s
Iscas Intelectuais
Nem tudo se desfaz
Nem tudo se desfaz
Vale muito a pena ver a história da qual somos ...

Ver mais

Henrique Viana
Henrique Viana
O convidado para o LíderCast desta vez é Henrique ...

Ver mais

Deduzir ou induzir
Deduzir ou induzir
Veja a quantidade de gente que induz coisas, ...

Ver mais

Origem da Covid – seguindo as pistas
Origem da Covid – seguindo as pistas
Tradução automática feita pelo Google, de artigo de ...

Ver mais

Café Brasil 792 – Solte o belo!
Café Brasil 792 – Solte o belo!
A beleza existe? Ou é só coisa da nossa cabeça? E se ...

Ver mais

Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Você certamente já ouviu falar do Complexo de ...

Ver mais

Café Brasil 790 – Don´t be evil
Café Brasil 790 – Don´t be evil
Existe uma preocupação crescente sobre o nível de ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Um papo muito interessante com Henrique Viana, um jovem ...

Ver mais

Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Aurélio Alfieri é um educador físico e youtuber, ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 4 – Regras de Definição (parte 5)
Alexandre Gomes
  Para cumprir a função de DEFINIÇÃO, esta deve atender alguns requisitos. Do contrário, será apenas enrolação ou retórica vazia. Os requisitos são: 1. CONVERSÍVEL em relação ao sujeito, à ...

Ver mais

O Brasil e o Dia do Professor
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
O Brasil e o Dia do Professor Aulinha de dois mil réis Apesar das frequentes notícias que vêm a público, dando conta do elevado grau de corrupção existente em nosso país, e da terrível ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 4 – Definição dos Termos (parte 4)
Alexandre Gomes
  Uma definição torna explícita a INTENSÃO* ou significado de um termo, a essência que este termo representa.   *  você deve ter estranhado a palavra INTENSÃO, imaginando que seria ...

Ver mais

Enquanto isso
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Em setembro do ano passado o STF julgou um processo muito interessante, sobre a propriedade do Palácio Guanabara, sede do governo do Estado do Rio de Janeiro. Foi decidido que o palácio pertence ...

Ver mais

Cafezinho 431 – Sobre Egosidade
Cafezinho 431 – Sobre Egosidade
Descobri o que acontece com aquela gente enfática, que ...

Ver mais

Cafezinho 430 – A desigualdade nossa de cada dia
Cafezinho 430 – A desigualdade nossa de cada dia
Gritaria ideológica em rede social, sustentada em ...

Ver mais

Cafezinho 429 – Minha tribo
Cafezinho 429 – Minha tribo
E no limite, a violência, o xingar, o ofender, o ...

Ver mais

Cafezinho 428 – A cultura da reclamação
Cafezinho 428 – A cultura da reclamação
O ser humano, naturalmente, só confia em membros de sua ...

Ver mais

A Rainha do Lixo

A Rainha do Lixo

Jorge De Lima - Iscas Olhos&Alma -

A casa é paupérrima. No quintal sem muro, o mato domina. Terra e piso de chão batido. Janelas descascadas não sabem o significado da palavra tinta. Ferrugem e abandono. Faltam gás, comida, energia, telefone. O tijolo descascado e as portas corroídas pelo cupim fazem do local sinônimo do abandono. Mas neste ambiente hostil à vida, existe um diferencial: a semelhança do Palácio de Hollywoodhouse. Ali mora uma rainha. Nobre, pertencente à mais alta estirpe, mulher  diferenciada. Alheia a tudo e a todos que a cerca. Para ela, a miséria à sua volta não existe. Diante de seus olhos, há apenas súditos e vassalos.

 É o contraste da vida existente em um mesmo lote. A mãe é doméstica; o pai, foragido; a filha é rainha. A ela sempre o que há de melhor. Celular de última geração, roupas de marca, cosméticos importados e a dignatária cara de “nojinho” que jamais comeria algo requentado ou que não fosse digno do paladar de uma nobre dama.

 A Bastilha da nobreza na França tinha mais misericórdia que nossa rainha. Qualquer contrariedade ou gosto pessoal não satisfeito recebe a total falta de misericórdia, o calabouço, a tortura e, por que não, a morte? Rainhas de mau humor e contrariadas são perigosas.

 Em contrapartida a água do palácio foi cortada. As crianças, chamadas de irmãs, não podem ir à escola por falta de sapatos. E a refeição, um pão murcho, recebe um nariz torcido. A falta de consciência, de noção de realidade, a chamada belle indiference, e uma criação sem limites, fazem parte deste caldo de existência. Some-se a isto uma boa pitada de preguiça e uma vida hedônica para termos todos os ingredientes para criarmos uma rainha ou rei do lixo. Pessoas folgadas, extremamente preocupadas com sua vaidade, desconectadas da realidade, e que por egoísmo submetem os que estão à sua volta a situações semelhantes à escravidão.

 Muitas pessoas com essas características não mantêm-se trabalhando. Primeiro por que não dedicam-se ao estudo. Estudar é coisa de vassalos. Segundo por que jamais vão se permitir ganhar mal, jamais vão iniciar por baixo, exigindo um ganho elevado, digno de sua vivência de realeza. E pobre do pai ou mãe ou familiar que falar algo… Duzentas chibatadas e calabouço para este infiel!

 Vi, em minha vida profissional como analista e psicólogo clínico, várias famílias vivendo esse caos, em várias classes sociais. Pessoas mimadas e desconectadas que não sabem o sentido da palavra esforço, em especial para o bem comum. Mas esta nobreza muito sofre, por que, em verdade, são escravos da sua própria vaidade e arrogância.

Ver Todos os artigos de Jorge De Lima