s
Iscas Intelectuais
Nem tudo se desfaz
Nem tudo se desfaz
Vale muito a pena ver a história da qual somos ...

Ver mais

Henrique Viana
Henrique Viana
O convidado para o LíderCast desta vez é Henrique ...

Ver mais

Deduzir ou induzir
Deduzir ou induzir
Veja a quantidade de gente que induz coisas, ...

Ver mais

Origem da Covid – seguindo as pistas
Origem da Covid – seguindo as pistas
Tradução automática feita pelo Google, de artigo de ...

Ver mais

Café Brasil 792 – Solte o belo!
Café Brasil 792 – Solte o belo!
A beleza existe? Ou é só coisa da nossa cabeça? E se ...

Ver mais

Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Você certamente já ouviu falar do Complexo de ...

Ver mais

Café Brasil 790 – Don´t be evil
Café Brasil 790 – Don´t be evil
Existe uma preocupação crescente sobre o nível de ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Um papo muito interessante com Henrique Viana, um jovem ...

Ver mais

Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Aurélio Alfieri é um educador físico e youtuber, ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 4 – Regras de Definição (parte 5)
Alexandre Gomes
  Para cumprir a função de DEFINIÇÃO, esta deve atender alguns requisitos. Do contrário, será apenas enrolação ou retórica vazia. Os requisitos são: 1. CONVERSÍVEL em relação ao sujeito, à ...

Ver mais

O Brasil e o Dia do Professor
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
O Brasil e o Dia do Professor Aulinha de dois mil réis Apesar das frequentes notícias que vêm a público, dando conta do elevado grau de corrupção existente em nosso país, e da terrível ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 4 – Definição dos Termos (parte 4)
Alexandre Gomes
  Uma definição torna explícita a INTENSÃO* ou significado de um termo, a essência que este termo representa.   *  você deve ter estranhado a palavra INTENSÃO, imaginando que seria ...

Ver mais

Enquanto isso
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Em setembro do ano passado o STF julgou um processo muito interessante, sobre a propriedade do Palácio Guanabara, sede do governo do Estado do Rio de Janeiro. Foi decidido que o palácio pertence ...

Ver mais

Cafezinho 431 – Sobre Egosidade
Cafezinho 431 – Sobre Egosidade
Descobri o que acontece com aquela gente enfática, que ...

Ver mais

Cafezinho 430 – A desigualdade nossa de cada dia
Cafezinho 430 – A desigualdade nossa de cada dia
Gritaria ideológica em rede social, sustentada em ...

Ver mais

Cafezinho 429 – Minha tribo
Cafezinho 429 – Minha tribo
E no limite, a violência, o xingar, o ofender, o ...

Ver mais

Cafezinho 428 – A cultura da reclamação
Cafezinho 428 – A cultura da reclamação
O ser humano, naturalmente, só confia em membros de sua ...

Ver mais

Abaixo a polícia, viva o bandido!

Abaixo a polícia, viva o bandido!

Fernando Lopes - Iscas Politicrônicas -

Não, pára. Tudo bem que nós, viventes dessa nau dos insensatos chamada Brasil, estamos com o couro grosso de tanta asneira, e achávamos que discursos de Dilma seriam o ápice da fronteira entre a insanidade e a comédia do absurdo. Mas aqui, em se plantando, tudo dá – até maluquices tão oligofrênicas que fazem do (meio esquecido, mas ainda genial) Febeapá, de Stanislaw Ponte Preta uma mera tirinha da Turma da Mônica.

O público pagante pode ficar sossegado: Pra distribuição de dinheiro do BNDES aos amigos de Lula e fabricação de besteira, o País desconhece limites. Sem dó nem piedade.

Eis que, respeitável público, um deputado estadual de Goiás, major da polícia militar, teve a brilhante ideia de desarmar a própria PM por meio de projeto de lei na Assembleia Legislativa goiana – tão estúpido quanto inconstitucional.

Não, não precisa esfregar os olhos nem lançar mão de algum remédio tarja preta. É isso mesmo que você entendeu: O nobre deputado quer desarmar a PM. E os motivos são pra rir, chorar, babar, buscar o auxílio de Deus, porque não há outra saída pra sandices dessa magnitude. A brilhante ideia não é nova, mas o sujeito insiste nela como solução para a violência ou, ao menos, para impedir a morte de bandidos. Confira: https://www.youtube.com/watch?v=pN0EDqcN6w4

O pândego sujeito, que atende pelo nome político de Major Araújo, resolveu explicar a quadratura do círculo com o seguinte raciocínio: Já que bandidos e PM trocam tiros e não dá pra desarmar os bandidos, vamos desarmar os policiais, assim ninguém morre! Olha que simples, que ideia maravilhosa! Como ninguém pensou nisso antes!? Taspariu.

Olavo de Carvalho, com a sutileza de um dinossauro com dor de dente e ressaca, deu uma resposta bem direta ao nobre deputado e demais defensores da proposta demente, bem como outros tantos entusiastas de leis que permitam armas somente para bandidos: https://www.youtube.com/watch?v=ITauLojzEUs

É de assustar: Gente que se diz “intelectual” adora tratar de assuntos extremamente complexos com simplicidade acaciana – e a solução é sempre tão simples quanto errada. Vide o lulismo. Ou seja: Essa turma adora pregar o desarmamento, mas dos cidadãos honestos. Os bandidos permanecem armados porque, afinal, é difícil convencer essas pobres vítimas da sociedade a não roubar, não matar, não estuprar, não atirar na polícia, não é verdade? Na dificuldade, eles escolhem o caminho mais fácil. Não é genial?

A lei do desarmamento em vigor no Brasil, outra das imundícies criada por Lula e sua gangue em 2003, é uma tragédia, mas uns e outros, lulistas de maior ou menor vezo, tentam piorá-la ainda mais, exatamente como fazem com as drogas: Adoram rotular a luta contra o narcotráfico de “inútil”, pregando o “liberou geral” como panaceia. Ah, vão pro meio do inferno!

O mais engraçado é que todos os que defendem ardorosamente o desarmamento dos cidadãos de bem transitam a bordo de caríssimos carros blindados, rodeados de muitos seguranças armados até os dentes. Pode isso, Arnaldo?

Países sérios, como Inglaterra e Japão, só desarmaram a população DEPOIS de desarmar a bandidagem. O resto é conversa mole. Pense diferente: Vá vestir uma farda da PM e sair por aí desarmado, no meio dos bandidos, na boca de fumo mais perigosa da região; quero ver se esse sujeito ou outro do mesmo tipo mantém esse discursinho de esquerda de boteco. O papinho de amante da paz só com flores e boas intenções acaba em 20 segundos.

Ou mandem esse brilhante sujeito, cheio de ideias fantásticas, pacificar o lindo e sofrido Rio de Janeiro, de mãos limpas.

***

Lula (que se diz pobre) tem inexplicáveis 9 milhões de reais (nove milhões!!!) bloqueados pela Justiça; Morre Marco Aurélio top-top Garcia, aquele sujeito que tripudiou dos 199 mortos no acidente aéreo da TAM em 2007 na capital paulista, comemorando o fato com o top-top obsceno. A Justiça realmente está sendo feita. A dos homens e a de Deus.

Ver Todos os artigos de Fernando Lopes