s
Iscas Intelectuais
Produtividade Antifrágil
Produtividade Antifrágil
PRODUTIVIDADE ANTIFRÁGIL vem para provocar você a rever ...

Ver mais

Cafezinho Live
Cafezinho Live
Luciano Pires, criador e apresentador dos podcasts Café ...

Ver mais

Me Engana Que Eu Gosto
Me Engana Que Eu Gosto
Me engana que eu gosto: dois meio brasis jamais somarão ...

Ver mais

Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando a hora do Podcast Café Brasil 700!

Ver mais

Café Brasil 726 – Gently Weeps
Café Brasil 726 – Gently Weeps
Olha, algumas canções são tão sagradas que eu me sinto ...

Ver mais

Café Brasil 725 – A revolução da mídia
Café Brasil 725 – A revolução da mídia
Estamos protagonizando uma revolução nas mídias, com ...

Ver mais

Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Nos últimos 100 anos, na Alemanha e nos EUA, o ...

Ver mais

Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Pois é... esta semana completo 64 anos de idade. ...

Ver mais

Comunicado sobre o LíderCast
Comunicado sobre o LíderCast
Em função da pandemia e quarentena, a temporada 16 do ...

Ver mais

LíderCast 204 – Marco Bianchi
LíderCast 204 – Marco Bianchi
Humorista, um dos criadores dos Sobrinhos do Athaíde, ...

Ver mais

LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
Empreendedor de Vitória, no Espírito Santo, que começa ...

Ver mais

LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
Que está à frente da LEO Learning Brasil, uma empresa ...

Ver mais

Sobre Liberdade
Sobre Liberdade
Abri uma das aulas de meu curso Produtividade ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
A mente da gente é que nem o Windows; está agitando mas ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 - Livre-se do lixo

Ver mais

Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Desenvolva a sua própria pegada produtiva!

Ver mais

Isolamento social, ideologia e privilégio de classe
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
A linguagem é dialética. Para apreender toda a extensão do que é dito, é preciso captar não só o seu significado explícito, mas também o que se oculta. Todos sabemos: em período de pandemia, é ...

Ver mais

Polêmica indesejável
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Polêmica indesejável “Eu sou o que me cerca. Se eu não preservar o que me cerca, eu não me preservo.” José Ortega y Gasset A aprovação do marco regulatório do saneamento pelo Senado, no dia 24 de ...

Ver mais

O fenômeno da fraude acadêmica no Brasil
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Existe um fenômeno curioso na cultura brasileira: a falsificação de credenciais acadêmicas. A mentira do novo ex-ministro da Educação, Carlos Decotelli, que afirma ter concluído um doutorado que ...

Ver mais

Pandemia ou misantropia?
Filipe Aprigliano
Iscas do Apriga
Mais importante que defender a sua opinião, é defender o direito de livre expressão e escolha.

Ver mais

Cafezinho 298 – Jogando luz sobre a incerteza
Cafezinho 298 – Jogando luz sobre a incerteza
Os dias de incertezas que hoje vivemos, estão repletos ...

Ver mais

Cafezinho 297 – Empatia Positiva
Cafezinho 297 – Empatia Positiva
Empatia positiva. Saborear a sensação boa do outro não ...

Ver mais

Cafezinho 296 – Conhecimento ao seu alcance
Cafezinho 296 – Conhecimento ao seu alcance
Se você tem acesso a informações que outras pessoas não ...

Ver mais

Cafezinho 295 – O Domingão do Faustinho
Cafezinho 295 – O Domingão do Faustinho
Estamos assistindo a uma revolução na mídia, meus ...

Ver mais

Como não saber pela imprensa o que acontece na política

Como não saber pela imprensa o que acontece na política

Bruno Garschagen - Ciência Política -

Basta que um político não seja a expressão daquele ideal de mundo acalentado por certos jornalistas para que eles abram mão do compromisso de informar e passem a militar

Quer saber o que acontece no mundo da política? Não tente descobrir pela grande imprensa. E não me refiro apenas à brasileira. Cada dia é mais evidente o compromisso de certos jornalistas com o equívoco, com a ideologia, com a manipulação da informação, com a desinformação. Se fake news é a expressão do momento, o que vem acontecendo, e não é de hoje, é muito pior, mais profundo, mais grave.

