s
Iscas Intelectuais
Corrente pra trás
Corrente pra trás
O que vai a seguir é um capítulo de meu livro ...

Ver mais

O que é um “bom” número de downloads para podcasts?
O que é um “bom” número de downloads para podcasts?
A Omny Studio, plataforma global na qual publico meus ...

Ver mais

O campeão
O campeão
Morreu Zagallo. Morreu o futebol brasileiro que aprendi ...

Ver mais

O potencial dos microinfluenciadores
O potencial dos microinfluenciadores
O potencial das personalidades digitais para as marcas ...

Ver mais

Café Brasil 935 – O que faz a sua cabeça?
Café Brasil 935 – O que faz a sua cabeça?
É improvável – embora não impossível – que os ...

Ver mais

Café Brasil 934  – A Arte de Viver
Café Brasil 934  – A Arte de Viver
Durante o mais recente encontro do meu Mastermind MLA – ...

Ver mais

Café Brasil 933 – A ilusão de transparência
Café Brasil 933 – A ilusão de transparência
A ilusão de transparência é uma armadilha comum em que ...

Ver mais

Café Brasil 932 – Não se renda
Café Brasil 932 – Não se renda
Em "Star Wars: Episódio III - A Vingança dos Sith", ...

Ver mais

LíderCast 329 – Bruno Gonçalves
LíderCast 329 – Bruno Gonçalves
O convidado de hoje é Bruno Gonçalves, um profissional ...

Ver mais

LíderCast 328 – Criss Paiva
LíderCast 328 – Criss Paiva
A convidada de hoje é a Criss Paiva, professora, ...

Ver mais

LíderCast 327 – Pedro Cucco
LíderCast 327 – Pedro Cucco
327 – O convidado de hoje é Pedro Cucco, Diretor na ...

Ver mais

LíderCast 326 – Yuri Trafane
LíderCast 326 – Yuri Trafane
O convidado de hoje é Yuri Trafane, sócio da Ynner ...

Ver mais

Segunda Live do Café Com Leite, com Alessandro Loiola
Segunda Live do Café Com Leite, com Alessandro Loiola
Segunda live do Café Com Leite, com Alessandro Loiola, ...

Ver mais

Live Café Com Leite com Roberto Motta
Live Café Com Leite com Roberto Motta
Live inaugural da série Café Com Leite Na Escola, ...

Ver mais

Café² – Live com Christian Gurtner
Café² – Live com Christian Gurtner
O Café², live eventual que faço com o Christian ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Rubens Ricupero
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Memórias de um grande protagonista   “Sem as cartas, não seríamos capazes de imaginar o fervor com que sentíamos e pensávamos aos vinte anos. Já quase não se escrevem mais cartas de amor, ...

Ver mais

Vida longa ao Real!
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Vida longa ao Real!   “A população percebe que é a obrigação de um governo e é um direito do cidadão a preservação do poder de compra da sua renda. E é um dever e uma obrigação do ...

Ver mais

A Lei de Say e a situação fiscal no Brasil
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
A Lei de Say e o preocupante quadro fiscal brasileiro   “Uma das medidas essenciais para tirar o governo da rota do endividamento insustentável é a revisão das vinculações de despesas ...

Ver mais

Protagonismo das economias asiáticas
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Protagonismo das economias asiáticas   “Os eleitores da Índia − muitos deles pobres, com baixa escolaridade e vulneráveis, sendo que um em cada quatro é analfabeto − votaram a favor de ...

Ver mais

Cafezinho 633 – O Debate
Cafezinho 633 – O Debate
A partir do primeiro debate entre Trump e Biden em ...

Ver mais

Cafezinho 632 – A quilha moral
Cafezinho 632 – A quilha moral
Sua identidade não vem de suas afiliações, ou de seus ...

Ver mais

Cafezinho 631 – Quem ousa mudar?
Cafezinho 631 – Quem ousa mudar?
O episódio de hoje foi inspirado num comentário que um ...

