s
Iscas Intelectuais
Nem tudo se desfaz
Nem tudo se desfaz
Vale muito a pena ver a história da qual somos ...

Ver mais

Henrique Viana
Henrique Viana
O convidado para o LíderCast desta vez é Henrique ...

Ver mais

Deduzir ou induzir
Deduzir ou induzir
Veja a quantidade de gente que induz coisas, ...

Ver mais

Origem da Covid – seguindo as pistas
Origem da Covid – seguindo as pistas
Tradução automática feita pelo Google, de artigo de ...

Ver mais

Café Brasil 792 – Solte o belo!
Café Brasil 792 – Solte o belo!
A beleza existe? Ou é só coisa da nossa cabeça? E se ...

Ver mais

Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Você certamente já ouviu falar do Complexo de ...

Ver mais

Café Brasil 790 – Don´t be evil
Café Brasil 790 – Don´t be evil
Existe uma preocupação crescente sobre o nível de ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Um papo muito interessante com Henrique Viana, um jovem ...

Ver mais

Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Aurélio Alfieri é um educador físico e youtuber, ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

O Brasil e o Dia do Professor
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
O Brasil e o Dia do Professor Aulinha de dois mil réis Apesar das frequentes notícias que vêm a público, dando conta do elevado grau de corrupção existente em nosso país, e da terrível ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 4 – Definição dos Termos (parte 4)
Alexandre Gomes
  Uma definição torna explícita a INTENSÃO* ou significado de um termo, a essência que este termo representa.   *  você deve ter estranhado a palavra INTENSÃO, imaginando que seria ...

Ver mais

Enquanto isso
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Em setembro do ano passado o STF julgou um processo muito interessante, sobre a propriedade do Palácio Guanabara, sede do governo do Estado do Rio de Janeiro. Foi decidido que o palácio pertence ...

Ver mais

Agronegócio, indústria e mudança de mindset
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Agronegócio, indústria e mudança de mindset “Quando adotamos um mindset, ingressamos num novo mundo. Num dos mundos – o das características fixas –, o sucesso consiste em provar que você é ...

Ver mais

Cafezinho 430 – A desigualdade nossa de cada dia
Cafezinho 430 – A desigualdade nossa de cada dia
Gritaria ideológica em rede social, sustentada em ...

Ver mais

Cafezinho 429 – Minha tribo
Cafezinho 429 – Minha tribo
E no limite, a violência, o xingar, o ofender, o ...

Ver mais

Cafezinho 428 – A cultura da reclamação
Cafezinho 428 – A cultura da reclamação
O ser humano, naturalmente, só confia em membros de sua ...

Ver mais

Cafezinho 427 – Política e histeria
Cafezinho 427 – Política e histeria
A histeria política é sintoma da perda total do ...

Ver mais

Não, não é por ser mulher

Não, não é por ser mulher

Adalberto Piotto - Olhar Brasileiro -

Por Adalberto Piotto​

Não, presidente Dilma, não é por ser mulher que a senhora está sendo impedida de presidir o Brasil.

Não raro, a senhora recorre a esse argumento. Fez hoje uma vez mais, no que pode ser seu penúltimo dia como presidente.

Ser mulher nunca foi a razão.

Fosse por isso, não teria sido sequer eleita. E a senhora venceu duas eleições. permita-me lembrá-la. Verdade que sob um marketing mentiroso e ultrajante, economia inflada por modelos insustentáveis e muita militância quebra-Petrobras, quebra-Correios, etc, sinais indeléveis de estelionatos eleitorais, mas a senhora foi eleita duas vezes. Duas!

Ser mulher e “a primeira mulher presidente”, ao contrário, devem tê-la ajudado a cegar os eleitores para os verdadeiros aspectos de sua personalidade e a completa falta de habilidades administrativas. E o jogo sujo de suas campanhas, sobretudo a última que, preconceituosa e machista, não poupou com mentiras e ofensas, uma mulher brasileira muito mais importante e reconhecida que a senhora internacionalmente. Incomparavelmente mais, sejamos claros.

Aliás, foi desespero eleitoral ou ciúme de mulher – e seu marqueteiro, além de seu espúrio padrinho Lula – o que a moveu para ataques tão rasteiros e mentirosos contra Marina Silva?

Portanto, é, sim, vergonhoso que busque no gênero um abrigo para sua derrocada justa e necessária, legal e reconhecida. Olhar para sua condição de mulher como justificativa para sua queda só aumenta a percepção de sua pequenez.
Isso ofende as mulheres e seus defensores indepedentemente do gênero. Eu estou ofendido.

O que influenciou seu impeachment, e minutos de humildade lhe mostrariam isso com eloquência, foi sua incompetência, arrogância, abuso, desrespeito, falta de vergonha, falta de respeito com os brasileiros e os país. E suas afrontas fiscais que nenhuma dona de casa, por mais simples que seja, cometeria com o orçamento próprio ou do Estado.

A senhora não está à altura de ser comparada a uma dona de casa que faz a feira e o mercado com a responsabilidade que lhe é inerente.

A senhora ofende essas mulheres. Elas são de bem e aprender com elas pode lhe garantir uma despensa a preservar sua cozinha quando deixar o palácio e seus mimos e mordomias.

A incredulidade que nos acomete é justamente porque não imaginávamos que poderia haver alguém tão irresponsável a ocupar a Presidência da República, mulher ou homem.

A senhora nos surpreendeu de forma terrível e, de forma jocosa, em vez de recolhida, insiste na petulância de olhar ao redor a procura das razões que a destituíram. Razões que só existem dentro de seus desvarios e defeitos, ao que parece, irreconhecidos pela dona que mente pra si mesma.

Não será facil a reconstrução do país.

No entanto, não duvide que o Brasil e os brasileiros avançarão sem a senhora e guardarão seu exemplo para nunca mais vê-lo copiado.

Embora seu imenso estrago ainda vá se revelar maior, uma conta que teremos de pagar, o que vai atrasar a sonhada recuperação, protelada pela sua insistência em permanecer no poder, ela virá.

Diante de milhões de brasileiros trabalhando para restabelecerem suas vidas e a de seu país, por ora, seria um estorvo menor e uma tentativa de elegância republicana se a senhora percebesse suas imensuráveis limitações, além de seus arroubos esquizofrênicos, e se recolhesse ao silêncio, à profundidade da reclusão da alma e da autoanálise.

Os grandes fariam isso.

Mesmo a senhora não sendo um deles, pode se inspirar na grandeza alheia.

Sei que ela lhe é inalcançável.

Mas tentativas normalmente são bem vistas.

Ver Todos os artigos de Adalberto Piotto