O mais recente exercício de manipulação da informação pretendeu atacar Marine Le Pen, líder do partido francês Frente Nacional. Não tenho a menor simpatia pela agenda política da senhora Le Pen, mas uma coisa é criticar o seu projeto; outro é condená-la por aquilo que ela não fez.

Vocês devem ter acompanhado a história: a grande imprensa estrangeira e brasileira denunciou como absurda a recusa de Marine Le Pen de usar véu num encontro agendado na terça-feira passada em Beirute, com o grão-mufti Abdul Latif Derian. No mesmo dia, as jornalistas Helen Braun e Vera Magalhães ratificaram a acusação com uma falsa informaçãodurante o programa 3 em 1, da rádio Jovem Pan FM. Disseram elas que a exigência de uso do véu foi feita, Le Pen aceitou e, na hora, voltou atrás. Helen Braun chegou a dizer que Le Pen assim agiu para promover o seu partido num “momento crítico” para a Frente Nacional, que no dia anterior foi alvo de uma busca pela polícia realizada em sua sede numa investigação de uso indevido de dinheiro de fundos da União Europeia para pagamento a dois funcionários. Disse também que outro motivo seria o desejo de Le Pen de ampliar a proibição do uso do véu na França.

Vera Magalhães insistiu no erro ao invocar o protocolo para visitas religiosas. “Acho que ela fez isso para marcar uma posição que é política (…) e, em termos diplomáticos, ela cometeu um erro, uma gafe, e quis desviar, sim, a atenção para esse momento difícil pelo qual a campanha dela passa”. Tolice.

O que, afinal, aconteceu? Aos fatos: na segunda-feira, um dia antes da reunião, Marine Le Pen avisou que não usaria o véu. Como o encontro de terça com o grão-mufti não foi cancelado, ela pensou que não haveria problema. “Acreditei, portanto, que aceitariam que não usasse um véu”, disse ela aos jornalistas. Quando lá chegou, porém, foi pressionada para usar a peça. “Tentaram me impor isso.”

E nem foi a primeira vez que algo semelhante aconteceu com a líder da Frente Nacional. Em 2015, no Cairo (Egito), ela disse que não usaria a peça para se encontrar com o grande imã de Al Azhar, Ahmed al-Tayeb. E foi recebida.

Marine Le Pen, a propósito, nem cometeu um feito inédito. Em 2015, Michelle Obama já havia se recusado a usar um véu durante a visita que realizou à Arábia Saudita com Barack Obama para o enterro do rei Abdullah. E em dezembro do ano passado a ministra da Defesa da Alemanha, Ursula von der Leyen, recusou-se a usar véu numa visita à Arábia Saudita. E também não cedeu à pressão das autoridades locais para que as outras mulheres da delegação alemã usassem a peça.

O que explica, então, a reação de certa imprensa em relação ao ato de Marine Le Pen? O editor Carlos Andreazza, no mesmo programa 3 em 1 da Jovem Pan, foi cirúrgico: “se ela fosse de esquerda seria hoje o símbolo do feminismo, um exemplo, estaria sendo exaltada pela sua atuação”.

Ou seja, basta que um político e o seu partido não sejam a expressão ou a representação daquele ideal de mundo acalentado por certos jornalistas para que eles abram mão do compromisso de informar e passem a militar.

Ao fazê-lo, esses profissionais parecem seguir à risca o que disse o senhor Culver à sua mulher na peça A Comedy in Three Acts, do escritor inglês Arnold Bennet: “os jornalistas dizem uma coisa que sabem não ser verdadeira na esperança de que, se a disserem durante bastante tempo, ela acabará sendo”.

______________________________________

Texto publicado originalmente em http://www.gazetadopovo.com.br/opiniao/colunistas/bruno-garschagen/como-nao-saber-pela-imprensa-o-que-acontece-na-politica-415na95ves0bhmds714uovsqu?ref=aba-colunistas

Ver Todos os artigos de Bruno Garschagen