s
Iscas Intelectuais
Nem tudo se desfaz
Nem tudo se desfaz
Vale muito a pena ver a história da qual somos ...

Ver mais

Henrique Viana
Henrique Viana
O convidado para o LíderCast desta vez é Henrique ...

Ver mais

Deduzir ou induzir
Deduzir ou induzir
Veja a quantidade de gente que induz coisas, ...

Ver mais

Origem da Covid – seguindo as pistas
Origem da Covid – seguindo as pistas
Tradução automática feita pelo Google, de artigo de ...

Ver mais

Café Brasil 792 – Solte o belo!
Café Brasil 792 – Solte o belo!
A beleza existe? Ou é só coisa da nossa cabeça? E se ...

Ver mais

Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Você certamente já ouviu falar do Complexo de ...

Ver mais

Café Brasil 790 – Don´t be evil
Café Brasil 790 – Don´t be evil
Existe uma preocupação crescente sobre o nível de ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Um papo muito interessante com Henrique Viana, um jovem ...

Ver mais

Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Aurélio Alfieri é um educador físico e youtuber, ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

O Brasil e o Dia do Professor
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
O Brasil e o Dia do Professor Aulinha de dois mil réis Apesar das frequentes notícias que vêm a público, dando conta do elevado grau de corrupção existente em nosso país, e da terrível ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 4 – Definição dos Termos (parte 4)
Alexandre Gomes
  Uma definição torna explícita a INTENSÃO* ou significado de um termo, a essência que este termo representa.   *  você deve ter estranhado a palavra INTENSÃO, imaginando que seria ...

Ver mais

Enquanto isso
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Em setembro do ano passado o STF julgou um processo muito interessante, sobre a propriedade do Palácio Guanabara, sede do governo do Estado do Rio de Janeiro. Foi decidido que o palácio pertence ...

Ver mais

Agronegócio, indústria e mudança de mindset
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Agronegócio, indústria e mudança de mindset “Quando adotamos um mindset, ingressamos num novo mundo. Num dos mundos – o das características fixas –, o sucesso consiste em provar que você é ...

Ver mais

Cafezinho 430 – A desigualdade nossa de cada dia
Cafezinho 430 – A desigualdade nossa de cada dia
Gritaria ideológica em rede social, sustentada em ...

Ver mais

Cafezinho 429 – Minha tribo
Cafezinho 429 – Minha tribo
E no limite, a violência, o xingar, o ofender, o ...

Ver mais

Cafezinho 428 – A cultura da reclamação
Cafezinho 428 – A cultura da reclamação
O ser humano, naturalmente, só confia em membros de sua ...

Ver mais

Cafezinho 427 – Política e histeria
Cafezinho 427 – Política e histeria
A histeria política é sintoma da perda total do ...

Ver mais

Jonatan, o Tolo

Jonatan, o Tolo

Bruno Garschagen - Ciência Política -

vídeo que o brasileiro Jonatan Diniz gravou dos Estados Unidos, no conforto e segurança que o país lhe oferece, foi um escarro na face de cada um dos brasileiros que se mobilizou pela sua libertação. Na semana passada, quando o brasileiro não se comunicava com a família havia três dias, escrevi que ele era preso político do regime socialista venezuelano. Pela justificativa do governo de Nicolás Maduro, Jonatan era, de fato, preso político, acusado que foi de trabalhar para a CIA para derrubar o regime.

E o que fez Jonatan, o Tolo, depois de solto e, repito, a partir do conforto e segurança oferecidos pelo país onde vive, os Estados Unidos?

“Aqui é Jonatan, o rapaz que foi preso (risadinha) pela ditadura (risadinha)… Não vou falar ditadura porque esse é um apelido dado pela oposição e os dois lados estão errados, e eu não estou aqui para defender nenhum dos lados e não vou me envolver em política. O que eu vou falar aqui é bomba e mensagem positiva.”

Bom, da mensagem positiva só ficou a bomba, que explodiu na mão de todos os que de boa fé se preocuparam com o destino do “rapaz que foi preso (risadinha) pela ditadura (risadinha)” que ele não ousa chamar pelo nome.

No vídeo de pouco mais de cinco minutos, Jonatan reclamou da imprensa, que, segundo ele, ficou perguntando da prisão, da tortura, em vez de falar das crianças venezuelanas. “Não foquem em notícia ruim, não falem que eu fui torturado, não falem que o regime é ruim, foquem em notícia boa!” Mesmo que Jonatan só cite a imprensa, o que ele diz afeta a todos os que compadeceram do que achavam ser um drama.

Pois bem:

Jonatan, o Tolo, acha que os problemas do mundo resolvem-se se focarmos nas coisas boas.

Jonatan, o Tolo, acha que, se não chamarmos as coisas pelos nomes, a realidade será magicamente transformada.

Jonatan, o Tolo, acha que, se falarmos que não existe crise humanitária na Venezuela, crianças, adultos e velhos venezuelanos não passarão mais fome nem serão presos, torturados ou mortos.

Jonatan, o Tolo, acha que, se todo mundo só falar das crianças e das pessoas que salvam as crianças, o regime socialista de Nicolás Maduro deixará de violentar as crianças e o povo venezuelano.

Jonatan, o Tolo, é incapaz de perceber a ligação entre as ações do regime socialista de Maduro e as suas consequências diretas na vida da população, dentro da qual as crianças são tão vítimas quanto todos os venezuelanos.

Jonatan, o Tolo, acha que é possível salvar as crianças venezuelanas e ao mesmo tempo manter o regime socialista que faz delas parte de suas vítimas.

Jonatan, o Tolo, é incapaz de perceber que, se não fosse o regime que ele não ousa chamar pelo nome, seu trabalho de ajudar crianças talvez não fosse tão necessário e ele poderia ajudar crianças aqui no Brasil.

Jonatan, o Tolo, parece ignorar que tenha sido preso político mesmo tendo admitido que foi lá “para ser preso” e com isso chamar a atenção para a sua causa.

Jonatan, o Tolo, parece ignorar que as ditaduras prendem as pessoas que tentam expor a brutalidade do regime.

Jonatan, o Tolo, acha que os “fins justificam os meios”, declaração de princípios maquiavélica com a qual Nicolás Maduro e seus asseclas concordariam em gênero, número e grau.

Jonatan, o Tolo, como nos versos de Augusto dos Anjos, fez da “Ingratidão — esta pantera” a sua “companheira inseparável”. Ao ser apoiado em seu país, respondeu com escarro e apedrejou as mãos que o afagaram.

Jonatan, o Tolo, acha que, se ignorarmos a maldade, o bem vencerá.

Jonatan é o tolo cuja credulidade fantasiosa corrompeu qualquer traço de inocência

Ver Todos os artigos de Bruno Garschagen