s
Iscas Intelectuais
Por dentro das Big Techs
Por dentro das Big Techs
Alguma coisa está mudando na cultura do trabalho, e ...

Ver mais

Um pouquinho de história
Um pouquinho de história
Um pouquinho de história só para manter as coisas em ...

Ver mais

Não olhe para cima
Não olhe para cima
Não olhe para cima é uma comédia para ser levada a ...

Ver mais

Nem tudo se desfaz
Nem tudo se desfaz
Vale muito a pena ver a história da qual somos ...

Ver mais

Café Brasil 805 – O Estupro da Mente
Café Brasil 805 – O Estupro da Mente
Muito bem! No episódio passado, eu introduzi o conceito ...

Ver mais

Café Brasil 804 – Psicose de formação em massa
Café Brasil 804 – Psicose de formação em massa
O termo Mass Formation Psychosis, psicose de formação ...

Ver mais

Café Brasil 803 – Enquanto houver sol
Café Brasil 803 – Enquanto houver sol
E aí? Pronto pro ano novo? Tá complicado, é? Muita ...

Ver mais

Café Brasil 802 – A Lei de Lindy
Café Brasil 802 – A Lei de Lindy
Olhe pela janela... o que restará daqui a 100 anos, de ...

Ver mais

LíderCast 227 – Leticia Zamperlini e Cristian Lohbauer
LíderCast 227 – Leticia Zamperlini e Cristian Lohbauer
No programa de hoje temos Leticia Zamperlini e Cristian ...

Ver mais

Café Brasil 793 – LíderCast Antônio Chaker
Café Brasil 793 – LíderCast Antônio Chaker
Hoje bato um papo com Antônio Chaker, que é o ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Hoje bato um papo muito interessante com Leandro Bueno, ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 5 – Predicáveis: Classificação e Números (parte 4)
Alexandre Gomes
Os PREDICÁVEIS representam a mais completa classificação das relações que podem ser afirmadas DE UM PREDICADO. em relação a um sujeito, TANTO QUANTO as categorias (do ser) são a mais completa ...

Ver mais

Expectativas em relação à China
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Expectativas em relação à China “Embora ainda seja prematuro especular sobre os delineamentos básicos de uma nova e inevitável ordem internacional, a evolução dos acontecimentos parece apontar ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 5 – Formas Proposicionais A E I O (parte 3)
Alexandre Gomes
As distinções apresentadas na lição anterior são as bases da CONCEITUAÇÃO e do MANEJO das proposições. Usando a qualidade, ou tanto a quantidade quanto a modalidade, como base, TODA PROPOSIÇÃO ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 5 – Características das Proposições (parte 2)
Alexandre Gomes
As PROPOSIÇÕES podem ser agrupadas por cinco características; e cada uma dessas se divide em duas classes. As cinco características são: a) referência à realidade, b) quantidade, c) qualidade, d) ...

Ver mais

Cafezinho 457 – Eu não sabia
Cafezinho 457 – Eu não sabia
O jornalista, crítico da mídia e filósofo amador ...

Ver mais

Cafezinho 456 – Humildade na liderança
Cafezinho 456 – Humildade na liderança
Quando você mistura ignorância com arrogância, pitadas ...

Ver mais

Cafezinho 455 – Para pensar direito
Cafezinho 455 – Para pensar direito
George Orwell escreveu: "Se as idéias corrompem a ...

Ver mais

Cafezinho 454 – A tecnologia mata a paciência
Cafezinho 454 – A tecnologia mata a paciência
A vida é curta demais pra gente ficar esperando. Mas ...

Ver mais

A catástrofe circular da escola brasileira

A catástrofe circular da escola brasileira

Gustavo Bertoche - É preciso lançar pontes. -

A catástrofe circular da nossa escola: temos professores de fraca formação acadêmica, com salários miseráveis. Eles oferecem aos seus alunos pouca cultura e, por isso, não os elevam acima da média cultural da sociedade; ninguém pode dar o que não possui. Por conseguinte, aos 18 anos o brasileiro – formado em escola pública ou particular, tanto faz – é inculto, ignorante e pouco alfabetizado. Devido às perspectivas salariais sombrias do magistério, é entre os mais incultos, ignorantes e pouco alfabetizados que a Pedagogia e as Licenciaturas alistam os seus estudantes. Depois de alguns anos, os professores de poucas luzes são substituídos, em sala de aula, por seus antigos alunos, ainda menos capazes. E o processo se perpetua.

* * *

A síndrome socrática de Dunning-Kruger revela que o ignorante ignora a sua ignorância na razão inversa da sua capacidade. Isto é: quanto mais ignorante, mais capaz se supõe.

É isso o que vemos muito entre os professores do Ensino Fundamental e Médio de nosso tempo – sejam licenciados, mestres ou doutores: quase sempre são indivíduos semi-letrados, que pouco lêem, incapazes de acompanhar os debates da alta cultura, mas que se julgam capabilíssimos. Assim, confundem ideologia com conhecimento; confundem cultura popular com alta cultura; confundem leitura do livro-texto com Educação.

* * *

E é todavia necessário aumentar-lhes brutalmente os salários; somente tornando o magistério uma profissão atraente aos menos incultos, menos ignorantes e melhor alfabetizados entre os nossos estudantes egressos do ensino básico, podemos começar a interromper o círculo vicioso que, a cada geração, aprofunda a tragédia da nossa escola – e a pôr em movimento outro círculo, este virtuoso, em que os melhores estimulam os melhores a manter o seu legado.

Isto é: a boa remuneração não é, por si só, condição suficiente para que a nossa escola deixe de ser uma instituição de trevas. Mas é condição necessária. Sem a elevação radical do salário dos professores de hoje – para que daqui a vinte anos possamos começar a ver os resultados, com a flor da juventude a ensinar as nossas crianças -, não existe futuro para a civilização brasileira.

Ver Todos os artigos de Gustavo Bertoche