s
Iscas Intelectuais
Nem tudo se desfaz
Nem tudo se desfaz
Vale muito a pena ver a história da qual somos ...

Ver mais

Henrique Viana
Henrique Viana
O convidado para o LíderCast desta vez é Henrique ...

Ver mais

Deduzir ou induzir
Deduzir ou induzir
Veja a quantidade de gente que induz coisas, ...

Ver mais

Origem da Covid – seguindo as pistas
Origem da Covid – seguindo as pistas
Tradução automática feita pelo Google, de artigo de ...

Ver mais

Café Brasil 792 – Solte o belo!
Café Brasil 792 – Solte o belo!
A beleza existe? Ou é só coisa da nossa cabeça? E se ...

Ver mais

Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Você certamente já ouviu falar do Complexo de ...

Ver mais

Café Brasil 790 – Don´t be evil
Café Brasil 790 – Don´t be evil
Existe uma preocupação crescente sobre o nível de ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Um papo muito interessante com Henrique Viana, um jovem ...

Ver mais

Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Aurélio Alfieri é um educador físico e youtuber, ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 4 – Regras de Definição (parte 5)
Alexandre Gomes
  Para cumprir a função de DEFINIÇÃO, esta deve atender alguns requisitos. Do contrário, será apenas enrolação ou retórica vazia. Os requisitos são: 1. CONVERSÍVEL em relação ao sujeito, à ...

Ver mais

O Brasil e o Dia do Professor
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
O Brasil e o Dia do Professor Aulinha de dois mil réis Apesar das frequentes notícias que vêm a público, dando conta do elevado grau de corrupção existente em nosso país, e da terrível ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 4 – Definição dos Termos (parte 4)
Alexandre Gomes
  Uma definição torna explícita a INTENSÃO* ou significado de um termo, a essência que este termo representa.   *  você deve ter estranhado a palavra INTENSÃO, imaginando que seria ...

Ver mais

Enquanto isso
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Em setembro do ano passado o STF julgou um processo muito interessante, sobre a propriedade do Palácio Guanabara, sede do governo do Estado do Rio de Janeiro. Foi decidido que o palácio pertence ...

Ver mais

Cafezinho 431 – Sobre Egosidade
Cafezinho 431 – Sobre Egosidade
Descobri o que acontece com aquela gente enfática, que ...

Ver mais

Cafezinho 430 – A desigualdade nossa de cada dia
Cafezinho 430 – A desigualdade nossa de cada dia
Gritaria ideológica em rede social, sustentada em ...

Ver mais

Cafezinho 429 – Minha tribo
Cafezinho 429 – Minha tribo
E no limite, a violência, o xingar, o ofender, o ...

Ver mais

Cafezinho 428 – A cultura da reclamação
Cafezinho 428 – A cultura da reclamação
O ser humano, naturalmente, só confia em membros de sua ...

Ver mais

A cavalaria chegou!

A cavalaria chegou!

Fernando Lopes - Iscas Politicrônicas -

A cavalaria americana está chegando em grande estilo, como nos western dos anos 50, para salvar a Petrobrás; salvar seus acionistas no mundo todo e os brasileiros em geral do ataque dos peles-e-corações-vermelhos lulistas à caravana dos pobres coitados que apostaram seu suado dinheiro na empresa, que caminha a passos largos para a falência.

Quando os tudo-vermelhos lulistas arrancharam no poder em 2003, levando na garupa o populismo, o comunismo de aproveitadores, a mentira e o vale-tudo nas contas públicas, quiseram fazer crer que uma nova ordem mundial chegara, e que tudo se resolveria num passe de mágica maoísta, através de uma tal “vontade política”, discursos grandiloquentes e três pôsteres do Che Guevara. E a Petrobrás sempre esteve na mira da lulada, pela imensa facilidade em saquear a viúva.

Nada disso é novidade; o saudoso Paulo Francis denunciava o roubo da nossa multinacional do petróleo desde os anos 80, quando Lula ainda não havia iludido a massa com suas ideias tão mirabolantes quanto falsas, mas os sindicatos e socializadores do dinheiro alheio já davam as cartas na empresa – que jamais foi uma “estatal” no sentido específico da palavra, uma vez que não pertence ao governo, sendo este apenas um de seus acionistas. Majoritário, mas apenas um deles, com uns 38% das ações, embora a trate como sua poupança particular e sem fundos. Enquanto isso, os demais acionistas perdem dinheiro e não podem reclamar a ninguém, pois aqui, no meio da caatinga lulista, só temos direito a pagar impostos e louvar o Politburo instalado em Brasília. Enquanto os tudo-vermelhos nos atacam com suas metafóricas flechas stalinistas, a Petrobrás vai para o buraco e os acionistas também, em razão do enorme prejuízo apresentado pela petrolífera, com as ações em plena queda e dívida crescente.

Péssima gestão e roubos absolutamente fabulosos reduziram a ação da Petrobrás a míseros R$ 11, tendo valido mais de R$ 120 há apenas alguns anos. Hoje toda a empresa vale em torno de US$ 150 bilhões, enquanto sua dívida monta mais de US$ 250 bilhões e o preço do petróleo despenca no mundo todo. Conclusão: O pré-sal, outra ilusão, fica cada dia mais distante pelo alto preço de extração. Um barril de óleo pode ser adquirido no exterior por apenas US$ 60,00 (em queda) enquanto o mesmo barril, se e quando puder ser retirado de uma profundeza para a qual simplesmente ainda não existe tecnologia no mundo, custará uns US$ 120, tornando o pré-sal apenas um sonho, em razão do alto custo que o torna inviável.

Lula e sua marioneta torraram o cheque especial com promessas absolutamente irrealizáveis, calcadas no populismo e na impunidade que garantiam à sua turma bolsos (e cuecas) cheias e eleitores robotizados, perpetuando a zona com dinheiro público. E azar dos acionistas, inclusive fundos de pensão dos trabalhadores que acreditaram na dupla stalinista e compraram ações da multinacional brasileira usando o próprio FGTS e economias suadas.

E nada, nada acontece – no Brasil.

Porém, nos Estados Unidos, país onde a ilusão perdeu há muito para a realidade – essa coisa teimosa e implacável – as coisas são diferentes. Lá é crime grave roubar e enganar acionistas (a compra da refinaria sucateada de Pasadena é apenas uma das falcatruas). E adivinhem… muitos americanos são acionistas da Petrobrás!

Resumindo a fatura, já são seis as ações movidas contra a empresa brasileira nos EUA, pra que sua diretoria apodrecida explique toda essa roubalheira e os prejuízos gigantescos. Os valores aos quais a Petrobrás pode ser condenada quebrariam de vez a empresa-vítima do vampirismo lulista-bolivariano, sem contar as inevitáveis prisões via Interpol. Só resta esperar que a cavalaria americana nos salve, porque aqui na taba é o salve-se-quem-puder e azar das mulheres e crianças, neste Titanic subequatorial cercado pelos tudo-vermelhos, muito piores e vorazes que o fatídico iceberg.

Ver Todos os artigos de Fernando Lopes