s
Iscas Intelectuais
Nem tudo se desfaz
Nem tudo se desfaz
Vale muito a pena ver a história da qual somos ...

Ver mais

Henrique Viana
Henrique Viana
O convidado para o LíderCast desta vez é Henrique ...

Ver mais

Deduzir ou induzir
Deduzir ou induzir
Veja a quantidade de gente que induz coisas, ...

Ver mais

Origem da Covid – seguindo as pistas
Origem da Covid – seguindo as pistas
Tradução automática feita pelo Google, de artigo de ...

Ver mais

Café Brasil 792 – Solte o belo!
Café Brasil 792 – Solte o belo!
A beleza existe? Ou é só coisa da nossa cabeça? E se ...

Ver mais

Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Você certamente já ouviu falar do Complexo de ...

Ver mais

Café Brasil 790 – Don´t be evil
Café Brasil 790 – Don´t be evil
Existe uma preocupação crescente sobre o nível de ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Um papo muito interessante com Henrique Viana, um jovem ...

Ver mais

Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Aurélio Alfieri é um educador físico e youtuber, ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 4 – Regras de Definição (parte 5)
Alexandre Gomes
  Para cumprir a função de DEFINIÇÃO, esta deve atender alguns requisitos. Do contrário, será apenas enrolação ou retórica vazia. Os requisitos são: 1. CONVERSÍVEL em relação ao sujeito, à ...

Ver mais

O Brasil e o Dia do Professor
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
O Brasil e o Dia do Professor Aulinha de dois mil réis Apesar das frequentes notícias que vêm a público, dando conta do elevado grau de corrupção existente em nosso país, e da terrível ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 4 – Definição dos Termos (parte 4)
Alexandre Gomes
  Uma definição torna explícita a INTENSÃO* ou significado de um termo, a essência que este termo representa.   *  você deve ter estranhado a palavra INTENSÃO, imaginando que seria ...

Ver mais

Enquanto isso
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Em setembro do ano passado o STF julgou um processo muito interessante, sobre a propriedade do Palácio Guanabara, sede do governo do Estado do Rio de Janeiro. Foi decidido que o palácio pertence ...

Ver mais

Cafezinho 431 – Sobre Egosidade
Cafezinho 431 – Sobre Egosidade
Descobri o que acontece com aquela gente enfática, que ...

Ver mais

Cafezinho 430 – A desigualdade nossa de cada dia
Cafezinho 430 – A desigualdade nossa de cada dia
Gritaria ideológica em rede social, sustentada em ...

Ver mais

Cafezinho 429 – Minha tribo
Cafezinho 429 – Minha tribo
E no limite, a violência, o xingar, o ofender, o ...

Ver mais

Cafezinho 428 – A cultura da reclamação
Cafezinho 428 – A cultura da reclamação
O ser humano, naturalmente, só confia em membros de sua ...

Ver mais

TRIVIUM: CAP.2 – AS DEZ CATEGORIAS DO SER (parte 6)

TRIVIUM: CAP.2 – AS DEZ CATEGORIAS DO SER (parte 6)

Alexandre Gomes -

Eu tenho que ser sincero com você guria (ou velhinho…) esta parte do segundo capítulo será bem chata, pois iremos tratar de algo realmente formal e de certa forma, burocrático: as Dez Categorias do Ser, de acordo com Aristóteles.

Em linhas gerais, as Dez Categorias tratam de qualquer ser (ente ou objeto), desde seu nome (substância) até todas as suas características possíveis (predicados). Talvez você já se recorde das aulas de Gramática no Ginásio e Científico. Afinal, não tem como não pensar em substantivo e predicado, certo? Tem certa semelhança sim, pois a primeira categoria do ser é a sua substância, e as outras nove são predicados daquela substância. Então vamos a elas, com alguns exemplos básicos. Prometo ser breve.

  1. Substância: é o que existe em si mesmo; por exemplo: homem, pedra;
  2. Quantidade: bem evidente, certo? Mas vale também para algo mais que o número da mesma coisa. Por exemplo, alto é uma característica de quantidade – pois subentende mais centímetros, ou metros, que outro ser da mesma espécie;
  3. Qualidade: relacionado a natureza ou forma de uma substância. É o que está mais próximo da ideia de adjetivo da Gramática. Por exemplo: escuro, branco, inteligente
  4. Relação: é a referência que um objeto (substância ou acidente) com outro. Algo como: à sua direita, prima de Carlos;
  5. Ação: é o exercício das faculdades, ou do poder, de uma substância, de modo a produzir um efeito em si mesma ou em outro objeto. Exemplo: apertar um botão, mover uma pedra (perceba que o foco está no verbo – que é o tipo de palavra que expressa justamente uma ação);
  6. Paixão: é o inverso da anterior. É a recepção (de uma substância) da ação de um agente exterior. Por exemplo: ser convidado para um baile, foi assaltado. Note que a substância é o alvo de uma ação de outra substância.
  7. Quando: aqui se trata da posição em relação ao curso de eventos externos e que mede a duração de uma substância. Como no caso: tarde de domingo;
  8. Onde: é a posição em relação aos corpos que circundam a substância (à diferença do anterior, que o critério base era o tempo, aqui o critério é o espaço). Exemplo: um banco à margem do lago, a poltrona no canto da sala;
  9. Postura: é a posição relativa que as partes de uma substância têm quanto às outras e vice-versa. Exemplo: sentado, inclinado para trás;
  10. Estado (ou Hábito, Posse): é a situação ou condição que distingue um indivíduo, ou grupo, de outros indivíduos e grupos. É um tanto besta, mas essa condição pode ser o vestuário, ornamentos, armas, etc. o objetivo desta característica é destacar o predicado que diferencia um indivíduo de outro. Pode até ser pelo sapato!

Perceba que essas Dez Características podem ser facilmente agrupadas em dois grupos: a Substância (primeira característica) separada de todas as outras, pois estas não podem existir sozinhas, uma vez que elas só podem ser notadas no sujeito – não existem por si só. Já a substância é necessária e é através dela que todas as outras características podem acontecer (ou ser percebidas).

 

Veja a figura acima, do Imperador D. Pedro II. Se formos usar a imagem para identificar as Dez Categorias do Ser nele, teremos:

  1. Substância: homem;
  2. Quantidade: um;
  3. Qualidade: caucasiano, idoso, gordo, barbudo;
  4. Relação: imperador do Brasil;
  5. Ação: posando para uma fotografia;
  6. Paixão: sendo fotografado por um fotógrafo;
  7. Quando: No final do século XIX, cerca de 1885;
  8. Onde: Paço de S. Cristóvão;
  9. Postura: sentado (em uma cadeira);
  10. Estado: fato completo (por fato, entenda: traje formal composto de casaca, calça e colete do mesmo tecido).

P.S. Para quem estranhou o termo “fato completo”, eu poderia ter usado “terno completo”, ou apenas “terno”. E não, terno não é a mesma coisa que paletó. Terno é o conjunto de três peças: paletó, colete e calça. Ou você esqueceu que no dominó, a parte da pedra com três pontos é chamada de terno?

 

Link da foto: http://brasilianafotografica.bn.br/brasiliana/handle/20.500.12156.1/2560

Ver Todos os artigos de Alexandre Gomes