s
Iscas Intelectuais
Nem tudo se desfaz
Nem tudo se desfaz
Vale muito a pena ver a história da qual somos ...

Ver mais

Henrique Viana
Henrique Viana
O convidado para o LíderCast desta vez é Henrique ...

Ver mais

Deduzir ou induzir
Deduzir ou induzir
Veja a quantidade de gente que induz coisas, ...

Ver mais

Origem da Covid – seguindo as pistas
Origem da Covid – seguindo as pistas
Tradução automática feita pelo Google, de artigo de ...

Ver mais

Café Brasil 792 – Solte o belo!
Café Brasil 792 – Solte o belo!
A beleza existe? Ou é só coisa da nossa cabeça? E se ...

Ver mais

Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Você certamente já ouviu falar do Complexo de ...

Ver mais

Café Brasil 790 – Don´t be evil
Café Brasil 790 – Don´t be evil
Existe uma preocupação crescente sobre o nível de ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Um papo muito interessante com Henrique Viana, um jovem ...

Ver mais

Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Aurélio Alfieri é um educador físico e youtuber, ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

O Brasil e o Dia do Professor
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
O Brasil e o Dia do Professor Aulinha de dois mil réis Apesar das frequentes notícias que vêm a público, dando conta do elevado grau de corrupção existente em nosso país, e da terrível ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 4 – Definição dos Termos (parte 4)
Alexandre Gomes
  Uma definição torna explícita a INTENSÃO* ou significado de um termo, a essência que este termo representa.   *  você deve ter estranhado a palavra INTENSÃO, imaginando que seria ...

Ver mais

Enquanto isso
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Em setembro do ano passado o STF julgou um processo muito interessante, sobre a propriedade do Palácio Guanabara, sede do governo do Estado do Rio de Janeiro. Foi decidido que o palácio pertence ...

Ver mais

Agronegócio, indústria e mudança de mindset
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Agronegócio, indústria e mudança de mindset “Quando adotamos um mindset, ingressamos num novo mundo. Num dos mundos – o das características fixas –, o sucesso consiste em provar que você é ...

Ver mais

Cafezinho 430 – A desigualdade nossa de cada dia
Cafezinho 430 – A desigualdade nossa de cada dia
Gritaria ideológica em rede social, sustentada em ...

Ver mais

Cafezinho 429 – Minha tribo
Cafezinho 429 – Minha tribo
E no limite, a violência, o xingar, o ofender, o ...

Ver mais

Cafezinho 428 – A cultura da reclamação
Cafezinho 428 – A cultura da reclamação
O ser humano, naturalmente, só confia em membros de sua ...

Ver mais

Cafezinho 427 – Política e histeria
Cafezinho 427 – Política e histeria
A histeria política é sintoma da perda total do ...

Ver mais

A Psicose política

A Psicose política

Jorge De Lima - Iscas Olhos&Alma -

loucura

 

A Psicose política

Ha dias atrás fui questionado sobre qual seria a meu ver a maior problemática da política na atualidade. Pensei, repensei e confesso que não foi fácil resumir os vários fatores problemáticos da atualidade. Há anos participo de campanhas na área de marketing estratégico e gosto da política acompanhando seus movimentos embora não seja partidário.

 

O maior problema a meu ver da política da atualidade é seu estado psicótico, de delírio, mania, confusão. O surto de boa parte dos políticos que está alienado da realidade das ruas. Uma loucura destrutiva. Nossos políticos da atualidade estão isolados em seu mundo ideal, presos a sua estrutura que não é a mesma de nossa sociedade.

 

Hoje existe no cenário federal, estadual e municipal uma enorme dificuldade dos políticos de compreender os anseios do povo, as reais necessidades e de transformar isto em políticas públicas, estruturar isto em projeto de governo, em plataforma eleitoral e ou ao menos isto em discurso e em futuras promessas. Existe uma crise política de linguística, não há compreensão entre as partes por que os políticos fazem questão de ignorar o que o povo tem dito. Esta linguagem é psicótica por que está cheia de e lapsos e de ideias confusas que se tornam projetos de lei que não visam o bem coletivo mas o interesse de meia dúzia de pessoas.

 

Hoje falta noção de realidade a classe política. No cenário federal temos uma gestão do PT que não entende o que é crise econômica, os mais de 200% de inflação real, o cansaço do povo por falta de educação, saúde e segurança. Para este governo tudo está as mil maravilhas e pobre daquele que falar mal ou fazer qualquer crítica, será tachado de elite e minoria branca. O PT que inaugurou a esquerda neo liberal rompendo com sua ideologia mostra claramente a cisão da psicose, com fuga da realidade.

 

Na esfera estadual da mesma forma. Nossos políticos empregam os mesmos discursos de 20 anos atrás. O novo virou velho, e o velho jura que vai ser novidade. Todos candidatos sem criatividade, repetindo o que já cansaram de prometer, falta total de percepção que o mundo mudou e que as pessoas e o cenário não é o mesmo de duas décadas atrás. Outro problema da psicose é o egocentrismo: o partido de um só ser…eu me amo e me basto sozinho. E lá está nosso candidato fazendo juras de amor a sua própria pessoa, conversando sozinho, e se beijando no espelho. Outro exemplo da psicose política no estado é a problemática das drogas: todo mundo prometendo o que já foi prometido há mais de 12 anos e que não foi feito por ninguém. Milhares de pessoas viciadas morrendo e matando mas para o ano vamos fazer… vejam inaugurei o futuro centro que não funciona nem vai funcionar. Um delírio que jura que engana a população que diariamente sofre.

 

Na esfera municipal a falta de habilidade impressiona. Lixo e cidade abandonada. Prefeito já ouviu falar de assessoria de comunicação? As vezes é bom usar o valor pago a uma especializada é bem menor que o desgaste político criado por toda falta de habilidade na gestão da comunicação de um prefeito de capital. Nestes dois anos vi uma enxurrada de frases infelizes, de estratégias mal sucedidas como a foto do prefeitoatrás de um caminhão de lixo. Talvez seja uma identificação?

Novamente o delírio do me basto sozinho. Pra que preocupar com continuidade? Pra que preocupar com a opinião do povo?

 

Como citei a meu ver em todas as esferas hoje nossa política vive uma psicose. O político vive em seu próprio mundo isolado, em delírio. Não tem percepção de tempo e espaço, distorce as coisas criando para elas um novoenredo, em um mundo ideal existente apenas em seu gabinete. Todos alimentando uma imensa persecutoriedade, todos com inimigos imaginários que querem os retirar do poder. E este é o perigo da situação. Hoje já não mais existem adversáriospolíticos, hoje estes são inimigos de morte, que devem ser eliminados. É muita loucura pra pouco sanatório.

Ver Todos os artigos de Jorge De Lima