s
Iscas Intelectuais
Nem tudo se desfaz
Nem tudo se desfaz
Vale muito a pena ver a história da qual somos ...

Ver mais

Henrique Viana
Henrique Viana
O convidado para o LíderCast desta vez é Henrique ...

Ver mais

Deduzir ou induzir
Deduzir ou induzir
Veja a quantidade de gente que induz coisas, ...

Ver mais

Origem da Covid – seguindo as pistas
Origem da Covid – seguindo as pistas
Tradução automática feita pelo Google, de artigo de ...

Ver mais

Café Brasil 797 – ‘Bora pra Retomada – com Lucia Helena Galvão
Café Brasil 797 – ‘Bora pra Retomada – com Lucia Helena Galvão
Tenho feito uma série de lives que chamei de ‘Bora pra ...

Ver mais

Café Brasil 796 – Maiorias Irrelevantes
Café Brasil 796 – Maiorias Irrelevantes
Outro daqueles acidentes estúpidos vitimou mais uma ...

Ver mais

Café Brasil 795 – A Black Friday
Café Brasil 795 – A Black Friday
Uma vez ouvi que a origem do apelido Black Friday seria ...

Ver mais

Café Brasil 794 – O Paradoxo da Tolerância
Café Brasil 794 – O Paradoxo da Tolerância
Eu acho que você concorda que para ter uma sociedade ...

Ver mais

Café Brasil 793 – LíderCast Antônio Chaker
Café Brasil 793 – LíderCast Antônio Chaker
Hoje bato um papo com Antônio Chaker, que é o ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Um papo muito interessante com Henrique Viana, um jovem ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

Quadrinhos em alta
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Quadrinhos em alta Apesar do início com publicações periódicas impressas para públicos específicos, as HQs não se limitam a atender às crianças. Há quadrinhos para adultos, de muita qualidade, em ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 4 – Tipos e Regras de Divisão Lógica (parte 7)
Alexandre Gomes
Antes de tratar das regras da divisão lógica – pois pode parecer mais importante saber as regras de divisão que os tipos de divisão – será útil revisar alguns tópicos já tratados para ...

Ver mais

Simplificar é confundir
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Alexis de Tocqueville escreveu que “uma idéia falsa, mas clara e precisa, tem mais poder no mundo do que uma idéia verdadeira, mas complexa”.   Tocqueville estava certo. Em todos os ...

Ver mais

País de traficantes?
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Não é segredo que o consumo de drogas é problema endêmico no País, bem como o tráfico delas. O Brasil não apenas recebe toneladas de lixo aspirável ou injetável para consumo interno, como ainda ...

Ver mais

Cafezinho 442 – Por que cultura é boa?
Cafezinho 442 – Por que cultura é boa?
A cultura é boa porque influencia diretamente a forma ...

Ver mais

Cafezinho 441 – Qual cultura é melhor?
Cafezinho 441 – Qual cultura é melhor?
A baixa cultura faz crescer a bunda, melhorar o ...

Ver mais

Cafezinho 440 – Alta e baixa cultura
Cafezinho 440 – Alta e baixa cultura
Baixa cultura é aquela que me faz bater o pé, mexer a ...

Ver mais

Cafezinho 439 – O melhor investimento da Black Friday
Cafezinho 439 – O melhor investimento da Black Friday
Uma coisa é comprar um televisor. Outra é adquirir cultura!

Ver mais

Economia da desigualdade

Economia da desigualdade

Luiz Alberto Machado - Iscas Econômicas -

Economia da desigualdade

“Os valores que conferem ao capitalismo sua legitimidade são prosperidade e liberdade para todos. […[ Se você concentra poder e renda em um pequeno grupo, o crescimento econômico desacelera, as taxas de inovação desaceleram, a raiva cresce. O que faz uma sociedade mais próspera e rica no longo prazo é trazer todos para dentro da sociedade, dar chances a todos.”
Rebecca Henderson

Participando recentemente de um Diálogo no Espaço Democrático, o Prof. José Márcio Camargo afirmou que trabalhar com foco na desigualdade e na pobreza não é novidade para economistas brasileiros. A novidade é a atenção que tais aspectos vêm merecendo nos últimos tempos de economistas de países desenvolvidos.

Tal afirmação aguçou minha curiosidade e, pesquisando a respeito, constatei que ele está coberto de razão. Efetivamente, um número expressivo de economistas brasileiros vem se debruçando sobre questões dessa natureza já há algum tempo, destacando-se entre eles, além do próprio José Márcio Camargo, os economistas Ricardo Paes de Barros, Marcelo Nery, Ricardo Henriques e Eduardo Matarazzo Suplicy, incansável defensor do Programa de Renda Mínima.

