s
Portal Café Brasil
Henrique Viana
Henrique Viana
O convidado para o LíderCast desta vez é Henrique ...

Ver mais

Deduzir ou induzir
Deduzir ou induzir
Veja a quantidade de gente que induz coisas, ...

Ver mais

Origem da Covid – seguindo as pistas
Origem da Covid – seguindo as pistas
Tradução automática feita pelo Google, de artigo de ...

Ver mais

Palestra Planejamento Antifrágil
Palestra Planejamento Antifrágil
Aproveite o embalo, pois além de ouvir a história, você ...

Ver mais

Café Brasil 787 – Reações ao Cuzão
Café Brasil 787 – Reações ao Cuzão
O Café Brasil anterior, o 786 – O Cuzão, rendeu, viu? ...

Ver mais

Café Brasil 786 – O cuzão.
Café Brasil 786 – O cuzão.
Cara, como é complicada a vida de podcaster, bicho! A ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 784 – Avatar
Café Brasil 784 – Avatar
Se você está achando complicado lidar com ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Um papo muito interessante com Henrique Viana, um jovem ...

Ver mais

Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Aurélio Alfieri é um educador físico e youtuber, ...

Ver mais

Café Brasil 766 – LíderCast Ilona Becskeházy
Café Brasil 766 – LíderCast Ilona Becskeházy
E a educação brasileira, como é que vai, hein? Mal, não ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

Menos Marx, mais Mises
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Menos Marx, mais Mises  “Apesar de ainda ser muito pouco conhecido entre os jovens brasileiros em comparação com Karl Marx, o nome do economista austríaco Ludwig von Mises se tornou um dos ...

Ver mais

Você ‘tem fé’ no Estado democrático de direito?
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Hoje, num grupo de professores, um velho colega me escreveu que “tem fé” no “Estado democrático de direito” e na “separação dos poderes”. Mas com uma ressalva: ...

Ver mais

Percepções diferentes na macro e na microeconomia
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Percepções diferentes na macro e na microeconomia “Na economia, esperança e fé coexistem com grande pretensão científica e também um desejo profundo de respeitabilidade.” John Kenneth Galbraith ...

Ver mais

Não pode nem rir
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Todo mundo (ou quase) viu nas redes sociais e nos grupos de whatsapp; vídeo de uma mulher careca de ares muito sérios discorrendo didaticamente sobre a necessidade de mudarmos nossa forma de ...

Ver mais

Cafezinho 422 – A política do ódio
Cafezinho 422 – A política do ódio
Não siga a maioria só porque é maioria. Não siga a moda ...

Ver mais

Cafezinho 421 – A normose
Cafezinho 421 – A normose
É confortante saber que somos normais, não é? Pois é. ...

Ver mais

Cafezinho 420 – A regra dos 30
Cafezinho 420 – A regra dos 30
Pé quente, cabeça fria, numa boa. Mas cuidado porque ...

Ver mais

Cafezinho 419 – Pau que só dá em Chico.
Cafezinho 419 – Pau que só dá em Chico.
Há quem chame isso de dissonância cognitiva, mas não é. ...

Ver mais

Ted Williams

Ted Williams

Luciano Pires -

Agora é uma estrela mediática, desde que um repórter do “Columbus Dispatch” o filmou a fazer aquilo que faz melhor: falar para um microfone. A sua voz grave e carismática já lhe rendeu dezenas de ofertas de emprego e de convites para programas de televisão.

A vida de Ted Williams transformou-se, literalmente, de um dia para o outro. Ainda há um mês andava com um cartaz apregoando a sua “voz de ouro” nos cruzamentos das auto-estradas do estado do Ohio e agora é convidado do programa Today, em Nova Iorque.

À sua chegada ao aeroporto de LaGuardia, o frenesi da media foi tão grande que Ted Williams se recusou a sair do avião. Entrevistas, perguntas, autógrafos… Tudo isto faz parte da vida deste homem que ainda há poucas semanas dormia numa tenda improvisada nas traseiras de umposto de gasolina abandonado

“Sinto-me como a Susan Boyle [a escocesa que fez furor no programa britânico “Britain’s Got Talent”]. Ou como Justin Bieber [o cantor canadense mais popular do momento]. Estou quase chocado”, afirmou Williams, de 53 anos.

