s
Portal Café Brasil
Corrente pra trás
Corrente pra trás
O que vai a seguir é um capítulo de meu livro ...

Ver mais

O que é um “bom” número de downloads para podcasts?
O que é um “bom” número de downloads para podcasts?
A Omny Studio, plataforma global na qual publico meus ...

Ver mais

O campeão
O campeão
Morreu Zagallo. Morreu o futebol brasileiro que aprendi ...

Ver mais

O potencial dos microinfluenciadores
O potencial dos microinfluenciadores
O potencial das personalidades digitais para as marcas ...

Ver mais

Café Brasil 926 – Definição de Gaúcho – Revisitado
Café Brasil 926 – Definição de Gaúcho – Revisitado
Então... diante dos acontecimentos dos últimos dias eu ...

Ver mais

Café Brasil 925 – No Beyond The Cave
Café Brasil 925 – No Beyond The Cave
Recebi um convite para participar do podcast Beyond The ...

Ver mais

Café Brasil 924 – Portugal dos Cravos – Revisitado
Café Brasil 924 – Portugal dos Cravos – Revisitado
Lááááááááá em 2007, na pré-história do Café Brasil, ...

Ver mais

Café Brasil 923 – O Corcunda de Notre Dame
Café Brasil 923 – O Corcunda de Notre Dame
"O Corcunda de Notre Dame", obra-prima de Victor Hugo, ...

Ver mais

LíderCast 320 – Alessandra Bottini
LíderCast 320 – Alessandra Bottini
A convidada de hoje é Alessandra Bottini, da 270B, uma ...

Ver mais

LíderCast Especial – Rodrigo Gurgel – Revisitado
LíderCast Especial – Rodrigo Gurgel – Revisitado
No episódio de hoje a revisita a uma conversa que foi ...

Ver mais

LíderCast 319 – Anna Rita Zanier
LíderCast 319 – Anna Rita Zanier
A convidada de hoje é Anna Rita Zanier, italiana há 27 ...

Ver mais

LíderCast 318 – Sidney Kalaes
LíderCast 318 – Sidney Kalaes
Hoje recebemos Sidney Kalaes, franqueador há mais de 30 ...

Ver mais

Segunda Live do Café Com Leite, com Alessandro Loiola
Segunda Live do Café Com Leite, com Alessandro Loiola
Segunda live do Café Com Leite, com Alessandro Loiola, ...

Ver mais

Live Café Com Leite com Roberto Motta
Live Café Com Leite com Roberto Motta
Live inaugural da série Café Com Leite Na Escola, ...

Ver mais

Café² – Live com Christian Gurtner
Café² – Live com Christian Gurtner
O Café², live eventual que faço com o Christian ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Americanah
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Americanah   “O identitarismo tem duas dimensões, uma dimensão intelectual e uma dimensão política, que estão profundamente articuladas, integradas. A dimensão intelectual é resultado ...

Ver mais

A tragédia e o princípio da subsidiariedade
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
A tragédia e o princípio da subsidiariedade “Ações que se limitam às respostas de emergência em situações de crise não são suficiente. Eventos como esse – cada vez mais comuns por ...

Ver mais

Percepções opostas sobre a Argentina
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Percepções opostas sobre a Argentina “A lista de perrengues diários e dramas nacionais é grande, e a inflação, com certeza, é um dos mais complicados. […] A falta de confiança na ...

Ver mais

Economia + Criatividade = Economia Criativa
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Economia + Criatividade = Economia Criativa Já se encontra à disposição no Espaço Democrático, a segunda edição revista, atualizada e ampliada do livro Economia + Criatividade = Economia ...

Ver mais

Cafezinho 624 – Desastres não naturais
Cafezinho 624 – Desastres não naturais
Ao longo dos anos, o Brasil experimentou uma variedade ...

Ver mais

Cafezinho 623 – Duas lamas, duas tragédias
Cafezinho 623 – Duas lamas, duas tragédias
O Brasil está vivenciando duas lamas que revelam muito ...

Ver mais

Cafezinho 622 – Sobre liderança e culhões
Cafezinho 622 – Sobre liderança e culhões
Minhas palestras e cursos sobre liderança abrem assim: ...

Ver mais

Cafezinho 621 – Obrigado por me chamar de ignorante
Cafezinho 621 – Obrigado por me chamar de ignorante
Seja raso. Não sofistique. Ninguém vai entender. E as ...

Ver mais

Cafezinho 591 – A máquina de matar

Cafezinho 591 – A máquina de matar

Luciano Pires -

Hoje vai ser um pouco diferente aqui. Em vez de ler um artigo meu, vou ler uma abertura de um livro muito interessante que que você encontra à venda na livraria Café Brasil: A máquina de matar – A biografia definitiva de Che Guevara. Começa assim:

“Há quase 10 anos publiquei na Argentina uma biografia de Ernesto Guevara de la Serna, a qual teve tanta repercussão no meu país que me pediram para escrever uma obra maior a ser publicado no Chile. Ambos os livros, por sua vez, me abriram portas para novas documentações, biografias, filmes, arquivos e testemunhas complementares, além de viagens a trabalho para grande parte da América Latina inclusive Cuba e Estados Unidos. A experiência e o conhecimento somados ao material já compilado nas referidas publicações, me estimularam aprofundar o trabalho e escrever um livro definitivo, que agora no cinquentenário da morte de Che Guevara, finalmente chegou a hora de publicar.
De fato, trata-se de uma biografia muito mais completa e conclusiva na qual pude incluir toda a bagagem de pesquisa, compilação, leitura, experiência e narração, resultado de muitas horas de trabalho. A realidade é que a maior parte dos inúmeros livros ou filmes lançados sobre Ernesto Guevara visa a enfatizar acima de tudo três aspectos distintivos do personagem em questão. Alguns focam as aventuras turísticas do mochileiro pós adolescente, outros apontam para suas atividades guerrilheiras em diferentes campos de batalha. Um terceiro grupo tenta resgatar não somente seu pensamento político, mas também sua abordagem estratégico-militar refletida em seus diversos escritos divulgados por meio de folhetins, cartas, discursos, notas e diários pessoais. Nesta biografia definitiva trataremos não só desses três aspectos, mas de muitas outras esferas da vida e obra de um sujeito tão multifacetado.
Curiosamente, toda a divulgação em torno de Guevara, seja em filmes, romances, biografias e agora também em livro infantil, apresenta um denominador comum monotemático: glorificar e enaltecer, sem grandes controvérsias, o personagem que aqui nos interessa. Toda essa farta produção encarregou-se de canonizar o Che, consagrando uma espécie de fetiche do progressismo internacional ou sacrossanto souvenir no jornalismo de massa: mediocridade discursiva e informativa à qual se soma a condescendência de uma classe política marcada pela estreiteza intelectual, covardia ideológica ou submissão deliberada aos ditamos da “correção” e das pesquisas de opinião.
Em suma, salvo raras exceções não há bibliografia crítica em torno de um protagonista que, como sustentamos, tem muito mais motivos pra ser repudiado do que venerado como acontece hoje em dia, seja nas universidades ou nas bandeiras das torcidas de futebol. Porém uma coisa é a imagem adocicada que a historiografia comercial construiu em cima de Che Guevara, e outra bem diferente é a verdadeira natureza encarnada pelo seu personagem aqui tratado.”

A máquina de matar, de Nicolas Marques.

Compre o livro em https://livrariacafebrasil.com.br/a-maquina-de-matar–biografia-definitiva-de-che-guevara

Os assinantes recebem este vídeo completo, com meu comentário.