s
Portal Café Brasil
Henrique Viana
Henrique Viana
O convidado para o LíderCast desta vez é Henrique ...

Ver mais

Deduzir ou induzir
Deduzir ou induzir
Veja a quantidade de gente que induz coisas, ...

Ver mais

Origem da Covid – seguindo as pistas
Origem da Covid – seguindo as pistas
Tradução automática feita pelo Google, de artigo de ...

Ver mais

Palestra Planejamento Antifrágil
Palestra Planejamento Antifrágil
Aproveite o embalo, pois além de ouvir a história, você ...

Ver mais

Café Brasil 787 – Reações ao Cuzão
Café Brasil 787 – Reações ao Cuzão
O Café Brasil anterior, o 786 – O Cuzão, rendeu, viu? ...

Ver mais

Café Brasil 786 – O cuzão.
Café Brasil 786 – O cuzão.
Cara, como é complicada a vida de podcaster, bicho! A ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 784 – Avatar
Café Brasil 784 – Avatar
Se você está achando complicado lidar com ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Um papo muito interessante com Henrique Viana, um jovem ...

Ver mais

Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Aurélio Alfieri é um educador físico e youtuber, ...

Ver mais

Café Brasil 766 – LíderCast Ilona Becskeházy
Café Brasil 766 – LíderCast Ilona Becskeházy
E a educação brasileira, como é que vai, hein? Mal, não ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

Menos Marx, mais Mises
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Menos Marx, mais Mises  “Apesar de ainda ser muito pouco conhecido entre os jovens brasileiros em comparação com Karl Marx, o nome do economista austríaco Ludwig von Mises se tornou um dos ...

Ver mais

Você ‘tem fé’ no Estado democrático de direito?
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Hoje, num grupo de professores, um velho colega me escreveu que “tem fé” no “Estado democrático de direito” e na “separação dos poderes”. Mas com uma ressalva: ...

Ver mais

Percepções diferentes na macro e na microeconomia
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Percepções diferentes na macro e na microeconomia “Na economia, esperança e fé coexistem com grande pretensão científica e também um desejo profundo de respeitabilidade.” John Kenneth Galbraith ...

Ver mais

Não pode nem rir
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Todo mundo (ou quase) viu nas redes sociais e nos grupos de whatsapp; vídeo de uma mulher careca de ares muito sérios discorrendo didaticamente sobre a necessidade de mudarmos nossa forma de ...

Ver mais

Cafezinho 422 – A política do ódio
Cafezinho 422 – A política do ódio
Não siga a maioria só porque é maioria. Não siga a moda ...

Ver mais

Cafezinho 421 – A normose
Cafezinho 421 – A normose
É confortante saber que somos normais, não é? Pois é. ...

Ver mais

Cafezinho 420 – A regra dos 30
Cafezinho 420 – A regra dos 30
Pé quente, cabeça fria, numa boa. Mas cuidado porque ...

Ver mais

Cafezinho 419 – Pau que só dá em Chico.
Cafezinho 419 – Pau que só dá em Chico.
Há quem chame isso de dissonância cognitiva, mas não é. ...

Ver mais

Theo Werneck

Theo Werneck

Luciano Pires -

Theo Werneck foi responsável, nos anos 90, pela trilha sonora de programas de televisão como os dos apresentadores Luciano Huck e Adriane Galisteu. Também realizou pesquisa musical para o filme Carandiru (2003), de Hector Babenco. Seu repertório recebe bastante ênfase e influência da música negra brasileira e internacional.

Theo também atua nas artes cênicas, tendo sido diretor musical de peças teatrais e ator. Em 1999, ele recebeu, inclusive, o prêmio de melhor ator no festival de gramado por sua atuação no curta E no meio passa um trem…, de Fernando Meirelles. Ele também trabalha nos longas O Casamento de Romeu e Julieta (2005), Durval Discos (2002) e Domésticas, o Filme (2001).

Theo Werneck atua também nos seguintes projetos:

Theo Werneck Blues Band
Desde 2001, o trio B.G. da Gaita, Paulo Tonella e Theo Werneck formam o Theo Werneck Blues Band. Defendendo as raízes do blues, a banda lançou, em 2007, um CD acústico chamado Diddley Bo, o qual, segundo Theo, em entrevista para o site do CCSP, disse que a grande dificuldade esteve em “encontrar alguém que patrocinasse o álbum porque, como as faixas são clássicos do Blues, a autorização é muito cara”.

Oke Aro!
Oke Aro! é um projeto de música afro-brasileira nascido de uma aliança entre Werneck e Paula Pretta, em 2007. O grupo traz como inspiração o afrobeat, a métrica do hip hop e a poesia dos mestres do Jongo. Além de Paula Pretta (vocais principais, composição de letras e músicas) e Theo Werneck (vocais, samplers, percussão, composição musical e produção), a banda conta com Giuliano Scandiuzzi (VJ, backing vocals e percussão), Gilberto Martins (vocais, cavaquinho, percussão, composições de letras e músicas), Alexandre Alves (percussão e backing vocals), Antonio Marcos (baixo e guitarra) e André Abujamra (arquitetura sonora, bateria e composições de letra e música).

Z’africa Brasil
Z’africa Brasil é uma banda de rap em que Theo atua como guitarrista. Criada em 1995 por Gaspar e Fernandinho Beatbox, o grupo só completou sua formação em 1997, com o ingresso de Pitchô e Funk Buia. No final de 1999, Z’Africa gravou seu primeiro álbum brasileiro, o Antigamente Quilombos, Hoje Periferia, pela RSF Records. Em 2008, eles lançaram o Tem Cor Age.

Aliança com Andreas Kisser
Em 2003, Theo participou do projeto Brasil Rock Stars, criado pelo guitarrista da banda Sepultura, Andréas Kisser, que reuniu também Paulo Zinner (bateria), Vasco Faé (vocais e gaita), Robson Rocco (vocais), Silvio Alemão (baixo), Daniel La Torre (teclados) para seguir um roteiro que englobou autoridades do rock internacional, como Black Sabbath, Deep Purple, Led Zeppelin e Jimi Hendrix. Brasil Rock Stars também contou com a participação de uma variedade de artistas brasileiros, tais quais Caetano Veloso, Samuel Rosa (Skank), Tony Bellotto, Igor Cavalera, Clemente (Inocentes) e Paralamas do Sucesso. O grupo costumava se apresentar em várias casas de show da capital e do interior paulista.Deste mesmo projeto, nasceu Andréas Kisser Embromation Society. Werneck continuou trabalhando com o guitarrista, mas agora acompanhado da dupla Vasco Faé e Fábio Azeitona (percussão). O repertório se manteve o mesmo regido pelo Brasil, com a adição de músicas sugeridas por Vasco e Azeitona, as quais provinham de uma linha mais influenciada pelo blues.

http://www.myspace.com/theowerneckmusic


Theo Werneck

[youtube]4krZ41S-CcY[/youtube]
[youtube]x4iEMd06iwo[/youtube]
[youtube]RcJnu-K2fVU[/youtube]
[youtuge]TT8JI6HL1c0[/youtube]