s
Artigos Café Brasil
Corrente pra trás
Corrente pra trás
O que vai a seguir é um capítulo de meu livro ...

Ver mais

O que é um “bom” número de downloads para podcasts?
O que é um “bom” número de downloads para podcasts?
A Omny Studio, plataforma global na qual publico meus ...

Ver mais

O campeão
O campeão
Morreu Zagallo. Morreu o futebol brasileiro que aprendi ...

Ver mais

O potencial dos microinfluenciadores
O potencial dos microinfluenciadores
O potencial das personalidades digitais para as marcas ...

Ver mais

Café Brasil 935 – O que faz a sua cabeça?
Café Brasil 935 – O que faz a sua cabeça?
É improvável – embora não impossível – que os ...

Ver mais

Café Brasil 934  – A Arte de Viver
Café Brasil 934  – A Arte de Viver
Durante o mais recente encontro do meu Mastermind MLA – ...

Ver mais

Café Brasil 933 – A ilusão de transparência
Café Brasil 933 – A ilusão de transparência
A ilusão de transparência é uma armadilha comum em que ...

Ver mais

Café Brasil 932 – Não se renda
Café Brasil 932 – Não se renda
Em "Star Wars: Episódio III - A Vingança dos Sith", ...

Ver mais

LíderCast 329 – Bruno Gonçalves
LíderCast 329 – Bruno Gonçalves
O convidado de hoje é Bruno Gonçalves, um profissional ...

Ver mais

LíderCast 328 – Criss Paiva
LíderCast 328 – Criss Paiva
A convidada de hoje é a Criss Paiva, professora, ...

Ver mais

LíderCast 327 – Pedro Cucco
LíderCast 327 – Pedro Cucco
327 – O convidado de hoje é Pedro Cucco, Diretor na ...

Ver mais

LíderCast 326 – Yuri Trafane
LíderCast 326 – Yuri Trafane
O convidado de hoje é Yuri Trafane, sócio da Ynner ...

Ver mais

Segunda Live do Café Com Leite, com Alessandro Loiola
Segunda Live do Café Com Leite, com Alessandro Loiola
Segunda live do Café Com Leite, com Alessandro Loiola, ...

Ver mais

Live Café Com Leite com Roberto Motta
Live Café Com Leite com Roberto Motta
Live inaugural da série Café Com Leite Na Escola, ...

Ver mais

Café² – Live com Christian Gurtner
Café² – Live com Christian Gurtner
O Café², live eventual que faço com o Christian ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Rubens Ricupero
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Memórias de um grande protagonista   “Sem as cartas, não seríamos capazes de imaginar o fervor com que sentíamos e pensávamos aos vinte anos. Já quase não se escrevem mais cartas de amor, ...

Ver mais

Vida longa ao Real!
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Vida longa ao Real!   “A população percebe que é a obrigação de um governo e é um direito do cidadão a preservação do poder de compra da sua renda. E é um dever e uma obrigação do ...

Ver mais

A Lei de Say e a situação fiscal no Brasil
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
A Lei de Say e o preocupante quadro fiscal brasileiro   “Uma das medidas essenciais para tirar o governo da rota do endividamento insustentável é a revisão das vinculações de despesas ...

Ver mais

Protagonismo das economias asiáticas
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Protagonismo das economias asiáticas   “Os eleitores da Índia − muitos deles pobres, com baixa escolaridade e vulneráveis, sendo que um em cada quatro é analfabeto − votaram a favor de ...

Ver mais

Cafezinho 633 – O Debate
Cafezinho 633 – O Debate
A partir do primeiro debate entre Trump e Biden em ...

Ver mais

Cafezinho 632 – A quilha moral
Cafezinho 632 – A quilha moral
Sua identidade não vem de suas afiliações, ou de seus ...

Ver mais

Cafezinho 631 – Quem ousa mudar?
Cafezinho 631 – Quem ousa mudar?
O episódio de hoje foi inspirado num comentário que um ...

Ver mais

Cafezinho 630 – Medo da morte
Cafezinho 630 – Medo da morte
Na reunião do meu Mastermind na semana passada, a ...

Ver mais

Dei ouro para o bem do Brasil

Dei ouro para o bem do Brasil

Luciano Pires -

2014 é ano em que “comemoramos” o cinquentenário de uma das grandes pilantragens nacionais. Em 1964, logo em seguida à tomada do poder pelos militares, o Brasil estava na pior. Cofres vazios, sem reservas, uma situação complicada. Assis Chateaubriand, o chefe dos poderosos “Diários Associados”, a Rede Globo da época, lançou então a campanha “Dei ouro para o bem do Brasil”.

Com chamadas pelo rádio e pela TV Tupi, além dos jornais do então poderoso grupo empresarial de “Chatô”, a população mais humilde, especialmente de São Paulo, se comoveu com a situação difícil da nação, e se mobilizou num grande ato de cidadania. Alianças, pulseiras, colares, brincos de ouro e dinheiro passaram a ser levados para postos de arrecadação, onde eram doados pela população para ajudar o país a colocar as finanças em ordem.

A revista O Cruzeiro, em 13 de junho de 1964, apresentou um balanço parcial informando que mais de 400 quilos de ouro e cerca de meio bilhão de cruzeiros foram arrecadados. Não sei quando equivaleria esse meio bilhão de cruzeiros hoje, mas os 400 quilos de ouro dariam pouco mais de 42 milhões de reais. É claro que esses valores eram muito inferiores àquilo que o Brasil precisava, mas a campanha fez um grande barulho. Eu, com 8 anos de idade, lembro direitinho de ficar na fila com meus pais, em Bauru, para entregar algumas joias e receber o anel de latão. Lembro daquele anel grosso, largo demais para meus dedinhos de criança.

Que orgulho! Dei ouro para o bem do Brasil!

Pois é. O tempo passou, não se falou mais no assunto, ninguém sabe qual foi o valor total levantado, muito menos o que aconteceu com o dinheiro… E a campanha entrou para a história como uma picaretagem.

Lembrei disso quando li esta semana sobre uma campanha coordenada por algumas personalidades ilustres do PT, para que os militantes do partido comprem ações da Petrobras, que estão no patamar mais baixo de sua história. Conforme a Folha de São Paulo, os autores da proposta pedem aos apoiadores do PT que economizem “o valor das cervejas que beberíamos no fim de semana” e “o valor das despesa com o salão de beleza” e apliquem na compra de ações, pois a empresa está sendo alvo de um movimento especulativo para forçar sua privatização. Eles também pregam que o Estado compre as ações, para assim “reestatizar” a empresa.

Fico imaginando o que é que “reestatizar” tem a ver com a quadrilha que os partidos políticos instalaram na Petrobras. Querem mais bandidos lá, é isso?

De qualquer forma, chega a ser comovente saber dessa ação cívica proposta pelos governistas. É quase como outro “dar ouro para o bem do Brasil”.

Só que a turma está escolada, não é? Quem é que acredita que o dinheiro aplicado numa estatal vai ser utilizado para o bem do Brasil?

Ah, você acredita?

Olha, tenho aqui um anel de latão. Quer comprar?