Iscas Intelectuais
Produtividade Antifrágil
Produtividade Antifrágil
PRODUTIVIDADE ANTIFRÁGIL vem para provocar você a rever ...

Ver mais

Cafezinho Live
Cafezinho Live
Luciano Pires, criador e apresentador dos podcasts Café ...

Ver mais

Me Engana Que Eu Gosto
Me Engana Que Eu Gosto
Me engana que eu gosto: dois meio brasis jamais somarão ...

Ver mais

Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando a hora do Podcast Café Brasil 700!

Ver mais

Café Brasil 725 – A revolução da mídia
Café Brasil 725 – A revolução da mídia
Estamos protagonizando uma revolução nas mídias, com ...

Ver mais

Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Nos últimos 100 anos, na Alemanha e nos EUA, o ...

Ver mais

Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Pois é... esta semana completo 64 anos de idade. ...

Ver mais

Café Brasil 722 – O Poder do Mau
Café Brasil 722 – O Poder do Mau
Um Podcast Café Brasil com quase três horas de duração ...

Ver mais

Comunicado sobre o LíderCast
Comunicado sobre o LíderCast
Em função da pandemia e quarentena, a temporada 16 do ...

Ver mais

LíderCast 204 – Marco Bianchi
LíderCast 204 – Marco Bianchi
Humorista, um dos criadores dos Sobrinhos do Athaíde, ...

Ver mais

LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
Empreendedor de Vitória, no Espírito Santo, que começa ...

Ver mais

LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
Que está à frente da LEO Learning Brasil, uma empresa ...

Ver mais

Sobre Liberdade
Sobre Liberdade
Abri uma das aulas de meu curso Produtividade ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
A mente da gente é que nem o Windows; está agitando mas ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 - Livre-se do lixo

Ver mais

Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Desenvolva a sua própria pegada produtiva!

Ver mais

O fenômeno da fraude acadêmica no Brasil
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Existe um fenômeno curioso na cultura brasileira: a falsificação de credenciais acadêmicas. A mentira do novo ex-ministro da Educação, Carlos Decotelli, que afirma ter concluído um doutorado que ...

Ver mais

Pandemia ou misantropia?
Filipe Aprigliano
Iscas do Apriga
Mais importante que defender a sua opinião, é defender o direito de livre expressão e escolha.

Ver mais

Revisionismos e intolerância
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Revisionismos e intolerância “Sabemos que ninguém jamais toma o poder com a intenção de largá-lo. O poder não é um meio, é um fim em si. Não se estabelece uma ditadura com o fito de salvaguardar ...

Ver mais

Motivos de orgulho
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Motivos de orgulho Numa época repleta de dificuldades, pessimismo e más notícias como a que estamos vivendo em razão da pandemia de coronavírus e suas consequências sanitárias, econômicas, ...

Ver mais

Cafezinho 296 – Conhecimento ao seu alcance
Cafezinho 296 – Conhecimento ao seu alcance
Se você tem acesso a informações que outras pessoas não ...

Ver mais

Cafezinho 295 – O Domingão do Faustinho
Cafezinho 295 – O Domingão do Faustinho
Estamos assistindo a uma revolução na mídia, meus ...

Ver mais

Cafezinho 294 – Vem pra Confraria
Cafezinho 294 – Vem pra Confraria
Se você vê algum valor em nosso trabalho, acesse ...

Ver mais

Cafezinho 293 – Democracia da porta pra fora.
Cafezinho 293 – Democracia da porta pra fora.
Não coloque a distribuição do seu trabalho nas mãos das ...

Ver mais

Até que a morte nos separe

Até que a morte nos separe

Jorge De Lima - Iscas Olhos&Alma -

“Promete lhe ser fiel, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, amando-lhe e respeitando-lhe, até que a morte os separe?” Bradava o sacerdote com fervor. Fato consumado: “então os declaro marido e mulher…”

A força arquetípica do casamento transcende épocas, culturas, credo, presente em todas as partes, dos povos primitivos à nossa atual civilização. Um enigma sofisticado: quem está fora quer entrar, quem está dentro, quer sair. Desde os primórdios da humanidade, o casamento é visto como situação de confronto e realização, em quase todos os mitos e histórias, luta eterna, de Adão e Eva, em nossa Bíblia, aos Vedas da cultura Hindu. Prazer e dor misturam-se na união de dois seres. No entanto, emerge na sociedade atualmente uma cisão hedônica, em que se coloca a união apenas como fonte de satisfação pessoal, o que podemos traduzir por egoísmo. A tolerância para a convivência com problemas tornou-se mínima. Outro aspecto maníaco de nossa cultura.

Um dos aspectos mais interessantes no sacramento do matrimônio é o fato de atribuirmos a Deus nosso livre arbítrio, colocando o casamento como “vontade de Deus”. De certa forma, isto torna a união entre duas pessoas mais especial, mas em contrapartida retira do indivíduo sua responsabilidade sobre suas escolhas e atos, principalmente em sistemas religiosos feudais, em que casamentos são arranjados de acordo com as vontades sacerdotais, interesses econômicos ou arranjos políticos. Infelizmente, essa situação é comum nos dias de hoje. Cito como exemplo as igrejas “neo-business-pentecostais”, em que sem o aval do sacerdote um casal de jovens não poderá jamais se relacionar. Caso o faça, incorrerá no pecado e no fogo eterno. Só pode com irmão da Igreja, se Deus deixar. Se for obediente às ordens do clero, a moça receberá pela igreja o “varão do Senhor”!

A tragédia retrata o casamento por conveniência, a isenção do indivíduo em suas escolhas, e que, “em verdade”, apenas segue ordens divinas trazidas por seus arautos. Isso mostra a confusão entre espiritualidade e regras sociais. Massificação e alienação. Mas isso não ocorre apenas no campo religioso feudal, mas em toda a sociedade, por questões econômicas, por solidão, hábito de convívio, por necessidade de ascensão social. Infelizmente, é como se o amor, a amizade  e a paixão fossem legados a um segundo plano para um casamento. É a comercialização do afeto em seu grau mais perverso, o que engendra inúmeras psicopatologias. Estudos mais recentes sobre a sexualidade no Brasil apontam que mais de 80% das mulheres casadas jamais sentiram um orgasmo. Aproximadamente 10% de homens com menos de 22 anos têm ejaculação precoce. Isto sem falar nos casos de impotência. O que percebemos é a ausência de alma na união, casamento sem paixão, sem vida, sem amor, sem fogo, algo que de verdade nunca existiu, a não ser na representação social.

Que o homem não separe o que jamais Deus uniu.

Ver Todos os artigos de Jorge De Lima