humilde. Não conheceu a mãe e nem o pai. Este morreu quando sua mãe estava grávida. Sua mãe a abandonou com a sogra, com dez dias de nascida. Foi a avó paterna de Rita, sua única parente, que a criou. Sua mãe não tinha família.

Aos 15 anos, casou-se virgem, na igreja. Não queria se casar, entretanto, pois estava dividida entre o marido e outro rapaz. Casou-se obrigada pela avó. Engravidou, teve um menino e viveu com o marido até os 17 anos, quando se separou por causa das traições e agressões que sofria. Nesse meio tempo sua avó morrera.

Adolescente, sozinha no mundo e com um filho pequeno para criar, não tinha condições de fazê-lo, pois não tinha estudo e nem sabia fazer serviços domésticos: sua avó não a tinha ensinado e nem deixava que ela o fizesse. Sua única saída foi a prostituição, mas ela nem sabia o que era isso. Deixou o filho num orfanato e começou a se prostituir. Pagava o orfanato com dinheiro de programa. O pai da criança não sabia de nada e nem perguntava sobre o filho. Ela odiava essa vida e, com 20 anos, dela saiu quando conheceu uma dançarina com quem fez amizade. Rita entregou o filho ao marido, única pessoa com quem podia contar no momento, e foi dançar ritmos brasileiros em apresentações nos EUA, onde conseguiu projeção artística. Sua fama começou pelo exterior e depois chegou ao Brasil.

Após alguns anos fora – mas sempre em contato com o filho – volta e conhece Chacrinha através da mesma amiga, que a leva para o seu programa. Mais um drama recomeçou em sua vida: o seu ex-marido, com raiva pelo sucesso e por descobrir o que ela fazia antes de dançar, inventou, para o filho do casal, com 9 anos de idade, que sua mãe tinha morrido. Sumiu com o garoto. Todos ajudaram Rita nesse momento difícil, até Chacrinha. Quando dançava como chacrete, estava em busca do filho desaparecido. Após anos, ela achou o menino já adolescente e passou a criá-lo. O marido foi preso e, após anos, solto.

Quando completou 52 anos de idade, em 2006, sua mãe reaparece pedindo pensão alimentícia. Ela também descobriu que tem uma meia-irmã chamada Raíssa e que a mãe a abandonou para viver com o amante. Por caridade, Rita a ajudou, apesar de nunca tê-la visto na vida. Hoje, Rita tem duas netas, o filho é casado e ela afirmou que todos podem pensar mal dela, mas, para ela, é difícil ter intimidade com um homem.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Rita_Cadillac

http://www.ritacadillac.art.br/index.html


Rita Cadilac

[youtube]8BO37Dw1nck[/youtube]
[youtube]F3a-D1tYy00[/youtube]
[youtube]b6cQ0R0eYxE[/youtube]
[youtube]NcYA1_ZC9l4[/youtube]