Ted Williams tornou-se conhecido em todo o mundo depois do repórter Doral Chenoweth III ter filmado vídeo inicial do homem enquanto estava parado num semáforo. O jornalista teve curiosidade em ouvi-lo falar, uma vez Williams empunhava um cartaz dizendo possuir “o dom da voz”.

Instigando-o a dizer umas palavras, Chenoweth gravou Williams a dizer umas quantas frases típicas de um locutor de rádio ou de televisão. Imediatamente se pôde perceber o extraordinário tom de barítono da sua voz durante esse curto ensaio para a câmara.

Passada uma semana, o repórter voltou ao mesmo local e fez algumas perguntas ao sem-abrigo, que explicou o seu passado de consumo de drogas e de álcool e assinalando a sua vontade de dar a volta por cima e reclamar a sua vida de volta.

Chenoweth editou o vídeo e colocou-o no Youtube, que rapidamente se tornou viral. Desde que está disponível online já foi visto cerca de 8,5 milhões de vezes.

Foi a partir deste momento que a vida do sem-abrigo começou a melhorar. Recebeu quase de imediato propostas de emprego da MTV, da ESPN e da National Football League.

Antes de ir parar às ruas de Columbus (a capital do estado do Ohio), Williams esteve preso durante três meses, em 1990, por roubo; e novamente durante dois meses, em 2004, por roubo, falsificação e obstrução à justiça.

Ele foi igualmente acusado de uma série de delitos menores, incluindo abuso de drogas e invasão de propriedade.

O mais recente trabalho de Williams em rádio envolvia a gravação de spots para a WJZA-FM, disse ao “Columbus Dispatch” um antigo colega de trabalho do sem-abrigo que falou sob anonimato, acrescentando que ele foi despedido em 1997, quando a estação foi comprada pela Power 107.5.

“De todas as pessoas com quem eu trabalhei nos últimos 25 anos, ele era o último que eu imaginava que viria a ser famoso. Para falar verdade, estou chocado pelo facto de ele ainda estar vivo, considerando todas as coisas em que estava metido”, disse o mesmo ex-colega.

Mas Williams é o primeiro a admitir o seu passado difícil. “O Diabo levou-me ao Inferno e trouxe-me de volta”, admitiu o agora ex-sem-abrigo em entrevista à rádio WNCI (97.9 FM).

Williams e a sua mulher divorciaram-se em 1998 por causa do seu vício em crack e depois de ele ter tido dois filhos de uma outra mulher, confirmou aos media uma das suas enteadas, Tangela Pullien.

Casado durante quase 17 anos, ele e Patricia Pullien Kirtley tiveram duas filhas, às quais se juntavam outros dois rapazes nascidos fora do casamento e outras duas raparigas, filhas de Patricia.

Desde o divórcio, Williams tem visto, a espaços, os seus seis filhos (naturais e de casamento), 16 netos e um bisneto. Muitos deles tentaram ajudá-lo mas desistiram quando o homem levou álcool e droga para suas casas.“Houve alturas em que não soubemos nada dele durante meses”, explicou Tangela Pullien, de 31 anos. “Eventualmente habitámo-nos a isso. Não podíamos fazer mais nada que não fosse rezar e esperar pelo melhor”.

Mais recentemente, Williams começou a ligar mais aos seus familiares e aproximou-se de Deus. A filha, Jenay Williams, de 28 anos, disse igualmente aos jornalistas que o pai se fartara do seu estilo de vida e se queria endireitar.

Williams está sóbrio há cerca de dois anos e, apesar do actual circo mediático em torno da sua figura, promete que não irá descarrilar. “Manter-me sóbrio dá-me clareza mental. Não estou a dizer que nunca mais tomarei uma bebida, mas neste momento essa possibilidade está muito longe”.

http://en.wikipedia.org/wiki/Ted_Williams_(voice-over_artist)

[youtube]-CdoY6eaum0[/youtube]