Ver mais

Cafezinho 630 – Medo da morte
Cafezinho 630 – Medo da morte
Na reunião do meu Mastermind na semana passada, a ...

Ver mais

Gente Vinil

Gente Vinil

Chiquinho Rodrigues -

Usando a lente e a analogia do Veríssimo percebi que exite gente Long Playing, gente Compacto Simples, gente Cd, gente Vídeo laser e até gente Dvd.

Não tem nada a ver com caráter! Também não tem nada a ver com a tecnologia empregada ou o tamanho de cada uma dessas mídias.

Pois há pessoas pequenas como um Dvd que você sabe, só de olhar, que dentro têm uma grande história com um grande elenco e um menu repleto de opções: trailer, extras, making of e até comentários do diretor.

E pessoas grandes tipo um enorme vídeo laser que se revelam chatas, pesadas, sem conteúdo, ultrapassadas e que a gente precisa ficar trocando de lado para aguentá-las ou sabe-las por inteiro.

Embora tamanho não queira dizer nada… gente vídeo laser não é necessariamente melhor que gente compacto  simples.

Algumas pessoas se apresentam como grandes álbuns Long Playing!

Possuem linda capa e contra capa, são estéreos, Hi-Fi, têm doze faixas, plástico protetor, mas podem estar lhe escondendo algo… Seus sulcos interiores podem estar gastos e intocáveis.

O conteúdo pode ser duvidoso, de mau gosto e ela terá sempre dois lados para se mostrar e confundi-lo.

Já uma pessoa que seja do tipo gente compacto simples de vinil, pode sim ter seu lado B, porém se apresenta em uma modesta embalagem e seu conteúdo simples será sempre, sem surpresas, aquele sucesso contido em sua única faixa.

É muito melhor conviver com alguém do tipo gente-CD, que traga dentro de si um repertório de tudo aquilo que a gente gosta e esteja sempre em nossa cabeceira pronto para ser tocado, do que conviver com alguém que se pareça com o DVD duplo do show ao vivo do Fagner!

Existem pessoas que não se contentam em ser apenas um vinil chato tomando poeira e espaço na prateleira de nossas vidas.

Elas são autênticas coleções em DVD da obra do porra do Oswaldo Montenegro tocado bem alto por um maldito vizinho filho da puta!

Seis horas de Oswaldo Montenegro com direito a convidados especiais como: Ministro Gil, anazalado Belchior, Mauricio Mattar, Fabio Junior, Neuzinha Brizola, Belo, (que salada!), Sérgio Reis, Reginaldo Rossi, Sidney Magal, Wando e o Tiririca!

É fascinante quando alguém que você não imaginava ser mais do que uma simples canção em um 45 RPM, de repente se revela uma sinfonia em digital regida por Von Karajan!

É sempre arriscado prejulgar.

As capas dos discos, como a aparência das pessoas, também nos enganam.

Um álbum pode ter uma capa interessante e dentro conter a banda Calypso!

Um álbum pode ser branco e conter Beatles.

Algumas pessoas se sentem como discos que existem apenas para fazer parte de uma coleção. E não para ser tocados!

Como aquela camisa que você comprou por impulso e jamais usou. E que de vez em quando você experimenta novamente, se olha no espelho e logo desconsidera. Não empresta, não dá essa camisa para ninguém e acaba colocando-a de volta no guarda-roupa para rescender a naftalina o resto da vida.

No fundo somos todos gente vinil.

Sempre espremidos em uma prateleira a espera de sermos descobertos ou revisitados. Somos como canções que marcaram a vida de alguém e que precisamos, para nossa própria subsistência, ser ouvidos novamente.

Aí um dia o telefone toca e é o chamado da saudade.

Você reconhece a voz e ambos tentam reviver antigos sucessos. Porém você percebe então com tristeza que durante esse tempo todo você foi para ela apenas a quarta faixa do Lado B.

No entanto, para você ela foi sempre a primeira do Lado A.

Ver Todos os artigos de Chiquinho Rodrigues