Observei também que em outros países não desenvolvidos o tema desperta grande interesse. Amartya Sen, ganhador do Prêmio Nobel de Economia em 1998 e um dos formuladores do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), e Muhammad Yunus, ganhador do Prêmio Nobel da Paz em 2006 e idealizador do Banco do Povo, cujas vidas estão intimamente ligadas à realidade da Índia e de Bangladesh, são exemplos notórios disso.

Relatório recém-publicado pela Academic Influence, sobre os economistas mais influentes de 2011 a 2020, reforça a afirmação do Prof. José Márcio Camargo. Pelo menos seis dos economistas relacionados, a começar pelo festejado Thomas Piketty, autor do best seller O capital no século XXI, tem enfatizado questões vinculadas à desigualdade em suas pesquisas e publicações. Além dele, Esther Duflo e seu marido Abhijit Banarjee (do MIT), Gabriel Zucman (da UCLA) e Samuel Bowles (da Universidade de Siena). Na maior parte dos casos, o que tem chamado a atenção destes economistas para a questão da desigualdade é a apropriação de parcela crescente da renda por uma ínfima parcela de bilionários em diversos países.

Alguns outros economistas mencionados no relatório têm também se voltado para aspectos relacionados à pobreza e/ou à desigualdade, embora estes não fossem historicamente, seus focos principais. É o caso de Paul Krugman, de Princeton, que tem se dedicado à nova geografia econômica, Emmanuel Saez, da UCLA, e Jeffrey Sachs, de Columbia, que escreveu um livro com o título O fim da pobreza.

Na conclusão de sua participação no Diálogo no Espaço Democrático, o Prof. José Márcio Camargo defendeu com veemência a tese de que para amenizar a desigualdade é condição sine qua non investir em educação, sobretudo na primeira infância. Sobre esse aspecto, na relação da Academic Influence consta o nome de James Heckman, da Universidade de Chicago e ganhador do Prêmio Nobel de Economia de 2000 por seus estudos sobre retornos econômicos da educação. Entre nós brasileiros, Eduardo Giannetti tem sempre mencionado a importância do investimento em capital humano, e Heloísa Oliveira, atualmente diretora de Relações Institucionais da Fundação Maria Cecília Souto Vidigal, tem desenvolvido um trabalho muito competente relacionado à relevância da educação infantil.

Vale a pena conferir.

 

Iscas para ir mais fundo no assunto

Referências e indicações bibliográficas e webgráficas

AUSTIN, Sara L., EdD. Economistas mais influentes da atualidade. Disponível em https://academicinfluence.com/articles/people/most-influential-economists-today.

BANERJEE, Abhijit V.; DUFLO, Esther. Boa economia para tempos difíceis. Tradução de Afonso Celso da Cunha Serra; revisão técnica de Norberto Montani Martins. Rio de Janeiro: Zahar, 2020.

CAMARGO, José Márcio. Como desatar o nó da falta de trabalho e renda. Diálogo no Espaço Democrático. Disponível em https://espacodemocratico.org.br/noticias/como-desatar-o-no-da-falta-de-trabalho-e-renda/.

PIKETTY, Thomas. O capital no século XXI. Tradução de Monica Baumgarten de Bolle. São Paulo: Intrínseca, 2014.

HENDERSON, Rebecca & HUCK, Luciano. ‘O capitalismo precisa de democracia forte e inclusiva para conseguir se sustentar’. O Estado de S. Paulo, 28 de fevereiro de 2021, pp. H 8-9.

SACHS, Jeffrey. O fim da pobreza: como acabar com a miséria mundial nos próximos vinte anos. Prefácio de Bono; prefácio à edição brasileira de Rubens Ricupero. Tradução de Pedro Maia Soares. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

SEN, Amartya. Desenvolvimento como liberdade. Tradução de Laura Teixeira Motta; revisão técnica de Ricardo Doninelli Mendes. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

STIGLITZ, Joseph. Globalization and its discontents. New York: W. W. Norton & Company, 1994.

_______________ El precio de la desigualdad: el 1% de la población tiene lo que el 99% necesita. Bogotá, Colombia: Taurus, 2012.

YUNUS, Muhammad. Um mundo sem pobreza: a empresa social e o futuro do capitalismo. Tradução de Juliana A. Saad e Henrique Amat Rêgo Monteiro. São Paulo: Ática, 2008.

Ver Todos os artigos de Luiz Alberto Machado