s
Portal Café Brasil
Isca Intelectual – O Tema da Vitória
Isca Intelectual – O Tema da Vitória
Senna foi o típico exemplo de que para saber algo, só ...

Ver mais

5o. Sarau Café Brasil
5o. Sarau Café Brasil
Depois da Pandemia, está de volta o #Sarau Café Brasil, ...

Ver mais

Isca Intelectual: o poder da autenticidade
Isca Intelectual: o poder da autenticidade
Coisas que só acontecem quando somos autênticos, quando ...

Ver mais

Isca Intelectual: a emoção de se mostrar humano
Isca Intelectual: a emoção de se mostrar humano
É a emoção de se mostrar humano que fará com que você ...

Ver mais

Café Brasil 822 – Café ao Quadrado
Café Brasil 822 – Café ao Quadrado
Convidei o Christian Gurtner, criador e apresentador do ...

Ver mais

Café Brasil 821 – O amor que nunca morre
Café Brasil 821 – O amor que nunca morre
A Pandemia causou prejuízos em todas as esferas de ...

Ver mais

Café Brasil 820 – My Generations
Café Brasil 820 – My Generations
O conflito de gerações está presente desde o princípio ...

Ver mais

Café Brasil 819 – Num sei por que tô tão feliz
Café Brasil 819 – Num sei por que tô tão feliz
E aí? Como é que você tá, hein? Apanhando da vida? Ela ...

Ver mais

LíderCast 235 – Gilberto Lopes
LíderCast 235 – Gilberto Lopes
Hoje a conversa é com Gilberto Lopes, o Giba, que é CEO ...

Ver mais

LíderCast 234 – Danilo Cavalcante
LíderCast 234 – Danilo Cavalcante
Hoje o convidado é o Danilo Cavalcante, que se diz ...

Ver mais

LíderCast 233 – Flavia Zülzke
LíderCast 233 – Flavia Zülzke
Flavia Zülzke é Head de Marketing, Branding, ...

Ver mais

LíderCast 232 – Giovanna Mel
LíderCast 232 – Giovanna Mel
Hoje a convidada é Giovanna Mel, comunicadora e ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 7 – Silogismo Simples (parte 1)
Alexandre Gomes
Como mencionado na lição anterior, vamos agora tratar de silogismo – que é o raciocínio mais associado à lógica.   Definição: O silogismo é um ATO DE RACIOCÍNIO pelo qual a mente ...

Ver mais

Ser ou não ser criativo: eis a questão
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Ser ou não ser criativo? Eis a questão  “Criatividade é a inteligência se divertindo.” Albert Einstein Nos eventos voltados ao lançamento do livro Economia + Criatividade = Economia Criativa, ...

Ver mais

Diferentes gerações, diferentes traumas
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Inflação e crescimento: diferentes gerações, diferentes traumas “Vejo o Brasil como um país que viveria os ideais do crescimento sustentável. É o lugar mais bonito do mundo e integrar o mundo ...

Ver mais

Segura o Tchan
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
O Carnaval de 1996 coroou o sucesso da banda de axé É o Tchan/Gera Samba, liderada por Compadre Washington, com a música-chiclete Segura o Tchan. Além da letra – digamos – exótica, a dançarina ...

Ver mais

Cafezinho 490 – Seja ignorante, por favor!
Cafezinho 490 – Seja ignorante, por favor!
A única certeza que podemos ter é que nas questões ...

Ver mais

Cafezinho 489 – Lucrando na crise
Cafezinho 489 – Lucrando na crise
Há muito tempo compreendi que as pessoas apreendem ...

Ver mais

Cafezinho 488 – Quanta porcaria.
Cafezinho 488 – Quanta porcaria.
Parece que estamos sob um surto psicótico planetário, ...

Ver mais

Cafezinho 487 – A ditadura de precisão
Cafezinho 487 – A ditadura de precisão
Foi-se o tempo da truculência, do tiro, porrada e ...

Ver mais

Cafezinho 467 – Chega de palminhas

Cafezinho 467 – Chega de palminhas

Luciano Pires -

CONHEÇA A VEROO CAFÉS: http://veroo.cafe/cafebrasil Ouvintes do Café Brasil têm 15% de desconto nos primeiros 3 meses de assinatura. Basta acessar o link e aplicar o cupom CAFEBRASIL

 

Você já deve ter reparado que meu canal no Youtube, principal via de distribuição deste cafezinho, tem poucos views e engajamento, não é? Um vídeo de sucesso tem 500 visualizações, um número ridículo.

Há quem garanta que é por conta do meu posicionamento político, mas esse argumento não se sustenta.

Meu posicionamento é soft. Você não encontrará nenhum post meu defendendo Jair Bolsonaro. Encontrará centenas EXPLICANDO. Defendendo ou dizendo que ele é mito, esqueça. No máximo eu explico, mas por não atacar, sou chamado de “bolsonarista”, seja lá o que isso quer dizer.

Se eu incomodo pessoas pelo meu posicionamento, digamos que nenhum esquerdista e nenhum “centrista” queira interagir comigo, ainda restarão 10, 20 milhões de pessoas dentro da internet que são simpáticas a mim. Isso dá um Chile. Dois Portugal. Seis Uruguais. É gente demais para zero de interartividade.

Gente muito mais radical, explícita e agressiva do que eu no posicionamento político tem altíssimo engajamento, justamente por ter a seu favor quem concorda com suas posições.

No meu caso, tenho centenas de comentários com parabéns, adorando o conteúdo, a qualidade, a minha importância na vida das pessoas. Mas não rola um compartilhamento, um like. Nada. É impressionante.

Por isso concluo que meu conteúdo atrai uma audiência fria para redes sociais, não acostumada a sentar o dedo no “compartilhar”, que consome meu conteúdo e acha que para por aí. Não cumpre com sua parte de polinizador, compartilhando os conteúdos pelas próprias redes onde o consome. Pode até mandar para um primo, para um amigo, mas é varejinho. No atacado, meu público não engaja.

No Twitter é igual. Se 2% (dois por cento, não 20) dos 15 mil seguidores do Twitter dessem um like ou compartilhassem meus conteúdos, mudaria minha vida. Mesmo com 98% ignorando os posts.

O processo de comunicação pelas redes sociais não é o de um indívíduo falando para outro. É de uma rede que se autoalimenta, onde o emissor e o receptor agem em conjunto. É isso que o tipo de audiência que eu atraio, parece que ainda não entendeu.

O ato de compartilhar é um ato de generosidade. Não é um favor que você faz para quem originou o post, mas para as outras pessoas que vão acessá-lo. E isso implica numa tremenda responsabilidade.

Ao compartilhar, você está dizendo para a pessoa: “gaste seu tempo precioso de vida vendo isto que estou enviando para você”.

Sacou?

Não bata palminhas para os conteúdos que você curte. Compartilhe.

 

Esta reflexão continua no vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=9kfytU7T8xc

 

Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com