Iscas Intelectuais
Produtividade Antifrágil
Produtividade Antifrágil
PRODUTIVIDADE ANTIFRÁGIL vem para provocar você a rever ...

Ver mais

Cafezinho Live
Cafezinho Live
Luciano Pires, criador e apresentador dos podcasts Café ...

Ver mais

Me Engana Que Eu Gosto
Me Engana Que Eu Gosto
Me engana que eu gosto: dois meio brasis jamais somarão ...

Ver mais

Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando a hora do Podcast Café Brasil 700!

Ver mais

Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Nos últimos 100 anos, na Alemanha e nos EUA, o ...

Ver mais

Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Pois é... esta semana completo 64 anos de idade. ...

Ver mais

Café Brasil 722 – O Poder do Mau
Café Brasil 722 – O Poder do Mau
Um Podcast Café Brasil com quase três horas de duração ...

Ver mais

Café Brasil 721 – Lake Street Dive
Café Brasil 721 – Lake Street Dive
Olha, os dias andam um saco! Todo mundo nervoso, ...

Ver mais

Comunicado sobre o LíderCast
Comunicado sobre o LíderCast
Em função da pandemia e quarentena, a temporada 16 do ...

Ver mais

LíderCast 204 – Marco Bianchi
LíderCast 204 – Marco Bianchi
Humorista, um dos criadores dos Sobrinhos do Athaíde, ...

Ver mais

LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
Empreendedor de Vitória, no Espírito Santo, que começa ...

Ver mais

LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
Que está à frente da LEO Learning Brasil, uma empresa ...

Ver mais

Sobre Liberdade
Sobre Liberdade
Abri uma das aulas de meu curso Produtividade ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
A mente da gente é que nem o Windows; está agitando mas ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 - Livre-se do lixo

Ver mais

Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Desenvolva a sua própria pegada produtiva!

Ver mais

Revisionismos e intolerância
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Revisionismos e intolerância “Sabemos que ninguém jamais toma o poder com a intenção de largá-lo. O poder não é um meio, é um fim em si. Não se estabelece uma ditadura com o fito de salvaguardar ...

Ver mais

Motivos de orgulho
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Motivos de orgulho Numa época repleta de dificuldades, pessimismo e más notícias como a que estamos vivendo em razão da pandemia de coronavírus e suas consequências sanitárias, econômicas, ...

Ver mais

5 ações de marketing para ajudar a superar a crise do coronavírus
Michel Torres
Negócios em todo o mundo estão sentindo os efeitos da pandemia: menos clientes, menor receita e o medo de não ter condições de aguentar esse tempo de prejuízo. Precisamos salvaguardar a saúde e o ...

Ver mais

Brasis
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Brasis  “Quanto tempo um homem deve virar a cabeça, fingindo não ver o que está vendo?” Bob Dylan Minha primeira lembrança pra valer do que vou focalizar neste artigo é de quando li Os dos ...

Ver mais

Cafezinho 294 – Vem pra Confraria
Cafezinho 294 – Vem pra Confraria
Se você vê algum valor em nosso trabalho, acesse ...

Ver mais

Cafezinho 293 – Democracia da porta pra fora.
Cafezinho 293 – Democracia da porta pra fora.
Não coloque a distribuição do seu trabalho nas mãos das ...

Ver mais

Cafezinho 292 – A bunda da Daniele
Cafezinho 292 – A bunda da Daniele
Qual janela você escolheu para ver o mundo?

Ver mais

Cafezinho 291 – Indignite
Cafezinho 291 – Indignite
- Tão pagando bem! Faz o seu e fica quieto!

Ver mais

Como ser um Diabo da Tasmânia

Como ser um Diabo da Tasmânia

Fernando Lopes - Iscas Politicrônicas -

​​​Como disse certa vez o ex-ministro Pedro Malan, no Brasil até o passado é incerto. Mas o futuro não – ao menos em um caso: Há plena certeza que o tecido social esgarçou e vai rasgar. Toda essa demência politicamente correta, juntamente com os autoproclamados intelectuais e artistas-engajados-militantes revolucionários de internet lutam com toda a fúria digital para transformar o País (e o mundo, se tudo der certo pra eles e errados pra nós) num imenso hospício; caso patológico de dar inveja a Simão Bacamarte, personagem central de O Alienista, obra do grande Machadão. Mas Machado de Assis hoje é bobagem; importante é acuentar o paju, como defende a “mãe” do Enem. Crendeuspai.

