s
Iscas Intelectuais
Produtividade Antifrágil
Produtividade Antifrágil
PRODUTIVIDADE ANTIFRÁGIL vem para provocar você a rever ...

Ver mais

Cafezinho Live
Cafezinho Live
Luciano Pires, criador e apresentador dos podcasts Café ...

Ver mais

Me Engana Que Eu Gosto
Me Engana Que Eu Gosto
Me engana que eu gosto: dois meio brasis jamais somarão ...

Ver mais

Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando a hora do Podcast Café Brasil 700!

Ver mais

Café Brasil 726 – Gently Weeps
Café Brasil 726 – Gently Weeps
Olha, algumas canções são tão sagradas que eu me sinto ...

Ver mais

Café Brasil 725 – A revolução da mídia
Café Brasil 725 – A revolução da mídia
Estamos protagonizando uma revolução nas mídias, com ...

Ver mais

Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Nos últimos 100 anos, na Alemanha e nos EUA, o ...

Ver mais

Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Pois é... esta semana completo 64 anos de idade. ...

Ver mais

Comunicado sobre o LíderCast
Comunicado sobre o LíderCast
Em função da pandemia e quarentena, a temporada 16 do ...

Ver mais

LíderCast 204 – Marco Bianchi
LíderCast 204 – Marco Bianchi
Humorista, um dos criadores dos Sobrinhos do Athaíde, ...

Ver mais

LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
Empreendedor de Vitória, no Espírito Santo, que começa ...

Ver mais

LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
Que está à frente da LEO Learning Brasil, uma empresa ...

Ver mais

Sobre Liberdade
Sobre Liberdade
Abri uma das aulas de meu curso Produtividade ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
A mente da gente é que nem o Windows; está agitando mas ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 - Livre-se do lixo

Ver mais

Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Desenvolva a sua própria pegada produtiva!

Ver mais

Isolamento social, ideologia e privilégio de classe
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
A linguagem é dialética. Para apreender toda a extensão do que é dito, é preciso captar não só o seu significado explícito, mas também o que se oculta. Todos sabemos: em período de pandemia, é ...

Ver mais

Polêmica indesejável
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Polêmica indesejável “Eu sou o que me cerca. Se eu não preservar o que me cerca, eu não me preservo.” José Ortega y Gasset A aprovação do marco regulatório do saneamento pelo Senado, no dia 24 de ...

Ver mais

O fenômeno da fraude acadêmica no Brasil
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Existe um fenômeno curioso na cultura brasileira: a falsificação de credenciais acadêmicas. A mentira do novo ex-ministro da Educação, Carlos Decotelli, que afirma ter concluído um doutorado que ...

Ver mais

Pandemia ou misantropia?
Filipe Aprigliano
Iscas do Apriga
Mais importante que defender a sua opinião, é defender o direito de livre expressão e escolha.

Ver mais

Cafezinho 298 – Jogando luz sobre a incerteza
Cafezinho 298 – Jogando luz sobre a incerteza
Os dias de incertezas que hoje vivemos, estão repletos ...

Ver mais

Cafezinho 297 – Empatia Positiva
Cafezinho 297 – Empatia Positiva
Empatia positiva. Saborear a sensação boa do outro não ...

Ver mais

Cafezinho 296 – Conhecimento ao seu alcance
Cafezinho 296 – Conhecimento ao seu alcance
Se você tem acesso a informações que outras pessoas não ...

Ver mais

Cafezinho 295 – O Domingão do Faustinho
Cafezinho 295 – O Domingão do Faustinho
Estamos assistindo a uma revolução na mídia, meus ...

Ver mais

Castelo de Areia

Castelo de Areia

Jorge De Lima - Iscas Olhos&Alma -

Para que serve mesmo o código de defesa do consumidor? Tem praticidade real ou é apenas pra ser enrolado? Um cidadão vai ser protegido quando for lesado ao tentar adquirir um produto que é mostrado na propaganda e quando recebe esse produto, constata que pouco do que foi prometido condiz com o ofertado?

Hoje sou um crítico do marketing que faz satanás parecer anjo. Hoje vivemos um cenário em que os direitos são diariamente desconstruídos por bancos, empresas de telefonia, pelos governos (federal, estadual, municipal) que muito cobram em impostos e pouco nos oferecem, em total ineficácia. Hoje é cena rotineira em nossa sociedade ver excelentes vendedores, com ampla oratória mas com péssimos produtos e serviços. Hoje é lícito mentir, enganar, promover o que não presta. E o cidadão que se dane! Que gaste tempo e dinheiro indo a justiça para não receber o que lhe é devido pela morosidade do judiciário, que com consenso acoberta grupos como bancos telefonia, empresas de plano de saúde,…

E se aplicássemos a lei do código de defesa do consumidor em nossa política, no sistema eleitoral brasileiro, o que ocorreria? Teríamos um problema intenso por que existe muita mentira usada em horário eleitoral. Candidatos mentem muito, falam de números fictícios, de realidades inexistentes, falsas, vendem o que não vão entregar, falam do que não fizeram, maquiam os números ruins evidenciando falta total de ética e respeito com a inteligência. Mas a mentira do marketing não se sustenta e este produto, nossa política, está podre, não funciona direito, fede. A fábrica vai devolver? Mandamos pra assistência técnica? O que fazer com esta encrenca?

Os números absolutos da auditoria do tribunal de contas da união evidenciam que o Brasil é um pais ineficaz, que sofre de falta de gestão, que é incompetente na área de educação, saúde, transporte público,… as temáticas que ressoam no coletivo e que não vão mudar por falta de cabeças pensantes, por falta de gestão e competência. O tribunal de contas em sua auditoria chega as mesmas conclusões que o mercado fala há anos: o custo Brasil o torna ineficaz. Muito dinheiro arrecadado, muito desvio, corrupção institucionalizada e nenhum preso, aliás vários reeleitos. Pagamos pela construção de uma ponte quatro vezes e ela não fica pronta e ninguém sabe onde o dinheiro vai parar. O produto não é entregue, e se for entregue chega estragado com a culpa imposta ao cliente que o recebe.

Mas podemos aplicar a lei do código de defesa do consumidor na política? Por que tantas pessoas sabendo que este produto é estragado, que ele mata, que dá mais despesa que resultado, por que é que as pessoas persistem em adquiri-lo, dando vazão a ilusão de que ele um dia vai funcionar bem?

Ver Todos os artigos de Jorge De Lima