s
Portal Café Brasil
Nem tudo se desfaz
Nem tudo se desfaz
Vale muito a pena ver a história da qual somos ...

Ver mais

Henrique Viana
Henrique Viana
O convidado para o LíderCast desta vez é Henrique ...

Ver mais

Deduzir ou induzir
Deduzir ou induzir
Veja a quantidade de gente que induz coisas, ...

Ver mais

Origem da Covid – seguindo as pistas
Origem da Covid – seguindo as pistas
Tradução automática feita pelo Google, de artigo de ...

Ver mais

Café Brasil 788 – Love, Janis
Café Brasil 788 – Love, Janis
Janis Joplin era uma garota incompreendida, saiu da ...

Ver mais

Café Brasil 787 – Reações ao Cuzão
Café Brasil 787 – Reações ao Cuzão
O Café Brasil anterior, o 786 – O Cuzão, rendeu, viu? ...

Ver mais

Café Brasil 786 – O cuzão.
Café Brasil 786 – O cuzão.
Cara, como é complicada a vida de podcaster, bicho! A ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Um papo muito interessante com Henrique Viana, um jovem ...

Ver mais

Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Aurélio Alfieri é um educador físico e youtuber, ...

Ver mais

Café Brasil 766 – LíderCast Ilona Becskeházy
Café Brasil 766 – LíderCast Ilona Becskeházy
E a educação brasileira, como é que vai, hein? Mal, não ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

Agronegócio, indústria e mudança de mindset
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Agronegócio, indústria e mudança de mindset “Quando adotamos um mindset, ingressamos num novo mundo. Num dos mundos – o das características fixas –, o sucesso consiste em provar que você é ...

Ver mais

Menos Marx, mais Mises
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Menos Marx, mais Mises  “Apesar de ainda ser muito pouco conhecido entre os jovens brasileiros em comparação com Karl Marx, o nome do economista austríaco Ludwig von Mises se tornou um dos ...

Ver mais

Você ‘tem fé’ no Estado democrático de direito?
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Hoje, num grupo de professores, um velho colega me escreveu que “tem fé” no “Estado democrático de direito” e na “separação dos poderes”. Mas com uma ressalva: ...

Ver mais

Percepções diferentes na macro e na microeconomia
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Percepções diferentes na macro e na microeconomia “Na economia, esperança e fé coexistem com grande pretensão científica e também um desejo profundo de respeitabilidade.” John Kenneth Galbraith ...

Ver mais

Cafezinho 423 – Capital social? Só se der lucro.
Cafezinho 423 – Capital social? Só se der lucro.
Estamos perdendo aquilo que o cientista político e ...

Ver mais

Cafezinho 422 – A política do ódio
Cafezinho 422 – A política do ódio
Não siga a maioria só porque é maioria. Não siga a moda ...

Ver mais

Cafezinho 421 – A normose
Cafezinho 421 – A normose
É confortante saber que somos normais, não é? Pois é. ...

Ver mais

Cafezinho 420 – A regra dos 30
Cafezinho 420 – A regra dos 30
Pé quente, cabeça fria, numa boa. Mas cuidado porque ...

Ver mais

Rita Ribeiro

Rita Ribeiro

Luciano Pires -

alt
Rita Ribeiro

Rita Ribeiro (São Benedito do Rio Preto, 13 de junho de 1966) é uma cantora e compositora brasileira.

Rita Benneditto nasceu no Maranhão e, depois de morar em São Luis, onde iniciou sua carreira de cantora, começou a despontar como grande revelação da música brasileira em 1996.

Aos 15 anos começou a cantar em corais e seguiu participando de festivais, grupos vocais, cantando na noite em São Luis. Durante o ano que morou no Chile (1986) cantou no Coro Sinfônico da Universidade do Chile, em Santiago, onde estudava canto erudito com a professora e cantora lírica Viviana Herrera. Na volta ao Brasil, depois de ganhar o prêmio de melhor intérprete e o segundo lugar no FUMP (Festival Universitário de Musica Popular, 1987), apresentou em 1989 seu primeiro show solo, Cunhã, com direção musical de Zeca Baleiro no Teatro Municipal Arthur de Azevedo com cobertura da mídia local. No ano seguinte se mudou para São Paulo onde se apresentou em bares, casas de shows e participou de projetos da prefeitura e do Estado.

Em 1999, a cantora lançou seu 2º CD, “Pérolas aos Povos”, pela MZA, mantendo a mistura de elementos de música tradicional e influências mais modernas que caracterizava o seu primeiro trabalho. O disco foi lançado também nos Estados Unidos (acompanhado de uma turnê), pelo selo nova-iorquino Putumayo. No mesmo ano a cantora se apresentou no Festival de Montreux, na Suíça.

Em 2002 lança seu 3º CD, Comigo, pela MZA Music com produção de Marco Mazzola, co-produção de Rita Ribeiro e Pedro Mangabeira, mostrando uma cara mais pop mesmo quando interpreta temas regionais.

Em 2006 lança seu quarto trabalho, o CD Tecnomacumba lançado pela Manaxica Produções com distribuição da Biscoito Fino.

Depois de editar em DVD e CD a versão ao vivo de seu projeto Tecnomacumba em 2009, Rita Ribeiro colhe repertório para um novo trabalho.

A partir de 2012 passou a adotar o nome artístico Rita Benneditto e anunciou a gravação de seu novo trabalho. Há algum tempo descobriu a existência de nomes artísticos coincidentes com o seu, inclusive em Portugal e, recentemente, teve ciência do registro do nome artístico que utilizava. Assim, em lugar de entrar com um longo e, possivelmente, desgastante processo na justiça a artista, que sempre foi ligada ao sagrado – vide o sucesso do show Tecnomacumba– resolveu então atender aos sinais e mudar seu nome artístico. Escolheu um sobrenome que é, ao mesmo tempo, uma homenagem ao seu pai, que se chamava Fausto Benedito Ribeiro; à sua terra natal, São Benedito do Rio Preto, cidade do Interior do Maranhão; e também por ser um nome abençoado. Benedito tem origem no latim, Benedictus, que significa abençoado, louvado, consagrado.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Rita_Ribeiro

http://www2.uol.com.br/ritaribeiro/

http://www.myspace.com/ritaribeiro

http://www.youtube.com/user/ritaribeirotv – Canal Rita Ribeiro no youtube

[youtube]NKhbxpV5lIs[/youtube]
[youtube]KJyvhFa_U20[/youtube]
[youtube]1U1khMB4BhQ[/youtube]
[youtube]w_stljZHqps[/youtube]