​​​O céu é o limite para a imaginação dos inventores de uma nova divisão dos seres humanos; Depois dos aproximadamente 53gêneros classificados pelos brilhantes e resolutosdefensores da mesma liberdade que Stalin defendia, acabando com todos os que ousavam discordar, temos novidade! Gente nem sempre é gente! Democracia é isso aí, pessoal.

​​​Pois bem: Antes que os apressadinhos de sempre venham jogar pedras, sejam elas metafóricas, virtuais ou reais, ninguém tá atacando nenhum tipo de ideologia de gênero. Cada um crê naquilo que lhe convém, e há que se respeitar o modo de pensar das pessoas. E esse respeito é de mão dupla, gostem ou não. Mão dupla no bom sentido, claro. Não pensem bobagem. Olha o assédio. Comportem-se.

​​​Enfim, vamos respeitar as opções de cada um. Mas, mesmo por cima da carne seca, esse povo imaginativo não pode ver uma possibilidade de polemizar que já embarca nela com ganas de combatente; quem discordar é imediatamente tachado de nazista-fascista-misógino-racista-opressor. A ladainha louca, robótica, nunca muda. Porém, sempre há outrodegrau a descer; esses doidos encontram facilmente um jeitinho de alimentar a insanidade geral sob a desculpa da “integração” das minorias. É a hora e a vez, atenção… dos transespécie!

​​​Não, não é brincadeira. Ideologia de gênero é coisa do passado. A onda agora é transgredir. De acordo com a última invenção desse pessoal (ou penúltima; é incrível sua prolífica rapidez insana) a onda é levar a sério pessoas que não são “humanos”. Na verdade, são cachorros, ou aliens, que, infelizmente, são tratados como seres humanos pelos supremacistasmaldososfascistas-racistas-xenófobos; coisas do preconceito reacionário, claro. Não, não é piada, pode crer:  https://universa.uol.com.br/noticias/redacao/2018/11/30/ele-se-veste-como-cachorro-e-diz-nao-ser-uma-pessoa-o-que-e-transespecie.htm

​​​Sim, essas pessoas não são pessoas. São cachorros ou seres vindos do espaço sideral. Taspariu. O pior não é (mais) um movimento que pretende impor ao mundo racional outra demência difundida como forma de justiça social; é ver um dos jornais mais importantes do País dando guarida à loucura como se fosse assunto seriíssimo. Não se espante se logo, logo, surgir o transespécie intergaláctico. Se alguém pode se fantasiar de cachorro pretendendo ser levado a sério (militontos da insanidade e certos paspalhos travestidos de jornalistas aplaudem de pé), por que não “ser” um daqueles personagens do Star Wars? Lembra da antológica cena de Han Solo no bar, cercado de alienígenas? Pois é. Basta escolhero espécime mais exótico e bola pra frente. Seja, acredite; isso é suficiente; esse parece ser o lematresloucado. Chewbacca vive, camaradas! Leve-me ao seu líder!

​​​Impressionante. Comportamento que há pouco tempo demonstraria séria indicação auma urgente consulta psiquiátrica, hoje é incentivado como liberdade de gênero. Diante disso, por que não encarnar uma girafa, um rinoceronte, ou mesmo um tiranossauro? Sim, pois se há os transespécie, porque não haveria os transtempo? Afinal, 60 milhões de anos não podem separar um pobre coitado, vítima oprimida pela sociedade, de sua vida dinossáurica. Olha o preconceito, hein?

​​​Se a moda pegar, sugiro transespéciesda Tasmânia. Os bichos de lá são muito estranhos, será uma super novidade encarnar, por exemplo, uma Equidna. Ou o faminto Diabo da Tasmânia. Já é famoso e seus desenhos animados são muito divertidos.

​​​Pessoas incentivadoras desses pobres coitados, que apresentam claros problemas mentais, a emergirem nessa loucura, piorando suas vidas em nome de uma “liberdade” de espécie (!) alucinada, deveriam responder na justiça por seus atos. Ao menos, aqueles têm a desculpa de não estarem em seus juízo perfeito. Já estes, manipulam os inocentes úteis para “comprovar” suas teses insanas e engrossar as fileiras dos que lutam contra tudo-que-está-aí e pelo “liberou geral”. Não falta muito para pedirem a proibição dos antibióticos. Afinal, vai que aparece alguém que, na verdade, é uma bactéria...

Ver Todos os artigos de Fernando Lopes